terça-feira, 26 de maio de 2015

Câmara abre caminho para anular reforma política

Presidente da Casa, Eduardo Cunha não conseguiu acordo entre líderes partidários. Com o impasse, tornam-se escassas as chances de que seja aprovada em plenário alguma mudança significativa no sistema político brasileiro, segundo deputados ouvidos pelo Congresso em Foco

Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Presidente da Câmara criticou interferência do Executivo em projeto que limita fusão de partidos
Após muita polêmica e discussões, a Câmara inicia nesta terça-feira (26) as votações dareforma política. No entanto, o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), não conseguiu acordo com as lideranças partidárias acerca de diversos pontos das propostas de emenda à Constituição (PEC) que dispõem sobre o tema. Assim, tornaram-se escassas as chances de que seja aprovada em plenário alguma mudança significativa no sistema político brasileiro, segundo deputados ouvidos pelo Congresso em Foco.
Cunha tem reclamado da interferência do Planalto em relação à proposta de fusão de partidos, acusando o PT de tentar enfraquecer o PMDB. Além dessa indisposição do deputado com o governo, dificulta a aprovação da reforma o fato de que ela é promovida por meio de PECs, que demandam o chamado quórum qualificado, exigindo-se pelo menos 308 votos a favor de cada proposta. A imposição regimental demanda número elevado de deputados em plenário.
Desde a semana passada, Cunha tem articulado ao menos a aprovação do sistema “distritão”, modelo de voto que acaba com o atual sistema proporcional para eleição de deputados e vereadores e determina a eleição dos mais votados, em estados e municípios, pelo sistema majoritário. O distritão elimina o chamado quociente eleitoral, cálculo em que as sobras de voto do mais votado são distribuídas entre candidatos menos votados na lista partidária, provocando distorções como a eleição de alguém, puxado pelo campeão de preferências, que teve menos votos do que outro que o superou nas urnas.
Também foi articulada a aprovação do modelo institucionalizado de financiamento privado das campanhas eleitorais. Porém, nem mesmo dentro do PMDB as duas propostas são consensuais.
No que se refere ao distritão, os deputados do chamado “baixo clero” articulam a rejeição da proposta em plenário. A questão do financiamento privado também não é consensual – partidos como o PCdoB, PT e PSB são contra essa proposição.
Outro aspecto da reforma política para o qual não foi obtido acordo diz respeito à chamada “cláusula de barreira”, mecanismo que impede ou restringe o ingresso, no Parlamento, de partidos que não alcancem determinado percentual de votos. Esse item define que partidos devem ter uma votação mínima para conseguir tempo de televisão e acesso ao fundo partidário. Os partidos pequenos são contra e classificam a proposta como inconstitucional; os maiores são a favor da proposta.
As tentativas de acordo são relacionados a temas acessórios, como o fim da reeleição. Até mesmo parte da bancada do PT já começa a se manifestar favoravelmente à proposta. Outro item a ser apreciado sem grande resistência entre os deputados é a mudança da data de posse do presidente da República.
Está prevista para as 11h desta terça-feira (25) uma reunião de líderes para definir detalhes da votação. A princípio, deputados devem seguir um cronograma de votação com a seguinte ordem de discussão: sistema eleitoral; modelo de financiamento de campanha; fim da reeleição; tempo de mandato; coincidência da eleição para prefeitos, vereadores e demais cargos; cota para mulheres; fim das coligações; e cláusula de desempenho. Só depois dessa lista os chamados temas acessórios entrariam na pauta de votações.
Do Congresso em foco

Deu no D.O: Assembleia Legislativa terá helicóptero e aviões…

Sob nova gestão, Estado permanece com práticas nada republicanas.
Pelo visto ainda falta muito para a República ser instalada no Maranhão, as instituições serem, de fato libertas, os poderes não se renderem aos caprichos do Executivo Estadual.
Alguns jornais e blogues denunciaram que a Assembléia Legislativa contratará serviços de aeronaves no valor de R$ 1.410.575,00 para locação de um avião bimotor e helicóptero. É preciso que alguém venha a público esclarecer melhor esse contrato, pois, o discurso da mudança, do novo governo repudia por completo essa prática de regalias aos políticos.
Se os deputados querem viajar, que paguem do próprio bolso. Assim deveria acontecer.
helicop
Com: Ricardo Santos

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Artigo do Governador: Cuidar da saúde das crianças

Com muito esforço e coragem, estamos corrigindo erros do passado na gestão da saúde. A verdade é que, durante os últimos anos, os princípios e leis que regem o Sistema Único de Saúde foram abandonados para favorecimento de interesses privados dos poderosos e dos seus amigos. Isso pode ser demonstrado por uma série de exemplos: perseguição a municípios; desperdício de dinheiro em obras inexplicáveis e superfaturadas; fraudes em voos de helicópteros que deveriam estar servindo aos pacientes, entre muitos outros absurdos.
A correção de rumos que estamos fazendo pode ser ilustrada pela prioridade que estamos dando a problemas emergenciais antes esquecidos, como a radioterapia dos pacientes com câncer na região tocantina ou a assistência aos maranhenses que ainda precisam ir a Teresina. Do mesmo modo, quero destacar a nossa luta, com o decisivo engajamento da bancada federal do Maranhão, para minimizar o subfinanciamento do nosso sistema de saúde.
Na nossa meta de combater as injustiças que se acentuaram ao longo de décadas no Estado, o tratamento igualitário e o fim das “portas fechadas” para atendimento de pacientes de certos municípios são premissas pelos quais prezamos diariamente. Agora, não existem mais “pacientes do município” ou “pacientes do Estado” porque todo e qualquer maranhense que necessite está tendo atenção do Estado, no limite da legalidade e dos recursos financeiros disponíveis.
Neste conjunto de mudanças na saúde, quero destacar o foco que estamos garantindo às questões atinentes às crianças. Decidimos ajudar a prefeitura de São Luís com R$ 10 milhões para ampliação e reforma do Hospital da Criança, com a meta de termos tudo concluído em 10 meses. A este recurso, serão somadas parcelas do Governo Federal e da própria prefeitura, numa prova de que a parceria é o melhor caminho para que mais ações positivas possam ocorrer.
No leste maranhense, em Timon, visitei as obras do Hospital Alarico Pacheco, que estavam paralisadas por omissões como a ausência de projetos e licenças. Já corrigimos esses problemas e as obras estão avançando. Determinei prioridade aos leitos de UTI, inclusive UTI Infantil, para que as crianças possam ter mais cuidados. Ainda em Timon, autorizei o repasse de recursos para a conclusão da maternidade do Parque Alvorada, para melhorar o atendimento das mães e dos seus bebês.
Já em Caxias, colocamos fim ao disparate de uma cidade inteira ser perseguida pelo delírio
ditatorial reinante no passado. Com investimentos de R$ 9 milhões, a Maternidade Carmosina Coutinho, que serve a Caxias e a dezenas de municípios, pode agora contratar mais médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e reequipar a unidade. Ao mesmo tempo, o Governo do Estado está auxiliando na capacitação das equipes que lá trabalham na pediatria.
Em médio prazo, a cidade de Alto Alegre será uma referência forte no Centro Maranhense para o tratamento pediátrico, com Hospital Materno Infantil de Risco Habitual, que contará com uma Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional (UCINCo) e Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa), seguindo as diretrizes do Sistema Único de Saúde.
E muito mais será feito, pois temos compromisso verdadeiro com as crianças, com suas famílias e com as leis que regem o atendimento público de Saúde no Brasil. Por isso, já pudemos apresentar novos investimentos que vão contribuir para diminuir o caos instalado no setor. Só lamentamos que uma obscena dívida de R$ 180 milhões na saúde, que herdamos do governo passado, tenha impedido ainda mais medidas concretas.

Demos muitos passos em poucos meses para enfrentar essa vergonha de termos uma mortalidade infantil que é o dobro da média nacional. Não fechamos os olhos para a realidade porque temos ciência do tamanho do desafio à nossa frente, que é tão gigantesco e belo como a vida de uma única criança. Lutamos para que, até o final do nosso governo, todas as crianças possam se sentir melhor cuidadas. Meu coração pertence a essa causa.

sábado, 23 de maio de 2015

Começa hoje, na AABB, o torneio de sinuca ‘64 Anos do Jornal Pequeno’

Presidente da FMBS, Lourival Bogéa (3º colocado) entrega troféu ao vice-campeão Rogério.
Presidente da FBMS, Lourival Bogéa
Começa, hoje, à noite, na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB-São Luís), promovido pela Federação Maranhense de Bilhar e Sinuca (FMBS), o ‘Torneio 64 Anos do Jornal Pequeno de Sinuca’, que será disputado na regra brasileira e com a participação de 40 atletas do Maranhão e Piauí. Entre os concorrentes estará Chico Corinto, ex-campeão brasileiro de sinuca. O torneio será aberto às 19h30, no Salão João Bosco, e a entrada é gratuita.
O torneio comemorativo celebrará os 64 anos do Jornal Pequeno, que é um dos principais apoiadores da sinuca profissional do Norte/Nordeste e Meio/Norte.
Nascido na cidade maranhense de Pedreiras, o atleta Chico Corinto é um dos grandes campeões da sinuca nacional. Conquistou importantes títulos nas décadas de 80 e 90, disputando campeonatos com nomes consagrados da sinuca brasileira. “Chico Corinto é uma lenda viva da sinuca brasileira”, disse o presidente da FBMS, Lourival Bogéa. “Em mais de 20 anos jogando em todos os estados brasileiros e Distrito Federal, Corinto conquistou 14 troféus, entre campeonatos nacionais e do Norte/Nordeste”, disse Bogéa. No Maranhão, durante 15 anos consecutivos, Chico Corinto foi campeão de torneios, desafios populares e campeonatos disputados nos salões dos clubes Jaguarema, AABB e Lítero. “Recentemente, Corinto foi campeão piauiense de sinuca. Será uma grande honra tê-lo em nosso torneio”, concluiu.

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Governo reúne superintendentes regionais para encontro de capacitação e planejamento


IMG-20150521-WA0019O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Assuntos Políticos e Federativos (Seap), realizará o I Encontro das Superintendências Regionais do Maranhão com o objetivo de reunir os superintendentes regionais e equipes para capacitação e planejamento das ações que serão desenvolvidas no âmbito da articulação política e gestão pública. O evento acontece nesta sexta-feira (22), a partir das 9h, no auditório do Palácio dos Leões, e contará com a participação do governador Flávio Dino, e do secretário da Seap, Márcio Jerry.
A organização das Superintendências Regionais do Maranhão é uma iniciativa do governo Flávio Dino com o intuito de dar suporte às ações, programas e atividades governamentais em 31 regiões do Estado e acompanhar a execução das políticas públicas, fortalecendo a participação popular no processo de monitoramento e controle social, além de articular e mobilizar o poder público e a sociedade civil local em torno da agenda governamental.
Para Márcio Jerry, as Superintendências terão papel fundamental no processo de interiorização das políticas públicas do Estado. “Essa iniciativa levará a todas as regiões do Maranhão o acompanhamento efetivo das ações do governo. São, portanto, instrumentos de regionalização e gestão democrática e de efetividade da participação popular na promoção do desenvolvimento socioeconômico e na melhoria da qualidade de vida da população maranhense”, destacou o secretário.
Superintendências
As Superintendências Regionais do Maranhão são órgãos públicos, vinculadas à Seap, e instaladas em municípios escolhidos com base em parâmetros e indicadores socioeconômicos. As unidades formadas foram escolhidas pela agregação de municípios que possuem características ambientais, vocações produtivas, relações socioeconômicas e culturais semelhantes ou estabelecidas entre as cidades.
A definição da cidade polo leva em consideração a centralização de funções públicas, aspectos demográficos, sociais e econômicos, o sistema viário existente e a rede lógica de comunicação instalada, entre outras questões.
As 31 cidades que abrigarão as Superintendências são: São Bento, Porto Franco, Presidente Dutra, Grajaú, Colinas, Chapadinha, Zé Doca, São Raimundo das Mangabeiras, Itapecuru, Rosário, Governador Nunes Freire, São Bernardo, Dom Pedro, Carutapera, Cururupu, Bacabal, Pedreiras, Timon, Pinheiro, Santa Inês, São João dos Patos, Imperatriz, Açailândia, Codó, Miranda do Norte, Balsas, Barra do Corda, Lago do Pedra, Viana, Barreirinhas e Caxias.
Programação do Encontro
Com o tema “Articulação Política e Gestão Pública”, o I Encontro das Superintendências Regionais do Maranhão reunirá os 31 superintendentes regionais, além dos assessores, para uma mesa temática acerca das atribuições e funções que os núcleos terão. Também está prevista na programação do evento a realização de uma reunião de trabalho específica para otimizar o trabalho desenvolvido pelos superintendentes.
Além do governador Flávio Dino e do secretário Márcio Jerry, os titulares das pastas de Direitos Humanos e Participação Popular, Saúde, Educação, Agricultura Familiar, Agricultura, Pesca, Desenvolvimento Social, além do diretor do Detran e do presidente do Imesc foram convidados a contribuir para a formação das políticas que permearão as atividades das Superintendências Regionais.
8h – Credenciamento
9h – Abertura do evento
10h – Mesa temática: ‘Superintendências regionais: articulação política e gestão pública’.
11h – Apresentação das Secretarias Adjuntas da Seap – papel e apresentação de equipes
14h30 às 17h30 – Reunião de trabalho com os 31 Superintendentes Regionais

MINISTRO DAS CIDADES GILBERTO KASSAB GARANTE INVESTIMENTOS NO MUNICIPIO DE PINHEIRO, AO SUPERINTENDENTE REGIONAL DE ARTICULAÇÃO POLITÍCA LUCIANO GENESIO .

O superintendente Regional de Articulação Política Luciano Genésio (SD) e o Vereador Eliseu de Tantan (PSB), estiveram reunidos nesta quarta-feira (20), na Governadoria, com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab (PSD). O ministro garantiu investimentos no município de Pinheiro, prevendo a melhoria da qualidade de vidas das famílias beneficiadas. Através de convenio do Plano Nacional Rural de Habitação (PNHR).
Durante o encontro, o ministro garante ao superintendente empenho na liberação dos projetos que já se encontram na Caixa Econômica Federal, com investimentos de R$ 14 milhões, sendo mais de 400 casas já na primeira fase. O objetivo é fazer com que quase boa parte de alguns povoados seja beneficiado.

O EX-SENADOR LOBÃO FILHO DIZ QUE LEVOU SÓCIOS DA HOLDING AO PAI

O ex­senador Lobão Filho confessou haver apresentado para seu pai, senador Edison Lobão (PMDB). os sócios da holding Diamond Mountain, criada no paraíso fiscal das Ilhas Cayman.
O contato foi por meio do advogado Marcio Coutinho, segundo informou Lobão Filho a Andreza Matais, do jornal O Estado de S.Paulo. "O Marcio é meu parceiro em muitas coisas há anos. Ele disse que eram gestores de fundos privados que queriam investir no setor elétrico e antecipar recebíveis de fornecedores da Petrobrás. Eu disse: vou apresentar ao ministro."
Em entrevista, Jorge Nurkin, ex-­dirigente da Diamond Mountain, afirmou que o ex-ministro tem 50% dos negócios: 
"A matriz da Diamond em Cayman era gerida por um fundo de participação onde é muito difícil descobrir quem são os participantes. O tempo todo eles disseram que Lobão tinha 50% desse fundo. Os dividendos seriam pagos por meio de cartões de crédito pré-­pago." 
Lobão Filho afirmou ainda que conheceu os sócios da Diamond, Marcos Costa e Luiz Meiches, em São Luís e que "é possível" que os tenha levado para um voo de helicóptero.
"É possível! Vamos pensar nós dois. Chega um cara na sua casa, figurativamente, e diz: 'Sou um xeque árabe com 4 bi na conta'. Você leva ele para tomar água de coco no seu carro ou você não leva?"
O ex­senador,­ que é suplente do pai,­ afirmou que é piloto e leva "bilhões de pessoas para passear (na aeronave). Isso é coisa do cotidiano, é normal."
Ele disse que nenhum negócio com a Diamond prosperou. A assessoria da Diamond afirmou que os sócios nunca se reuniram com o ex­senador. Mas o ex-­dirigente Jorge Nurkin afirmou o contrário, em entrevista: 
"Quando eles falaram que o ministro Lobão entrou no negócio, o escritório do Marcio Coutinho, advogado do Maranhão ligado ao ministro, começou a frequentar a empresa e a participar de tudo. Diziam que estavam lá representando o Lobão. Eles trouxeram diversos negócios para a Diamond, como reuniões com empreiteiras e um contrato de intermediação do Grupo Rede, de energia, da área do ministro."
O senador Edison Lobão nega qualquer relação com a Diamond.

Dengue, zika ou chikungunya? - saiba finalmente a diferença

São Paulo – O Brasil vive uma epidemia de dengue com mais de 745 mil casos só neste ano. Mas esta não é a única doença transmitida pelo mosquito aedes aegypti que tem trazido dor de cabeça às autoridades brasileiras.
Nos últimos meses, o país passou registrar casos de duas “primas” da dengue. Elas atendem pelos nomes exóticos de chikungunya e zika, são transmitidas pelo mesmo mosquito e têm alguns sintomas semelhantes.
Mas não se engane: as doenças são diferentes. Veja a seguir quais são os sintomas de cada uma delas.

Dengue

Doença: Dentre as três, é a mais conhecida e presente no Brasil. O país vive hoje uma epidemia da doença com 367,8 casos para cada 100 mil habitantes registrados até o dia 18 de abril.
Transmissão: O vírus da dengue é transmitido pela picada do mosquito aedes aegypti. 
Sintomas: Febre alta (geralmente dura de 2 a 7 dias), dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Nos casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura. Em casos extremos, a dengue pode matar - até 18 de abril foram registrados 229 óbitos.
Tratamento: A pessoa com sintomas da dengue deve procurar atendimento médico. As recomendações são ficar de repouso e ingerir bastante líquido. Não existem remédios contra a dengue. Caso apareçam os sintomas da versão mais grave da doença, é importante procurar um médico novamente.

Chikungunya

Doença: Até 18 de abril deste ano, foram registrados 1.688 casos de chikungunya. Os primeiros casos “nativos” da doença no Brasil apareceram em setembro do ano passado em Oiapoque, no Amapá. Antes disso, já haviam sido detectados casos de pessoas que contraíram a virose fora do país. A origem do nome chikungunya é africana e significa “aqueles que se dobram”. É uma referência à postura dos doentes, que andam curvados por sentirem dores fortes nas articulações.
Transmissão: É transmitida pelos mosquitos aedes aegypti (presente em áreas urbanas) e aedes albopictus (presente em áreas rurais).
Sintomas: O principal sintoma é a dor nas articulações de pés e mãos, que é mais intensa do que nos quadros de dengue. Além disso, também são sintomas febre repentina acima de 39 graus, dor de cabeça, dor nos músculos e manchas vermelhas na pele. Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas. Segundo o Ministério da Saúde, as mortes são raras.
Tratamento: Como no caso da dengue, não há tratamento específico. É preciso ficar de repouso e consumir bastante líquido. Não é recomendado usar o ácido acetil salicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia.

Zika

Doença: A doença pode ter sido detectada na Bahia, mas ainda não está confirmada. A suspeita é de que ela tenha sido trazida para o Brasil durante a Copa do Mundo.
Transmissão: Mais uma vez, o aedes aegypti é o vilão da história. Mas o vírus também é transmitido pelo aedes albopictus e outros tipos de aedes.
Sintomas: O vírus não é tão forte quanto o da dengue ou da chikungunya e os pacientes apresentam um quadro alérgico. Os sintomas, porém, são parecidos com os das doenças “primas”: febre, dores e manchas no corpo. Quem é infectado pelo zika também pode apresentar diarreia e sinais de conjuntivite.
Tratamento: Assim como nas outras viroses, o tratamento consiste em repouso, ingestão de líquidos e remédios que aliviem os sintomas e que não contenham AAS. 
Da  Exame.com

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Novos tempos, Roseana Sarney na PF....

Aconteceu o que antes era inimaginável-  a ex-governadora Roseana Sarney prestar depoimento na Polícia Federal e  a prisão do ex-prefeito Raimundo Lisboa em uma cela na Delegacia de Bacabal.

Nada foi/será arquivado como pretende o advogado da ex-governadora Roseana Sarney. É robusto o conjunto das provas- depoimentos em delação premiada de Paulo Roberto Costa/Rafael Ângulo.

O Maranhão acompanha atento o que ocorre em Brasília/Brasil. Brasília/Brasil acompanham o que acontece no Maranhão. Tanto lá como cá as investigações/delações/prisões obedecem o procedimento legal.

Quem diria! Roseana Sarney na Polícia Federal/Lisboa preso em Bacabal. Vem mais prisões/investigações/delações é só ter paciência. Tem um que mandou "ricardar"/ "murad" a casa inteira, mas não adianta. 

Do Cesar Belo

terça-feira, 19 de maio de 2015

Por pouco mais uma criança poderia perder a vida no hospital de Pinheiro.


Uma criança de Pinheiro foi levado ao hospital depois de ter engolido uma moeda de 0,50 centavos, como não havia Raio X no hospital, queriam fazer um cirurgia para localizar e retirar a mesma, o que não foi aceito pela família, que providenciou a transferência imediatamente para São Luis, onde foi feito o  Raio X, onde foi constata que a moeda ja esta próxima para ser expelida naturalmente. a pedidos vou preservar os nomes, mas posso dizer que são do povoado de Pacas.