quarta-feira, 29 de março de 2017

PREFEITO LUCIANO SE REÚNE COM A UFMA/CAMPUS PINHEIRO E FECHA PARCERIA IMPORTANTE

UFMA2
Na manhã de hoje (29) o Prefeito de Pinheiro Luciano Genésio esteve reunido com os professores da Universidade Federal do Maranhão – UFMA/Campus Pinheiro para discutir a possibilidade de firmar uma parceria entre o executivo municipal e a instituição de ensino. O Prefeito esteve acompanhado do Secretário de Educação Augusto Miranda, Secretário de Esportes Filemon Guterres e José Carlos Marinho Secretário de Infraestrutura.
A reunião tinha como pauta a atual situação do Campus no que se refere estrutura física da instituição, após expostos todos os problemas o Prefeito Luciano se comprometeu em concluir a quadra poliesportiva da Universidade.
Durante a reunião os professores explanaram que apesar de muitos falarem que ajudam a instituição, o que acontece de verdade é a falta de consideração com a importância dessa instituição para o alunado Pinheirense, foi colocado também que a Universidade não recebe nenhum recurso oriundo de emenda parlamentar como vez por outra se ver noticiado nos meios de comunicação da cidade.
Ao fim da reunião o prefeito Luciano enalteceu a parceria firmada pela importância que vai representar para os alunos, e concluiu agradecendo aos professores que se puseram a disposição para ajudar a gestão municipal.
UFMA4
Depois da reunião o Prefeito Luciano foi conferir in loco a real situação da quadra poliesportiva do Campus e se comprometeu com a recuperação da mesma
UFMA3UFMA

S.O.S Patas pede socorro e sua ajuda

O Projeto S.O.S Patas Pho está passando por dificuldades estamos mudando de casa e estamos sem ração para os animais resgatados das ruas de Pinheiro- Ma, por isso meus amigos venho pedir ajuda para o projeto não acabar. Muitos animais dependem de nós protetoras e sem a uma casa fica difícil de resgatar mais animais. Nos ajude a continuar ajudando os animais.

Para ajudar financeiramente:
Banco do Brasil
Ag: 566-5
C/c: 52507-3
Alysson Brunno Santos e Sousa

Se quiser fazer a Doação pessoalmente Rua Floriano Peixoto 570 - Centro.

Agradeço a atenção!
Letícia Guterres
98 981364300
🐶🐺🐱🐭🐹🐰🐷🐴🐑
Compartilhem

ALUNOS SAEM EM DEFESA DA UFMA CAMPUS DE PINHEIRO

Alunos da UFMA em Pinheiro, foram as ruas numa caminhada simbólica  em defesa da Universidade. 
A manifestação saiu da Praça do Centenário seguiu pela avenida principal até a Câmara de Vereadores, onde foram recebidos pelo Presidente Elizeu de Tantan e demais edis,  os mesmos foram convidados a entrar e participar da seção e mostrar as autoridades e a sociedade a situação em que se encontra o campus.
Prefeitura de Pinheiro:
Em reunião realizada nesta sexta-feira, 24, na Cidade Universitária Dom Delgado, entre a Reitora Nair Portela e o Prefeito da cidade de Pinheiro, Luciano Genésio, a Universidade Federal do Maranhão reafirma parceria firmada anteriormente entre o Contrato Organizativo de Ação Pública Ensino-Saúde (COAPES) e a UFMA.

A reunião abordou as dificuldades enfrentadas pelo câmpus Pinheiro, como a infraestrutura e atrativos para receber novos profissionais, no caso do curso de medicina, a criação de cursos de especialização e pós-graduação como forma de fidelizar estes alunos àquela região.

Como já havíamos postado  AQUI: REVEJA



Ao final foram distribuídas aos vereadores e publico presente uma carta aberta veja abaixo na integra:

CARTA ABERTA EM DEFESA DA UFMA CAMPUS DE PINHEIRO

A Universidade Federal do Maranhão, desde a década de 1980, vem atuando na Baixada Maranhense, com o foco no município de Pinheiro, por meio da oferta de Cursos de Extensão e outros projetos de ensino e pesquisa, funcionando em caráter não formal até 2010. Em decorrência do processo de expansão das universidades para o interior do Brasil com a criação do REUNI – Projeto do Governo Federal, assinado pela UFMA, em 2007 e gestado desde então, foram implantados diversos campi no interior do Maranhão para abrigar os cursos de Licenciatura em Ciências Humanas e Ciências Naturais. Em Pinheiro, a UFMA passou a funcionar no prédio do DNOCS, na Prainha, abrigando os Cursos de Licenciatura citados. Naquele momento, as condições eram muito precárias, com a Instituição funcionando num prédio adaptado de um antigo hotel. Além disso, professores tiveram que trabalhar em condições insalubres e alunos assistirem aulas e realizarem sua formação em um ambiente inadequado. No ano de 2012, foi inaugurado o prédio da UFMA na estrada de Pacas. As condições foram melhoradas e os professores, técnicos e alunos puderam encontrar um ambiente bem mais adequado para a realização de suas atividades. O processo de expansão continuou e outros cursos foram criados e implantados, a exemplo de Medicina (2014), Enfermagem (2014), Educação Física e Engenharia de Pesca (2015). Até 2015, esses cursos tiverem que dividir o espaço físico com as Licenciaturas (apenas 8 salas de aula para 6 cursos). Apesar das dificuldades, professores, gestores, técnicos e alunos foram tentando se adaptar a este crescimento, visto que esta situação era provisória, uma vez que foram feitas promessas de investimentos de recursos federais para a construção dos prédios que abrigariam os cursos recém-criados. Depois de muita espera o prédio da Saúde foi construído com recursos do REUNI e do Programa Mais Médicos, do Governo Federal, com mais salas e laboratórios, abrigando majoritariamente o Curso de Medicina, mas também os cursos de Enfermagem e Educação Física. O curso de Engenharia de Pesca – sem salas, laboratórios e livros desde a sua criação, resolveu ocupar um antigo prédio da UFMA cedido ao Governo do Estado que fica na área do Campus. No entanto, seu funcionamento, mesmo que provisório, foi custeado pelos professores de Engenharia de Pesca e de Educação Física, pois a gestão superior, apesar de diversas solicitações, não disponibilizou naquele momento a estrutura necessária para o funcionamento do curso. O Curso de Educação Física, em condições ainda piores, não dispõe sequer de uma quadra poliesportiva adequada para a realização de suas aulas práticas, bem como também não tem acesso a equipamentos básicos, tais como bolas, argolas, tatames, etc. Ademais, há também problemas no que diz respeito a quantitativo de servidores para prestar serviços de maneira satisfatória a comunidade acadêmica. A Biblioteca no Campus, que atende aos seis cursos do Centro e que deve funcionar das 8h às 21h, só conta atualmente com uma bibliotecária, 2 que regimentalmente deve trabalhar apenas 6h por dia de forma ininterrupta, o que prejudica atendimento ao público, que não pode contar com os serviços da Biblioteca o dia inteiro. Estes são apenas alguns exemplos das dificuldades enfrentadas pelo Campus de Pinheiro que, pacientemente, acreditando que os gestores superiores precisavam de tempo para resolver as demandas dos cursos recém-criados e dos já existentes, esperou que a situação fosse regularizada, inclusive contando com os recursos pessoais dos docentes e a sua boa vontade, fazendo cotas para que as atividades do campus não fossem paralisadas, prejudicando ainda mais a formação dos alunos. Somem-se a isto os problemas estruturais comuns a todos, tais como a falta de iluminação do espaço externo do campus, gerando perigo para os que transitam ali principalmente no período noturno; falta de vigilantes, o que agrava o clima e insegurança; inexistência do muro para proteger os que ali se encontram; a livre circulação de animais, gerando perigo aos transeuntes e possibilidade de acidentes e transmissão de doenças; internet que não suporta a demanda do Centro; falta de salas de aulas para abrigar todos os cursos; obras paradas ou não concluídas, gerando prejuízos a todos. Desta forma, depois de se esperar a resolução de tais problemas pacientemente e ordeiramente durante todos esses anos, os alunos, docentes, técnicos e gestores, representados pelo Conselho de Centro do CCHNST, resolveram adiar o início do semestre letivo de 2017 até que os problemas estruturais básicos sejam resolvidos. A paralisação das aulas do UFMA – Pinheiro não traz impactos apenas ao público universitário, pois diferentemente dos ínfimos reflexos da UFMA dos anos 80 na região, atualmente, ela influencia significativamente a cidade e os municípios do entorno, gerando emprego, renda, conhecimento, pesquisa, extensão, formando uma geração de jovens que podem modificar profundamente os baixíssimos índices de desenvolvimento humano desta região. Se estamos adiando agora o início do semestre – medida drástica, porém no momento, infelizmente, necessária –, é porque estamos comprometidos com a Universidade Pública, sobretudo, aquela resultante do projeto de expansão, pois em regiões carentes como a baixada maranhense a presença de uma Universidade faz uma grande diferença. E se a falta de estrutura gerar o fracasso desse projeto, levando ao fechamento de cursos sem condições de funcionar atualmente, tais como o de Educação Física, Engenharia de Pesca, Enfermagem e Medicina, por exemplo, o impacto negativo será na própria região. Portanto, estamos lançando um grito de alerta em defesa da UFMA de Pinheiro; precisa-se de mais estrutura para funcionar e de um orçamento para que as atividades do campus não precisem depender completamente da UFMA de São Luís, como ocorre atualmente. Contamos, assim, com o apoio de todos os setores da sociedade civil para que possamos lutar em favor da UFMA em Pinheiro, uma luta legítima e em prol de melhores condições de trabalho e de funcionamento dos Curso ali presentes. Pinheiro, 29 de março de 2017

Sai 3ª chamada do seletivo para professores





Polícia apreende armas em residência de sargento da PM


O policial que não teve o nome divulgado terá que esclarecer a procedência das armas.

Durante uma operação da Superintendência de Repressão e Combate ao Narcotráfico (Senarc), realizada na manhã desta quarta-feira (29), resultou na apreensão de armas na residência de um Policial Militar, no Bairro de Fátima.
De acordo com informações do delegado Carlos Alessandro, durante o cumprimento de busca e apreensão, cinco armas de fogo foram encontradas em poder do sargento da PM.
O policial que não teve o nome divulgado foi conduzido para sede da Senarc para esclarecer a procedência das armas.

Armas apreendidas: duas pistolas, um revólver calibre 38 e duas escopetas calibre 12 e várias munições.

Fonte MA10

WhatsApp dará dois minutos para usuário se arrepender e 'cancelar' mensagem


O WhatsApp continua testando a possibilidade de permitir aos usuários o cancelamento do envio de uma mensagem, oferecendo uma chance para de evitar que uma publicação constrangedora chegue ao destinatário. A empresa já desenvolve a ferramenta há alguns meses, mas agora reduziu o período em que é possível “revogar” o envio.

Quando o recurso foi conhecido inicialmente, o WhatsApp pensava em dar até 29 minutos para que o usuário deletasse o post, mas agora esse período se transformou em apenas 2 minutos, como informa o perfil WABetaInfo, que acompanha e destrincha as atualizações do aplicativo atrás de novidades.


Para quem ainda não entendeu como o recurso funciona: a ideia de revogar a mensagem é diferente do recurso de apagar que existe atualmente. Hoje, quando você deleta um envio, a outra pessoa ainda recebe o material; ele só some da sua tela. Com a nova ferramenta, seria possível remover a publicação do celular do destinatário, permitindo que ele não veja alguma publicação de que você tenha se arrependido de enviar. A pessoa ainda será informada de que chegou alguma mensagem sua, mas não terá acesso ao conteúdo.

Com a restrição de 2 minutos, a janela para o arrependimento diminuiu drasticamente, no entanto. Após o período, não será mais possível cancelar o envio.

O recurso, por enquanto, está escondido no aplicativo, mesmo para os usuários da versão beta, e as informações têm sido obtidas “hackeando” o app a cada update atrás de novidades. É importante observar que ferramentas em fase de testes nem sempre acabam chegando à versão final, então existe a chance de que o WhatsApp nunca receba a versão final do recurso.


Fonte: Olhar Digital

Justiça - Preso o acusado de matar o vereador Cesar da Farmácia em Godofredo Viana


Como é muito conhecido o dito popular, o crime não compensa, por mais que o elemento fuja, se esconda, mais um dia ele cai nas malhas da justiça, e certamente pagará por seus atos, mesmo nossa justiça sendo morosa, mas um dia a casa cai para o mundo do crime.

Finalmente a justiça começa a ser feita, e por mais tardia que seja ela se fará presente, foi capturado em Imperatriz no final da tarde desta terça-feira (28), o homem acusado de assassinar por encomenda, o vereador de Godofredo Viana no final do ano passado.

Cumprindo decisão, Policiais da 10ª Delegacia Regional de Imperatriz, cumpriram mandado de prisão em desfavor de Gabriel Vieira Almeida, 18 anos de idade, e o principal acusado do assassinato do vereador, conforme investigações, o assassino teria chegado em Imperatriz na ultima segunda feira(27), vindo da cidade de Maracaçumé, e foi preso na Rua 12, Bairro São José. 

Sob o mandato de prisão, Gabriel é acusado de ter assassinado no dia 08 de Dezembro de 2016, o vereador Cezar Augusto Miranda, mais conhecido por Cesar da Farmácia. 

O crime aconteceu dentro da farmácia da vitima, na cidade de Godofredo Viana, o vereador foi alvejado com três tiros a queima roupa.


Depois de ter sido capturado, o acusado deve ser recambiado para o Complexo penitenciário de Pedrinhas, onde deverá cumprir a pena pelo crime cometido.


Via Noticia da Foto

Eri Castro rebate denuncias vazias de ex vice prefeito

 "César quem tentou fraudar às eleições ao excluir da lista de filiados do PT a professora Lucinês, nossa candidata a presidenta do partido em Pinheiro, e mais 4 pessoas. Isso foi objeto de denuncia e foi reparado pela Direção Nacional do PT.
O processo disciplinar contra César será aberto nos próximos dias, cabendo suspensão de filiação e ou mesmo expulsão.
Ademais, quem é César para falar de abuso de poder político e econômico.
Todos sabemos como foi que ele levou o PT para às guarras de Filuca.
O PT de LULA que tem o apoio do senador Waldir Maranhão e do prefeito Luciano não pode se intimidar diante dessa situação.
Filuca  e César farão de tudo para manter o PT de Pinheiro prisioneiro de seus interesses.
Mas, está na hora da nossa reação na mesma densidade."

Eri Castro

PIRACEMA: MUDANÇA JÁ.
Eleições do PT dia 9 de abril.

Achado macabro: Corpo de homem é encontrado esquartejado no Residencial José Reinaldo, em Ribamar


O corpo de um homem, ainda não identificado, foi achado esquartejado e decapitado no fim da manhã desta terça-feira (28), na localidade São Brás dos Macacos, nas proximidades do Residencial José Reinado Tavares, região da Cidade Olímpica, em São José de Ribamar.

Os moradores da região encontraram a cabeça do homem em um monte de areia, em frente a uma residência. Já o tronco e os membros estavam espalhados por uma área de matagal.

Ao se deparar com o achado cadavérico, os moradores entraram em contato com a Polícia Militar do Maranhão, que enviou de imediato uma guarnição ao local.

A região onde ocorreu o crime é dominada pelo tráfico de drogas, com registro de grande número de assassinatos. Suspeita-se que pode ter sido uma espécie de acerto de contas.

Weverton Rocha vira réu no STF por violação à Lei de Licitações e peculato


Por Fabiano Costa, G1, Brasília

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) aceitou denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal e tornou réu nesta terça-feira (28) o deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA) pelos crimes de violação à Lei de Licitações e peculato (desvio de recursos praticado por servidor público).

O deputado é acusado pelo Ministério Público Federal de irregularidades, em 2009, quando era secretário de Esporte e Juventude do Maranhã, na contratação de uma empreiteira e de dispensa de licitação para a reforma de um ginásio de São Luís.

O Ministério Público afirma na denúncia que o contrato, com dispensa de licitação, foi fechado inicialmente em R$ 1.988.497,34. Posteriormente, destacou o MP, Weverton Rocha assinou um termo aditivo ao contrato inicial no valor de R$ 3.397.944,90.

Procurada pelo G1, a assessoria do deputado informou que ele acredita no Judiciário e tem "plena confiança" de que, ao final da ação penal, "ficará provado que não houve obtenção de vantagem indevida ou injusta para ele ou para outra pessoa, não houve superfaturamento ou prejuízos ao erário público".

"A licitação em questão foi dispensada com base em decreto de emergência do então governador Jackson Lago, dentro do prazo estipulado, e fundamentada pelo parecer da Assessoria Jurídica da Secretaria de Esportes", acrescentou a nota.

A denúncia
Segundo a denúncia do Ministério Público, o deputado do PDT cometeu irregularidades ao contratar uma empresa para a reforma de um ginásio em São Luís sem licitação.

A suspeita de irregularidades na contratação da construtora começou a ser investigada pelo Ministério Público maranhense, mas o caso foi enviado ao Supremo quando Weverton Rocha assumiu uma cadeira na Câmara dos Deputados.

Segundo as investigações do MP, houve fraude no procedimento administrativo que contratou a empresa Maresia Construtora Ltda para executar a obra. Os procuradores da República afirmam que houve omissões, descuidos e condutas irregulares por parte de Weverton Rocha.

A denúncia do Ministério Público acusou Weverton de alterar contrato "de forma ilegal", contrariando o que prevê a Lei de Licitações.

Ainda de acordo com os procuradores da República, o dono da empreiteira contratada sem licitação desviou dinheiro da obra para "benefício próprio" com o apoio do então secretário.

O julgamento
No julgamento da denúncia, a relatora do processo, ministra Rosa Weber, recomendou que o tribunal aceitasse a acusação de violação à Lei de Licitações. A magistrada, no entanto, rejeitou a denúncia por peculato.

Ao votar, os ministros Alexandre de Moraes, Marco Aurélio Mello e Luiz Fux acompanharam Rosa Weber em relação ao crime das licitações, mas divergiram dela sobre rejeitar a acusação de peculato. Por maioria, Weverton se tornou réu pelos dois crimes.

Com a decisão da Primeira Turma, será iniciada, a partir de agora, a fase chamada de instrução processual, na qual há a coleta de provas e depoimentos de testemunhas, tanto de defesa quanto de acusação. Ao final desse processo, o STF terá que decidir se condena ou absolve o parlamentar do PDT.