segunda-feira, 30 de junho de 2014

Flávio Dino diz que vai vencer a eleição no primeiro turno

Do: http://gilbertolimajornalista.blogspot.com.br

Em uma convenção que vai ficar para a história, o PCdoB acaba de confirmar a candidatura de Flávio Dino ao governo do Maranhão. Realizada no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, no Calhau, em São Luís, a convenção reuniu milhares de lideranças políticas e militantes de diversos municípios do Maranhão, lotando as dependências do centro. Outros partidos que integram a aliança em torno da candidatura de Flávio Dino, como PDT e PSB, também realizaram suas convenções nesta manhã de domingo(20), no mesmo local. Foram confirmadas a candidatura do deputado Carlos Brandão(PSB), a vice-governador, e de Roberto Rocha(PSB), ao Senado.

Dino destacou a necessidade de se fazer investimentos em educação, com implantação do ensino profissionalizante em todas as escolas do Estado. Nesse ponto, citou o exemplo do Ceará, que melhorou os indicadores depois da implantação de cursos profissionalizantes nas escolas de ensino médio. Na área da segurança, voltou a dizer que a meta é dobrar o efetivo da Polícia Militar.


Liderando todas as pesquisas com mais de 30% de vantagem para o segundo colocado,  Flávio Dino, em um discurso marcado pela emoção, disse que o objetivo é trabalhar para vencer a eleição no primeiro turno.

- Não tem máquina. Não tem dinheiro que vá consegui nos vencer. O dinheiro que eles têm, não é deles. O dinheiro é produto de crimes e querem usar para cometer mais crimes – disse, em referência às suspeitas de possível uso da máquina do estado em favor do candidato da oligarquia, através de convênios fraudulentos com prefeitos do interior.

Disse, ainda, que a campanha será sem ódios, de braços abertos, de mãos dadas. Será a campanha da fé, da esperança e da alegria.

Família sem negócios com o governo

Dino fez questão de ressaltar a alegria de ter, presente na convenção, toda a sua família, ao lado das famílias do candidato a vice-governador, Carlos Brandão, e do candidato ao Senado, Roberto Rocha. Em seguida, deixou claro que nenhum parente terá negócios com o governo.

- A minha família não vai participar de nenhum roubo do dinheiro público. Ela não vai ter negócios no governo. Vou ser governador de todas as famílias. Tenho mãos limpas, sou ficha limpa e não vou decepcionar e envergonhar ninguém – reiterou o candidato comunista.

Dino fez questão de ressaltar que não é herdeiro de nenhuma oligarquia. Ressaltou que é herdeiro, sim, das lutas sociais, das lutas do povo, do sentimento da população.

Finalizando, conclamou a militância à vitória.


- Nós vamos vencer a eleição porque vocês estão aqui e em todos os lugares. Vamos a uma grande vitória!

“Eu vou ser governador de todas as famílias do Maranhão”, afirma Flávio Dino Leia mais no site - http://www.marrapa.com/

convencao flavio dino
Durante seu discurso na Convenção da Mudança, realizada pelo PCdoB, PDT, PSB e PPS, com participação também de PSDB, PP, PTC, PROS, Solidariedade e Militância Petista, que aconteceu na manhã deste domingo (29), no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís, e contou com a presença de mais de dez mil pessoas, Flávio Dino homologou sua candidatura e enfatizou suas propostas para governar o estado. “Nenhum império dura para sempre. Nós iremos proclamar a república no Maranhão”, afirmou.
Após discorrer sobre a situação atual do saneamento básico no Maranhão, onde metade da população não tem água e banheiro em casa, Flávio falou sobre a criação do programa “Água para Todos”, que pretende levar água encanada e banheiro a todos os que não os possuem. Ao saudar a juventude, Flávio Dino garantiu a construção de Universidades estaduais regionalizadas, com autonomia administrativa, para ampliar o número de vagas gratuitas e públicas e aproximar as instituições das comunidades. Além disso, garantiu a criação das escolas técnicas estaduais. “Nós vamos garantir escolas técnicas estaduais, integradas ao ensino médio, para a juventude do nosso estado”, afirmou.
Flávio também falou sobre a situação da saúde no Estado, lembrando pacientes que esperam um longo tempo por vagas em hospitais públicos. Flávio enfatizou a criação do “Mais Médicos” estadual. “O programa significa formar médicos maranhenses, apoiar as escolas de medicina do estado do maranhão, fazer uma carreira boa aos médicos daqui para que eles possam se dedicar aos maranhenses”, declarou.
Quando falou da segurança, Flávio Dino relembrou que atualmente a cidade passa por um momento de insegurança geral. Para isso, falou sobre o programa “Pacto pela Vida”, que vai dobrar o número de policiais e garantir segurança as famílias.
No campo da Assistência Social, o Programa “Minha Casa, Meu Maranhão” transforma o governo do estado em parceiro do Governo Federal, e vai reformar ou construir 200 mil casas. Além disso o Cadastro único dos Programas Sociais no Estado do maranhão vai permitir ampliar e integrar os programas sociais dirigidos à erradicação da pobreza no Estado. O programa Bolsa Família do Governo Federal será ampliado com o Cartão Material escolar, que vai garantir verba para ajudar na compra de materiais escolares para as crianças em idade escolar.
Ao final de seu discurso, Flávio Dino confirmou seu compromisso com o público: “Eu não vou ser governador da minha família, mas de todas as famílias do Maranhão”, ressaltou.
O ato político também oficializou as candidaturas de Carlos Brandão a vice, e também os candidatos a deputados estaduais e federais.


Leia mais no site - http://www.marrapa.com/

sexta-feira, 27 de junho de 2014

O OUTONO DO PATRIARCA

Depois de ler o excelente “Honoráveis bandidos”, de Palmério Dória, lançado em 2009, tive uma certeza: o livro, cujo título aproveita expressão usada por Karl Marx mais de um século atrás, teria consequências na esfera judicial. Se seu conteúdo fosse verdadeiro, não haveria como integrantes do clã Sarney,a começar pelo chefe, não irem parar na cadeia.
Se fosse falso, Palmério Dória não escaparia de uma condenação.
Nada aconteceu. O livro chegou a estar em segundo lugar, durante algumas semanas, na lista dos mais vendidos, mas tudo parou por aí. O único incidente maior foi a tentativa frustrada de impedir, por meio de capangas, o lançamento da obra em São Luís. Sarney negou que tivesse responsabilidade pelo acontecido.
Nestes dias, quando ele anunciou que não mais se candidataria a um cargo público, me veio à cabeça outra obra, “O outono do patriarca”, do genial Gabriel Garcia Marquez.
História de um personagem que, em alguns momentos, lembra Odorico Paraguassu, de Dias Gomes, o livro de Gabo narra uma absurda história de um ditador solitário num país imaginário no Caribe. Ele estava no poder há tanto tempo que nem se sabe quanto e tinha uma idade entre 107 e 232 anos.
Pois Sarney se assemelha tanto a Odorico, como ao patriarca de Gabo. E fez do Maranhão um palco para o realismo fantástico digno de uma Macondo.
Em 1954, há 60 anos, portanto, tentou uma cadeira de deputado federal pelo Maranhão, tendo ficado como suplente. Na eleição seguinte, em 1958, conseguiu eleger-se para a Câmara, tendo sido reeleito em 1962. Embora filiado à UDN, apoiava o presidente João Goulart, exercitando já naquela época uma incomensurável vocação para o adesismo.
Com o golpe em 1964, fez todos os malabarismos possíveis junto aos militares para evitar a cassação de seus direitos políticos. A bajulação teve resultado e ele manteve o mandato. Manteve Um ano depois, já fervoroso adepto da ditadura, foi eleito governador do Maranhão. A partir de 1970 foi senador.
Na ditadura foi durante longos anos presidente do partido que a dava sustentação parlamentar, a Arena. Era o principal porta-voz, no Congresso, dos militares que tinham usurpado o poder. Quando a ditadura começou a fazer água, bandeou-se para a oposição, juntamente com Antônio Carlos Magalhães e outras figuras de triste lembrança.
Em troca dos votos da dissidência da Arena que deu origem ao PFL no colégio eleitoral que escolheu o sucessor do general Figueiredo na Presidência, conseguiu o cargo de vice na chapa de Tancredo Neves.
Com a morte deste último, a Presidência da República caiu-lhe no colo. Fez um governo medíocre, conquistando o merecido título de campeão da inflação, que, nos 12 meses de 1987, chegou ao índice recorde de 366%.
Deixou a Presidência e voltou ao Senado, tendo estado na linha de frente no apoio a todos os governos que se sucederam, com a exceção do de Fernando Collor, que, com seu estilo destemperado, o classificava de “ladrão” no rádio e na TV. Hoje os dois são aliados.
Apoiou Itamar Franco, Fernando Henrique e Lula. E apoia Dilma Roussef. Quando esteve ameaçado de perder a eleição no Maranhão, estado que seu clã controla há 60 anos e tem os piores indicadores sociais do país, transferiu o domicílio eleitoral para o Amapá. Conseguiu manteve um lugar no Senado. Desnecessário dizer que mal visita o estado pelo qual se elegeu.
Sua decisão de se aposentar é uma notícia alvissareira. Ele é um legítimo representante do que há de mais atrasado em nossa política.
Que descanse em paz.
Wadih Damous é presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB e da Comissão da Verdade do Rio  de Janeiro

LULA USA CONVENÇÃO REGIONAL DO PT PARA ATACAR A IMPRENSA

Luiz Inácio Lula da Silva foto-divulgação
Convenção do PT serve de palco para ataques de Lula (Foto: divulgação)
A convenção regional do Partido dos Trabalhadores na Bahia serviu de palco para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defender a contratação sem licitação da Petrobras para explorar o volume excedente de óleo em campos de petróleo do pré-sal. Além de defender Dilma Rousseff, sua afilhada política, Lula fez seus costumeiros ataques a atuação da imprensa brasileira.
“Essa mulher (Dilma), antes de ontem, anunciou uma coisa extraordinária para a Petrobras”, defendeu Lula, e prosseguiu “a presidente Dilma pegou uma área de petróleo, essa área que demos como cessão onerosa, que tinha muito mais que 5 bilhões de barris de petróleo, e ela fez outra concessão para a Petrobras. E a Petrobras vai pagar por isso R$ 15 bilhões ao governo até 2018. Ou seja, a Dilma fez o que 98% dos brasileiros quer que ela faça, que é fortalecer a empresa mais importante que nós temos neste país”, discursou o ex-presidente, ao lado de Dilma, em Salvador.
Jornais brasileiros classificaram a operação como uma manobra para auxiliar o Executivo federal a cumprir sua meta de superávit primário, o que gerou a reclamação do ex-presidente. “Como a imprensa reagiu? Algumas manchetes dos jornais diziam ‘Dilma faz concessão à Petrobras para resolver seu problema de superávit primário’. Achando que isso foi uma jogada para resolver problema de governo e cumprir superávit. Outro dizia que a Dilma, mais uma vez, burla o mercado porque não faz licitação. Outro dizia ‘cai a desconfiança do governo no mercado internacional”, ressaltou Lula.

Abre o olho, Lobão! Dilma afaga Flávio Dino em convenção



No mesmo dia em que o PT Nacional vetou mais uma vez a indicação de um candidato a vice-governador na chapa do senador Edison Lobão Filho, candidato ao Governo do Estado pelo PMDB, a presidente Dilma Rousseff (PT) fez um senhor afago no principal adversário do peemedebista, Flávio Dino (PCdoB).
Durante a convenção nacional dos comunistas, realizada hoje (27), em Brasília, a presidente referiu-se ao pré-candidato do PCdoB como “nosso Flávio Dino, candidato a governador do Maranhão”, ao saudar o pré-candidato, que compunha a mesa dos trabalhos.
Durante a convenção, o PCdoB confirmou o apoio à reeleição de Dilma. Dino deve usar isso para tentar desvincular sua imagem da de Aécio Neves, pré-candidato a presidente do PSDB, partido que indicou o candidato a vice-governador na chapa do comunista.
A notícia não foi bem recebida no comando da campanha do PMDB.

APÓS ROMPER COM PT, PTB OFICIALIZA APOIO A AÉCIO NEVES

 Presidente nacional do PTB, Benito Gama, anunciou rompimento  com PT no último dia 21 (Foto: Divulgação)
Presidente nacional do PTB, Benito Gama, anunciou rompimento com PT no último dia 21 (Foto: Divulgação)
O PTB aprovou, em convenção nacional, nesta sexta-feira (27), apoio à candidatura presidencial de Aécio Neves (PSDB). O presidente do partido, Benito Gama, já havia adiantado que apoiaria o tucano após surpreendente ruptura com o Partido dos Trabalhadores, de Dilma Rousseff, no último dia 21. Apesar de se aliar com o PSDB no plano nacional, o PTB está livre para apoiar o PT em alianças regionais, o que deve acontecer em pelo menos nove estados.
A cerimônia foi conduzida por Gama, em Salvador, capital baiana, com aproximadamente cem integrantes do partido. A decisão de apoiar Aécio foi aprovada por aclamação. Os favoráveis se levantaram e confirmaram apoio ao mineiro, formando a maioria entre os presentes.
Dissidentes do partido protestaram e clima ficou tenso na convenção, principalmente entre os diretórios do Rio Grande do Sul e de Pernambuco. O senador Armando Monteiro Neto (PE), reclamou por não ter sido consultado sobre a ruptura com o PT. Disse não ter recebido “sequer um telefonema” sobre o assunto. “Eu merecia do partido um mínimo de consideração, que pudesse se expressar em uma simples consulta, em um diálogo, uma conversa”, afirmou.

Ainda indefinido nome do vice na chapa de Lobão Filho

A convenção do PMDB terminou há pouco, em São Luís, mas ainda não foi definido o nome do vice-governador na chapa do candidato Lobão Filho. O nome pode ser indicado até o dia 30, segunda-feira, como prevê a legislação. Estiveram presentes na convenção entre outras lideranças, o presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp (foto), a governadora Roseana Sarney e o ministro das Minas e Energia, Édison Lobão.
Embora as convenções partidárias da coligação do senador já tenham terminadas, os partidos ainda podem contar com este prazo para a indicação formal de nomes.
Entre os nomes que já foram mencionados para ocupar o cargo, três são os mais fortes: o ex-prefeito de Imperatriz, Ildon Marques (PMN), o ex-secretário José Antonio Heluy (PT), e os deputados estadual Victor Mendes (PV) e o federal Davi Alves Filho (PR).
Para o senador foi homologado a candidatura do deputado federal Gastão Vieira (PMDB). Mas falta ser oficializado os nomes do primeiro e segundo suplemntes. Na lista está o vice-prefeito de São Bento, Isaac Filho (PTB).

CONVENÇÃO DA ELITE:ABRAÇOS E FOTOS, COM BONECO DE PAPELÃO DE EDINHO


Aconteceu hoje,sexta-feira (27),a convenção estadual do PMDB,em São Luís,onde foi lançado oficialmente a candidatura de Edinho Lobão ao governo do estado,ainda sem a definição do vice.O ato aconteceu no Centro de Convenções da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

A maioria da plateia foi arrumada por líderes regionais,como prefeitos,que levaram funcionários de prefeituras.O que chamou atenção na convenção não foram as promessas de mundos e fundos,e os ataques raivosos contra a oposição,mas,a distância entre Edinho e os militantes.Enquanto o candidato estava cercado pela elite,simpatizantes que se deslocaram de seus municípios, tiveram que tirar fotos com um Edinho de Papelão.

Já vai tarde....

Roseana anuncia que vai abandonar a política partidária
A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), vai abandonar a política assim que deixar o Palácio dos Leões, em janeiro de 2015. O anúncio foi feito numa entrevista concedida há pouco por telefone ao jornalista Gerson Camaroti, do jornal O Globo.
Em seu discurso na convenção do PMDB, hoje na Universidade Federal do Maranhão, ela antecipou sua decisão ao corrigir uma informação do senador João Alberto (PMDB). Ele afirmou que Roseana poderia voltar a disputar as eleições em outras oportunidades, mas Roseana falou para os militantes que esta possibilidade estaria descartada.
Na semana passada, o senador e pai da governadora, José Sarney, anunciou sua retirada da vida política. Disse que não vai mais disputar as eleições, conforme publicou o idifusora.com.
Roseana disse que não será mais candidata a nenhum cargo para cuidar de sua vida pessoal e familiar e, especialmente, de sua saúde. Esta decisão já havia sido previamente anunciada em abril, quando anunciou que não concorreria ao Senado Federal, como era previsto.
Na conversa com o jornalista, segundo disse Camaroti, Roseana teria dito que prefere sair agora para não perder sua biografia política. Ela foi eleita a primeira governadora do Brasil e desde 1986, quando foi eleita deputada estadual, sempre teve uma participação ativa na política nacional.
A família Sarney serviu de sustentação a todos os governos no Palácio do Planalto, com exceção dos dois anos de administração do ex-presidente e agora senador Collor de Mello (AL).

100 DIAS PARA UMA ELEIÇÃO HISTÓRICA


Daqui a 100 dias viveremos um momento muito importante na história do nosso Estado.
Tenho fé de que a união do povo vai nos dar uma grande vitória.
A estrela da esperança vai brilhar no céu do Maranhão.
Vamos proclamar a República, deixando para trás - definitivamente - a oligarquia e o coronelismo.
Flávio Dino

quarta-feira, 25 de junho de 2014

“Convenção da Mudança” oficializa candidatura de Flávio Dino no próximo domingo

Acontece no próximo domingo (29) a Convenção da Mudança, que oficializará a chapa Flávio Dino governador, Carlos Brandão vice e Roberto Rocha senador. O evento será realizado a partir das 8 horas da manhã no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, do Sebrae, localizado na avenida Jerônimo Albuquerque, em São Luís.

O ex presidente da Embratur e atual candidato ao governo do Maranhão pelo PCdoB, Flávio Dino
O ex presidente da Embratur e atual candidato ao governo do Maranhão pelo PCdoB, Flávio Dino
No dia, serão realizadas as convenções de PCdoB, PDT, PPS e PSB. Os outros cinco partidos que participam da coligação em torno de Flávio Dino também estarão presentes: PSDB, PP, PTC, PROS e Solidariedade.


Convenções dos partidos de Oposição
O Partido Progressista (PP) foi o primeiro a realizar convenção. Em grande ato em São Luís, o partido confirmou o apoio à chapa majoritária e definiu os nomes de 23 candidatos a deputados estaduais e três federais para as eleições de outubro, entre eles o de Waldir Maranhão, presidente estadual do partido e candidato à reeleição.
O partido Solidariedade (SD), durante convenção estadual realizada em Pedreiras na última sexta-feira (20), também definiu o apoio às candidaturas de Flávio Dino, ao Governo, Carlos Brandão, a vice, e Roberto Rocha, ao Senado. O partido também oficializou os 22 candidatos a deputados estaduais e 5 federais que concorrerão nas próximas eleições
O Partido Republicano da Ordem Social (PROS) reafirmou o apoio a Flávio Dino (PCdoB), Carlos Brandão (PSDB) e Roberto Rocha (PSB) durante convenção que aconteceu em Bacabal, no sábado passado, 21 de junho. O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) realizou a convenção em Imperatriz, no último domingo (22), e oficializou as candidaturas a deputados estaduais e federais.
Da redação do Vermelho no Maranhão

Briga entre Vitor Mendes e Adriano Sarney acirra os ânimos no PV

adriano-sarney-acidenteNão convide os “verdes” Victor Mendes e Adriano Sarney para adubar a mesma muda de pinheiro. A disputa por bases políticas entre os dois deixou os ânimos acirrados no ambiente da legenda comandada com mãos de ferro pelo deputado federal Sarney Filho.
Na véspera da convenção estadual do PV, o filho do prefeito Filuca Mendes tem dito aos quatro ventos que o neto de José Sarney “cooptou” todos os seus prefeitos e lideranças políticas, além de reclamar pelo fato do correligionário ter fechado a porteira da Secretaria de Meio Ambiente do Maranhão (SEMA). Com a saída de Victor da pasta para retornar à Assembleia Legislativa, no início do ano, a governadora Roseana Sarney entregou a SEMA à gastadeira de diárias, Genilde Campagnaro, que, desde então, se empenha pela eleição de Adriano Sarney.
Com a intenção de compensar o aliado pelas perdas, Sarney Filho teria lhe ofertado a vaga de vice-governador na chapa de Edinho Lobão (PMDB) ou a primeira suplência da candidatura de senador do grupo. Victor Mendes, no entanto, ciente do presente de grego oferecido pelo pai de Adriano, confirmou que pretende mesmo é voltar à Assembleia e ameaçou brigar pela retomada de suas bases.
Para aumentar ainda mais a crise de “sustentabilidade” dentro do PV maranhense, o ex-secretário Washington Rio Branco resolveu contestar a frágil candidatura de Gastão Vieira (PMDB). Alega ter a anuência do diretório nacional da sigla para lançar-se candidato ao Senado Federal e espera contar com o apoio do grupo Sarney na empreitada.


Leia mais no site - http://www.marrapa.com/

terça-feira, 24 de junho de 2014

Adeus, Sarney!

Por Reinaldo Azevedo

Ai, ai… Lá vamos nós. Como vocês sabem, José Sarney inventou um Estado do qual ele pudesse ser senador: o Amapá. Foi a sua turma que forçou a mão na Constituinte de 1988 para que houvesse a mudança de status do então território. Em 1991, instalou-se o Estado, o político maranhense estabeleceu lá o seu domicílio eleitoral — o que é piada porque, obviamente, nunca morou na região —, elegeu-se um dos senadores e permanece nessa condição até agora, já no seu terceiro mandato. Antes disso, sua carreira toda foi feita no Maranhão, até que a Presidência da República lhe caiu no colo, vocês sabem como. Nesta segunda, fez o anúncio oficial de que não vai disputar a eleição neste ano. A decisão está sendo vendida por sua turma como uma espécie de descanso do guerreiro. Obviamente, não é disso que se trata.

Sarney só está largando o osso porque não conseguiria, vejam que vexame!, se reeleger no Amapá. Não é o guerreiro que decidiu se aposentar da luta; é o povo que decidiu aposentá-lo. A situação no Estado, apesar dos esforços de Lula, está conflagrada. O chefão petista tenta impor o apoio do PT a Waldez Goes, do PDT, que é homem de Sarney, mas o PT quer manter a aliança com o governador Camilo Capiberibe, do PSB. A petista Dora Nascimento, vice-governadora, afirma que não há acordo com o grupo do ainda senador. Vamos ver. Não se esqueçam de que Lula quebrou o PT maranhense para impor a aliança com Roseana. Sarney encomendou pesquisas e chegou à conclusão de que não conseguiria se reeleger.

A presidente Dilma esteve em Macapá nesta segunda para entregar unidades do programa Minha Casa Minha Vida. Estava devidamente escoltada pelo velho político. Esses eventos, como vocês sabem, têm hoje o público rigidamente controlado pela turma do Planalto. Mesmo assim, Sarney foi vaiado cinco vezes.

Pior: Capiberibe estava no palanque e fez um discurso francamente hostil ao senador. Anunciou que as ruas do conjunto habitacional receberiam nomes de pessoas que lutaram contra a ditadura, como Miguel Arraes, avô do presidenciável Eduardo Campos, Leonel Brizola e Vladimir Herzog, entre outros. Parece que citou também Carlos Marighella — aí já vira homenagem a assassino, né? Mas fazer o quê?

Referindo-se indiretamente a Sarney, mandou brasa: “É preciso lembrar e reverenciar os que ousaram lutar. A senhora [dirigia-se a Dilma] lutou e pagou um preço alto. Existem aqueles que se aliaram aos ditadores, não podemos esquecer, o Brasil não pode esquecer, senão, poderemos voltar a viver aqueles anos tristes”.

Sarney, cujo grupo, se a eleição fosse hoje, perderia também no Maranhão — o favorito é Flávio Dino, do PCdoB — ouviu tudo calado. Resta-lhe agora criar má literatura de ficção, no que ele é bom, para tentar fazer parecer um ato de vontade sua o que é vontade do povo. Chegou a hora de ir para casa. O homem exerce cargo púbico desde 1955. Já está bom, né? Nesses 59 anos, aprendemos a que vieram os Sarneys. O Maranhão, o Estado com os piores indicadores sociais do país, embora não exiba a seca que caracteriza o agreste nordestino, também sabe. E os maranhenses conhecem o atraso literalmente na carne.

A pior obra de Sarney, acreditem, não é a literária. Adeus!

SARNEY ANUNCIA QUE NÃO CONCORRERÁ AO SENADO EM 2014

Senador permanece internado no Hospital Sírio-Libanês há 21 dias. Não há previsão de alta
Senador não vai concorrer ao Senado este ano. Foto: Agência Senado
O senador José Sarney (PMDB-AP) informou nesta terça-feira (24), por meio de sua assessoria, que não vai concorrer ao Senado nas eleiçnoes 2014. Segundo publicação do G1, a decisão foi tomada após piora da saúde de sua mulher, Marly Sarney. Ela sofre de problemas ortopédicos, passa por tratamento e está sempre precisando de maiores auxílios. ”Sarney tem acompanhado de perto as idas e vindas da esposa, dona Marly, aos hospitais em repetidas cirurgias e lentos processos de recuperação, em casa, como ocorre atualmente”, diz a nota da assessoria do político.
Sarney tem 84 anos e já havia comunicado a decisão aos amigos e aliados, em Macapá. ”Essa decisão já estava tomada, comuniquei isso ao meu partido na semana passada. Entendo que é chegada a hora de parar um pouco com esse ritmo de vida pública que consumiu quase 60 anos de minha vida e afastou-me muito do convívio familiar”, declarou Sarney.
O senador esteve no Amapá ontem (23), onde foi vaiado cinco vezes ao participar de um evento ao lado da presidente Dilma Rousseff. Juntos, eles entregaram um conjunto habitacional do programa federal Minha Casa, Minha Vida.

sábado, 21 de junho de 2014

PREFEITO DE PINHEIRO CONFESSA NA SUA TELEVISÃO QUE ESTA FAZENDO CAIXA

Enquanto o prefeito confessa em seu canal de televisão que esta fazendo caixa "para campanha" a cidade sofre o abandono...
Depois de anunciar que esta fazendo "caixa" e anunciar 25 km de asfalto para o período eleitoral, flagramos essa operação tapa-buracos em frente a Praça José Sarney... Pega dragão!!!!, as Creches que ele esta fazendo não obedece o que manda Lei, ninguém sabe qual a empresa ou o valor da obra muito menos o responsável técnico, os trabalhadores estão trabalhando sem carteira assinada e sem equipamentos de segurança ou seja análogo a escravidão.
Já que aqui não se contar com o “Omisso Publico”, essa denuncia foi feita diretamente na Justiça que deverá julgar mais esse processo de Improbidade do prefeito, ele que já foi condenado e perdeu seus direito políticos por cinco anos.








Mais uma vitima fatal do transito em Pinheiro

Mais um grave acidente em Pinheiro vitimou um jovem conhecido como Nikito, segundo informações, o mesmo trafegava em uma moto bis e ao tentar uma utra passagem colidiu com o canteiro central caiu para baixo de um ônibus da empresa pinheirense,  que faz linha Pinheiro X  Pacas, a vitima teve sua cabeça esmagada e morte instantânea, o acidente aconteceu por volta das 16:30Hs na av Castelo Branco próximo ao deposito da coca cola,.

A pericia esteve presente no local assim como uma viatura do corpo de bombeiros e guarda municipal.



Em convenção, Solidariedade defende mudança política com Flávio Dino no MA

SDD promoveu grande convenção homologando aliança com Flávio Dino
SDD promoveu grande convenção homologando aliança com Flávio Dino
O partido Solidariedade (SD), durante convenção estadual realizada em Pedreiras nesta sexta-feira (20), definiu o apoio às candidaturas de Flávio Dino (PCdoB), ao Governo, Carlos Brandão (PSDB), a vice, e Roberto Rocha (PSB), ao Senado. Presidente estadual do SD, Simplício Araújo defendeu a necessidade de um novo modelo político para o Maranhão, com ênfase no desenvolvimento social e econômico do estado.
“Precisamos levar para frente a mensagem de um basta ao oportunismo e que essa é a hora da renovação política no Maranhão”, disse o deputado federal, candidato à reeleição, Simplício Araújo.
Na ocasião, o partido oficializou os 22 candidatos a deputados estaduais e 5 federais que concorrerão nas próximas eleições. O Solidariedade pretende sair da sua primeira eleição ainda mais forte, conquistando cadeiras tanto na Assembleia Legislativa quanto na Câmara Federal.
Luciano Genésio teve sua candidatura homologada na convenção SDD
Atualmente, além de Simplício, o partido conta com Domingos Dutra como representante em Brasília. Presente ao evento, ele lembrou sua trajetória na política, exercida sempre no campo da oposição a Sarney, o que o levou a deixar sua antiga legenda, o PT. “Não é possível o Maranhão ficar fora do mapa do Brasil, sempre com os piores índices do país”, afirmou. “A responsabilidade é grande, mas Flávio Dino já provou que é competente como juiz, deputado e como presidente da Embratur”.
O deputado federal Domingos Dutra acredita que a sigla está preparada para as eleições de outubro. “Fala dele dizendo que o Maranhão precisa de mudança e a mudança com Flávio Dino. Reforçar também a novidade do partido, mas também a força que já possui no estado” afirmou o parlamentar.
“O governo do Maranhão governa de costas para o povo. Tenho certeza que os trabalhadores vão escolher o lado da mudança com Flávio Dino e Roberto Rocha”, afirmou o presidente estadual da Força Sindical, Frazão. “A Força não vai se ausentar desse momento, estaremos de mãos dadas”, afirmou, referindo-se à instituição que congrega 195 sindicatos no Maranhão.
Durante seu discurso, Flávio Dino reforçou o compromisso com o setor produtivo e a saúde da população de Pedreiras e todo o estado. Ele lembrou que as propostas do Programa de Governo estão pautadas no desenvolvimento com justiça social para os maranhenses.
“A política que nós representamos é a que conversa com o povo antes e depois das eleições, é a política que acredita que o dinheiro público deve ser bem aplicado. O nosso governo vai fazer política social para quem precisa”, disse.
BRANDÃO E ROCHA
O presidente estadual do PSDB e pré-candidato a vice-governador, deputado federal Carlos Brandão, lembrou o início de sua carreira como parlamentar ao lado de Flávio Dino. Juntos na Câmara dos Deputados, os dois destinaram maior orçamento à Codevasf. “O povo está decidido, não quer continuar sofrendo, quer oportunidade”, afirmou.
Roberto Rocha enfatizou a união da oposição. “Estamos juntos em torno de uma única candidatura a governador de Flávio Dino. Estamos unidos para alcançar a vitória, todos unidos pelo Maranhão”.
TODOS PELO MARANHÃO
Com convenções regionalizadas, a oposição maranhense tem mostrado que o movimento de mudança tem ganhado força em todos os municípios. O ato do Solidariedade reuniu lideranças políticas, dirigentes de partidos e representantes das outras oito legendas do campo oposicionista que declararam apoio à pré-candidatura de Flávio Dino – PTC, PPS, PSDB, PSB, PCdoB, PROS, PP e PDT.
O Partido Progressista (PP), sigla que integra o Partido do Maranhão, foi o primeiro a realizar a convenção. Em grande ato em São Luís, p partido confirmou o apoio à chapa majoritária e definiu os nomes de 23 candidatos a deputados estaduais e três federais para as eleições de outubro, entre eles o de Waldir Maranhão, presidente estadual do partido e candidato à reeleição.
Esta semana, o PDT reafirmou o compromisso da legenda com a unidade da oposição e o apoio ao pré-candidato Flávio Dino, durante ato político que contou com a presença do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e do presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo.

Thaiza Hortegal se mobiliza para viabilizar a instalação de uma unidade do Iema em Pinheiro A deputada Thaiza Hortegal busca viabilizar uma unidade do Iema para o município de Pinheiro, com ensino médio em tempo integral e cursos profissionalizantes. “A cidade está sendo referência para estudantes na região por causa da diversidade de instituições de ensino superior que têm surgido, tanto públicas quanto privadas, além do crescimento econômico que vem apresentando, com a chegada de grandes empreendimentos, como foi o Mix Mateus e outros que estão por vir, e que demandarão pessoal qualificado”, explicou a parlamentar. A deputada progressista ressaltou o papel importante do Iema em outras regiões, agregando cursos profissionalizantes que viabilizam a inserção de jovens no mercado de trabalho após a conclusão do ensino médio, e a necessidade da abertura de novas vagas para alunos. “Vamos precisar de mão-de-obra qualificada diante do crescimento que temos percebido em Pinheiro. Além disso, precisamos abrir mais vagas para o ensino médio, porque temos identificado um crescimento de ingressantes neste nível escolar ao longo dos anos. Portanto, precisamos nos preparar, e com uma unidade plena do Iema, nossos estudantes terão, além de uma excelente estrutura, uma instituição de referência”, destacou Dra. Thaiza.

Thaiza Hortegal se mobiliza para viabilizar a instalação de uma unidade do Iema em Pinheiro A deputada Thaiza Hortegal busca viabilizar...