MARANHÃO EM OBRAS

MARANHÃO EM OBRAS

segunda-feira, 24 de julho de 2017

“NÃO SOU FALSO MÉDICO” DIZ OPTOMETRISTA RAFAEL NUNES AO SE PRONUNCIAR SOBRE DENÚNCIA E DIZ QUE ESTA É INVERDADE:

Me chamo Rafael Nunes Luz, sou formado em Optometria, uma área da saúde que atua na identificação de graus optometricos e na identificação de patologias, tais como: Glaucoma, Catarata entre outros.
Hoje fui denunciado (anonimamente) por tá fazendo consultas oftalmológica, porém não sou oftalmologista sou Optometrista. Ao conversar com o Senhor Delegado não fui autuado por fazer consultas, mas sim pela “Venda Casada” que estava sendo praticada, portanto não sou falso médico! E tenho sim minha profissão, que é bem reconhecida .
Venho a publico informar que as acusações passadas são inverdades, pois distorceram a informação verdadeira, não fui preso, apenas levado para esclarecimentos, não fui condenado a nada, tal qual não tive que pagar fiança, mas tive que dá explicações ao senhor Delegado, que já conhecia minha profissão, e que ainda questionou sobre ela ser proibida, desde abril do Ano passado, porém eu expliquei a ele, e apresentei toda a documentação legal, que tenho que confirma, que OPTOMETRIA é uma profissão legalizada, e eu tenho toda a documentação que permite que eu atue em todo o Estado do Maranhão, sendo assim, temos até nosso sindicato de Optometristas que fica em Imperatriz.
Fiquei indignado por terem exibido minha imagem assim sem buscar compreender se posso ou não tá atuando, sem me dá direito a resposta, e simplesmente baseado em especulações, não dando veracidade a página e ao conteúdo assim exposto, aos seus usuários e explicar o que realmente aconteceu, a enfim de esclarecer o ocorrido!


Investimento do Governo na agropecuária ajuda a criar empregos em Balsas e Campestre do Maranhão


Psicultura em Balsas, atividade que gera empregos na região. Foto: Gilson Teixeira/Secap
Com incentivos para expansão de setores estratégicos e estímulo às cadeias produtivas, logística e infraestrutura, o Governo do Maranhão vem desenvolvendo as vocações locais, que por sua vez geram mais empregos e oportunidades para os maranhenses. Os mais recentes dados sobre o mercado de trabalho refletem esse cenário.
Segundo dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), foram 1.176 novas contratações em junho no setor agropecuário, com destaque para os municípios Campestre do Maranhão, com 498 novas vagas, e Balsas, com 136 postos formais, impulsionados pelo recorde da produção de grãos.
De acordo com o secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), Márcio Honaiser, uma das estratégias do Governo do Estado é verticalizar a cadeia de grãos – ou seja, dar conta de tudo o que é necessário para a produção. Isso se dá por meio de incentivos a piscicultura, avicultura e suinocultura, para gerar ainda mais emprego e renda em Balsas e nos municípios vizinhos.
“Sabemos que um dos principais vetores econômicos do estado é a agropecuária. Nosso objetivo é verticalizar esta produção, como parte de uma cadeia produtiva que transforma a proteína vegetal em animal. Já temos aqui a Nottaro (alimentos) e estamos buscando novos investimentos no setor agroindustrial”, diz Honaiser.
Honaiser também destacou a importância da atuação do governo para reduzir entraves burocráticos e estimular o avanço do setor produtivo maranhense: “Trabalhamos o tempo todo para facilitar a vida de quem produz, com foco nos marcos legais, desburocratizando processos e observando a legislação tributária. Criamos condições técnicas e legais para dar suporte ao crescimento da agropecuária no estado”.
Um exemplo da importância da desburocratização e da política tributária exercida pelo Governo do Maranhão para apoiar o setor é a mudança de paradigma na produção de frangos e derivados, com o Programa Mais Avicultura, coordenado pela Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc).
Para o incremento da produção, o Governo do Maranhão promoveu ajuste tributário, aumentando a competitividade em relação a outros estados. O incentivo já garantiu investimentos em construção de abatedouros nos municípios de Balsas, (R$ 172 milhões), Coroatá (R$ 140 milhões), Santa Inês (R$ 34 milhões) e Porto Franco (R$ 14,5 milhões).
O titular da Seinc, Simplício Araújo, destaca a estratégia governamental para ampliar a produção: “Nós estamos priorizando a regionalização dos investimentos e o adensamento das cadeias produtivas maranhenses, levando em consideração as vocações locais e ajustando tributos para termos capacidade competitiva”.
Para Simplício, esse incentivo é fundamental para criar novas oportunidades de trabalho: “É uma perspectiva de geração cada vez maior de novos negócios, abrindo portas para que empreendedores invistam no estado, atraindo investimentos e geração de mais empregos”.
Mais investimentos

Psicultura em Balsas, atividade que gera empregos na região. Foto: Gilson Teixeira/Secap
Com o aumento da produção de grãos e da ampliação da capacidade do Porto do Itaqui para exportação, o governo atua para melhorar a infraestrutura logística de escoamento da produção de grãos do estado.
Com tratativas de operação de crédito em estágio avançado junto a instituição internacional de fomento, o Governo do Maranhão está alocando R$ 600 milhões para reconstrução de 650 km da rodovia estadual MA-006, do município maranhense de Alto Parnaíba ao Entroncamento com a BR-222, na região do município de Buriticupu, além da pavimentação das vias alimentadoras.
“A ampliação da infraestrutura da MA-006 fará com que ela atue também como corredor auxiliar nas localidades onde a ferrovia Norte-Sul não chega. Essa estratégia é fundamental para ampliar a produção de grãos”, diz o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago.
A obra, antiga reivindicação da região sul do Estado, garantirá a ampliação do escoamento da produção, gerando ainda movimentação de outros setores, como o de combustíveis, e aumentando ainda mais as oportunidades de trabalho.
Novos empregos gerados na agropecuária maranhense em junho:
Campestre do Maranhão: 498
Balsas: 136
Tasso Fragoso: 112
Tuntum: 57
São Raimundo das Mangabeiras: 30

Investimentos devem gerar mais de R$ 18 bi para o MA nos próximos anos

Secretário Pierre Januário fala sobre o programa de atrações de investimentos para o Maranhão (Foto: Handson Chagas)
Rearticulada pelo governador Flávio Dino em 2015, a Secretaria Extraordinária de Programas Especiais (SEPE) tem desempenhado ações para captação de investimentos que devem gerar no Maranhão mais de R$ 18 bilhões nos próximos anos.
Ao coordenar e gerenciar políticas, diretrizes e estratégias para o desenvolvimento de programas de interesse do Governo do Estado, a SEPE está diretamente envolvida em seis grandes programas, além de coordenar ações de cooperação técnica com outros países nas áreas de tecnologia, energia solar, refinaria, agronegócio, além de diálogo com organismos multilaterais de fomento e desenvolvimento.
Um dos programas em estado avançado de negociações para garantia de recursos, é a reconstrução de 650 quilômetros da MA 006, importante corredor de escoamento da produção de grãos do estado.
O governo negocia investimentos de R$ 600 milhões na requalificação de trechos da rodovia entre o município maranhense de Alto Parnaíba e o Entroncamento com a BR-222 na região do município de Buriticupu, além da pavimentação de suas vias alimentadoras.
A obra tem uma importância estratégica para o desenvolvimento do Estado na evolução da logística de escoamento da produção agrícola do Sul do Maranhão e estados vizinhos, em direção ao Porto do Itaqui.
O titular da Secretaria de Programas Especiais (SEPE), Pierre Januário, explica o papel da secretaria na reconstrução da MA  e a importância do trabalho conjunto com outras pastas:
“Nosso trabalho é intermediar as tratativas, fazer a mediação, e, em seguida, encaminhamos para que as secretarias e órgãos possam executar as ações e os programas. O projeto de viabilidade técnica da MA 006, por exemplo, é da Sinfra, já a intermediação com territórios indígenas em parte do trecho, pede participação da Sedihpop. A  expansão da rodovia envolve ainda agricultores da região do Matopiba, o que requer participação da Sagrima, e, assim, sucessivamente. São trâmites que envolvem a participação de todos e nosso interesse é fortalecer essas parcerias em prol do nosso estado,” explica.
Para o vice-governador Carlos Brandão, designado pelo governador Flávio Dino para coordenar missões institucionais junto a países parceiros, o trabalho que tem sido desenvolvido em parceria com a SEPE, reflete a atração de investidores, mesmo em tempos de crise:“A SEPE atua de forma planejada, sempre em sinergia com as demais secretarias que a complementam. Isso tem nos dado um potencial de crescimento que certamente entrará para a história do Maranhão”, avalia.
Programas
Entre os principais programas em andamento na SEPE está a ampliação de ações do Plano Mais IDH, com garantia de investimentos de R$ 150 milhões para  abastecimento de água à população em situação de vulnerabilidade social,  com a construção de cisternas, kits sanitários, banheiros ecológicos, capacitação de agricultores, planos de recursos hídricos, construção de cisternas, captação de águas fluviais.
Outro programa em andamento é o de Revitalização da Bacia do Rio Itapecuru que prevê ampliação da capacidade de vazão, e segurança hídrica da Região Metropolitana da Grande São Luís e 52 municípios localizados na sua bacia hidrográfica. A SEPE estabelece tratativas com organização de financiamento para investimentos de R$ 650 milhões.
A SEPE estabelece, ainda, tratativas para ampliação de infraestrutura rodoviária, segurança pública, mobilidade urbana, turismo, além da obra de transposição do Rio Parnaíba, da represa de Boa Esperança para a Bacia do Rio Itapecuru, tendo como receptor o Riacho Balseiro. São de R$ 7,69 milhões em investimentos para estudos e projetos.
Missões de integração
Desde o início da gestão, o governador Flávio Dino recebe líderes e empreendedores de diversos países para fortalecer as relações, de cooperação em diversos setores. A SEPE encaminha as tratativas para avançar nas negociações com os representantes desses países.  Dentre as principais, destacam-se o desenvolvimento de negócios com Vietnã para compra e venda de produtos e serviços; interlocução com a China para fabricação de máquinas e equipamentos, além de tratativas com China, Coré

A indecente emenda para salvar Lula da cadeia


Deputados reagem à tentativa de aprovar a emenda  salva Lula. Relator da reforma política, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) quer impedir que candidatos sejam presos ate oito meses antes das eleições. A regra atual, prevista no artigo 236 do código do processo eleitoral, impede a detenção apenas nos 15 dias anteriores ao pleito.
Parabéns à reação das excelências à absurda proposta indecorosa do petista paulista. Qualquer ébrio sabe que o objetivo é garantir a candidatura do ex-presidente Lula, condenado a nove anos e seis meses de prisão pela Justiça.
A regra atual, prevista no artigo 236 do código do processo eleitoral, impede a detenção apenas nos 15 dias anteriores ao pleito. Imaginem agora, com a dilatação do prazo, a sociedade ter de conviver com delinquentes soltos cometendo irregularidades?
Respeitadas as exceções, o país é vítima do sistema político, que favorece a eleição e reeleição da pilantragem política. Os biltres eleitos não se preocupam com a moralidade do país, não têm escrúpulo, decência, patriotismo e sempre trabalham na contramão da ética, do decoro e da moralidade pública.
A desbragada proposta de dar sobrevida a salafrários políticos, que emporcalham a imagem do Parlamento, da política e da nação, só pode partir de elementos sociopatas, que não têm consciência e noção de responsabilidade morais, autênticos mentecaptos, insanos e solertes, que usam a esperteza criminosa de agir para salvar a barra de sua corja politica.
O deputado Vicente Cândido deveria se olhar no espelho para ver quão torpe é a sua imagem política diante da sociedade, que paga os seus salários. A sua proposta em nada contribui para a moralização da República. O país não tem que dar chances a degradadores da República.
A coisa aqui está preta. Poucas são as esperanças de um Brasil politicamente decente. Deus já deu as costas ao país por tanta safadeza política. Dizer que tudo isso é decorrente de nosso recente período democrático, ou que faz parte da democracia, ou que temos que aprender a escolher melhor os nossos políticos são premissas vazias. As sucessivas eleições, sem a devida reforma política, têm demonstrado que o país continua a caminhar na contramão.
Os nossos políticos estão debochando da sociedade. Semana passada, a “bancada da  chupeta”, no Senado, liderada pela senadora Gleisi Hoffmann (PT-SC), deu o tom de desrespeito democrático com o estamento nacional ao impedir assento dos titulares da Mesa Diretora, deixando atônito o seu presidente, Eunício Oliveira, em contrariedade à reforma trabalhista.
Assim, o quadro político nacional é de apreensão. Temos hoje um ex-presidente da República, condenado pela Justiça,  desafiando, ele e seus asseclas políticos, a República, como se o ex-presidente estivesse acima da lei ou vivesse em um estado de anomia. Conclusão: estão dando motivo à volta dos militares ao poder, para pôr o país em ordem, e isso não está muito longe de ocorrer.
Júlio César Cardoso
Bacharel em Direito e servidor federal aposentado

Balneário Camboriú-SC

Família procura idoso desaparecido nas proximidades do cohatrac

Um idoso de 60 anos desapareceu nas proximidades do Villágio Cohatrac V, por volta das 19h de ontem (22). A família do senhor de idade suspeita que ele esteja com princípio de Alzheimer e está desesperada a sua procura.
Quando desapareceu, Edivaldo Mendonça estava de calça jeans azul, camisa social curta e manga curta, chinelo havaiana e barba feita.
De acordo com informações dos próprios familiares, que estavam em um culto, por um momento de distração, não avistaram mais o idoso e desde então estão a sus procura.
Caso alguém tenha alguma informação do seu desaparecimento é só entrar em contato com a familia ou avise a policia,

ARTIGO: Sobre mimimi e blá blá blá

Secretário de Saúde, Carlos Lula

Por Carlos Lula

Ainda na década de 60, Nelson Rodrigues já nos alertava para o culto da imaturidade. Todos queriam ser jovens. Segundo ele, aquele tempo parecia exigir das pessoas plena imaturidade, uma postura infantil diante do mundo, mas que passou a ser considerada musa perfeita, sereníssima, universal, modelo de comportamento.

Apesar de fazer referência a meados do século XX, a reflexão é um clássico de Nelson e, como todo clássico, não envelhece e merece ser lido e relido. Passemos aos dias atuais e podemos constatar que tudo parece ter piorado. Parecemos viver uma era do mimimi, da birra pela chupeta tirada, do choro descontrolado da criança mimada. Até mesmo, vejam só, no posicionamento de nossos representantes políticos. Certos posicionamentos públicos fazem deslavada inveja aos debates da quinta série.

Digo isso especialmente porque, nos últimos dias, tentei travar, sem sucesso, um debate saudável acerca dos números que envolvem os investimentos realizados na área da saúde pública do estado do Maranhão. Primeiramente, porque acredito que o controle social cumpre um importante papel no desenvolvimento de políticas públicas mais acessíveis e eficazes; e, também, porque avalio que os investimentos realizados têm promovido ações importantes e transformadoras na vida dos maranhenses, especialmente na área da saúde.

O que a falta do debate tenta esconder é que em dois anos e meio avançamos muito em várias frentes, garantindo maior acesso ao serviço público e oferecendo procedimentos de grande qualidade. Estamos a provar que o SUS pode dar certo. Entregamos, por exemplo, cinco novos hospitais regionais e ampliamos a quantidade de leitos disponível por todo o estado. Além disso, expandimos os serviços na área de oncologia, especialmente na região tocantina.

Também fortalecemos a assistência para o público materno infantil com a assinatura do Termo de Cooperação Técnica com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) em apoio ao projeto de Estruturação da Atenção à Saúde no Maranhão; a entrega da Casa da Gestante, em Imperatriz; e, ainda, a entrega da primeira UTI materna do estado e a instalação de dois Centros Sentinela de Planejamento reprodutivo, um em Balsas e outro em São Luís na Maternidade Benedito Leite.

Avançamos também com um incremento no investimento de R$ 5 milhões para R$ 9 milhões no Programa do Leite Especial; a implantação da Central Única de Regulação; a ampliação da assistência a pessoas com Transtorno do Espectro do Autista no Centro de Reabilitação no Olho d’Água; a entrega do Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças e da Casa de Apoio Ninar.

O Centro Odontológico de Crianças e Adultos – Sorrir – será uma inovação na assistência em saúde bucal no Maranhão. O serviço chega à população ainda este semestre, bem como a implementação da Central de Abastecimento Farmacêutico e o primeiro Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO) do estado, que receberá a elevada demanda de traumas ortopédicos da região metropolitana. Também até dezembro entregaremos outras unidades regionais de saúde como o Hospital de Balsas, além de três Centros de Hemodiálise.

Estamos trabalhando para melhor distribuir equipamentos de saúde por todo o estado. Unidades direcionadas para suprir demandas reconhecidas pelas próprias regionais em Santa Luzia do Paruá, Colinas, Turiaçu, Carutapera, Lago da Pedra, Timon e Imperatriz, além do novo Hospital do Servidor também serão entregues à população em breve, e trarão mais eficácia à rede, pelo próprio atendimento direcionado.

Essas foram só algumas das melhorias realizadas em pouco mais de dois anos e meio de gestão. É nessa mudança que resultam os investimentos que têm sido realizados e era sobre esses valores e ações que desejava ampliar o debate. Mas as relações no meio político nem sempre são políticas. Uma resposta imatura à provocação realizada nos remete ao pensamento de Nelson Rodrigues e nos faz perceber que, especialmente no meio político, a muitos falta a maturidade necessária para que possamos fazer de debates – como esse sobre os investimentos – degraus para outros avanços.


O povo maranhense tem pressa, e com razão. Ao longo dos anos, muitos fatores colocaram o Maranhão em um cenário nada favorável. Isso é ainda mais perceptível na área da saúde. Portanto, é, mesmo sob acusações e críticas de quem se esquiva do debate através de um discurso imaturo, que seguimos firmes na proposta de continuar transformando Maranhão em um estado melhor. É para e pelos maranhenses que trabalhamos e é a eles que serviremos e responderemos. Sem mimimi ou blá blá blá.

domingo, 23 de julho de 2017

Operação Normandia II combate crimes na Cidade Olímpica

Abordagens a pessoas e veículos, apreensões de drogas e armas, condução e prisão de suspeitos estão na lista de atividades realizadas na operação ‘Normandia II’. A ação, da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), tem como estratégia o fator surpresa. O objetivo principal é a prevenção de casos de violência. A operação tem foco em áreas identificadas com altos índices de ocorrências. 

Na etapa atual, a ação se concentra na Cidade Olímpica e áreas adjacentes, em São Luís, beneficiando aproximadamente 40 bairros. Em uma semana, o trabalho policial na área totalizou 1.743 procedimentos. Prossegue na Cidade Olímpica e adjacências até dia 14 de agosto.

Tráfico de drogas, assaltos diversos e furtos são os principais crimes alvos da operação por causa da maior recorrência de casos. Iniciada em 14 de julho, a operação ‘Normandia II’ contabiliza um número expressivo de resultados no combate a esses tipos de crime na área da Cidade Olímpica. “O fator surpresa dessa operação é o diferencial e, em pouco tempo de atividades, conseguimos deter operadores de crimes. Dessa forma, restabelecendo a segurança à população o que, ao ver a polícia nas ruas, se sente mais protegida”, pontua o comandante do Comando de Policiamento de Área Metropolitana (CPAM II) e coordenador da operação, coronel Aritanã Lisboa. 

A operação somou 929 abordagens a pessoas e a averiguação de 641 veículos, incluindo motos, carros, vans, ônibus e táxis e foram aplicados 40 Autos de Infração de Trânsito (AITs). No total foram apreendidos 14 veículos, três armas de fogo e 108 porções de drogas (maconha e crack). Ainda na ação, a polícia realizou oito conduções de pessoas, sendo um por embriaguez ao volante, dois por tráfico de entorpecentes, três por porte ilegal de armas, um por uso de drogas e um por violência doméstica. 

“A avaliação que fazemos deste trabalho é a melhor possível pelo volume de atividades e pelos resultados que as equipes conseguiram alcançar em curto espaço de tempo”, enfatiza o comandante do 6º Batalhão da PMMA, major Marcelo José Macedo de Carvalho. A unidade cobre a área e integra a operação. O major afirma que o procedimento é importante, principalmente, por combater a criminalidade protegendo o cidadão. As áreas de atuação são mapeadas em conjunto com o setor de Estatística da SSP-MA, priorizando as localidades com maior índice de ocorrências. 

Em uma das etapas da operação, na Vila José Reinaldo Tavares, a polícia apreendeu um envolvido com facção criminosa, ocasião em que recuperaram uma pistola calibre 40 mm que havia sido furtada de um policial. A polícia apreendeu ainda, dois carregadores e 21 munições. Os conduzidos são apontados ainda como autores de um homicídio e uma tentativa de roubo a supermercado na região da Cidade Operária.

Em operação na Estrada da Mata, Vila Zenir, Geniparana, as equipes prenderam dois suspeitos e apreenderam armas de fogo durante abordagem a ônibus da linha Socorrão 2. “Nessa ação, a partir de denúncia que recebemos, conseguimos evitar o assalto ao coletivo e tranquilizar os passageiros”, destacou o comandante do 6º Batalhão. Na ocasião, os suspeitos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.

Dois outros suspeitos flagrados, com drogas e uma arma, foram detidos durante a operação no bairro Vila Bela Vista. Um deles é conhecido por atuar como gerente do tráfico e envolvimento em homicídio. Na residência vistoriada, a polícia encontrou, enterrado no quintal, um saco com um cano de espingarda calibre 12 mm, 18 cartuchos deste calibre, 16 porções de maconha, um rádio comunicador, carregadores e itens utilizados para tráfico. As equipes apuraram ainda que a residência era utilizada como esconderijo de criminosos. 

Em outro caso, a polícia prendeu dois suspeitos de tráfico de drogas e apreendeu quantidades de maconha. “O tráfico é o principal crime naquela região e temos um mapeamento de pontos de venda e das ‘bocas de fumo’ e a cada incursão conseguimos surpreender os praticantes”, enfatiza o major Marcelo José Macedo de Carvalho.

O policiamento destacado à ‘Normandia II’ reúne equipes da do 6º Batalhão da PMMA e do CPAM II. Tem apoio do Grupo Tático Móvel (GTM), Centro Tático Aéreo (CTA), Comando de Policiamento Especializado (CPE) e Esquadrão Águia e da Ronda Ostensiva Tático Móvel (Rotam). A Polícia Militar já prepara as ações para a ‘Normandia III’. 

Fator surpresa

A operação é denominada Normandia em referência à batalha ocorrida na cidade francesa de mesmo nome e que marcou o início da derrocada do nazismo, na Segunda Guerra Mundial. A Batalha da Normandia foi de grande importância para as Forças Aliadas, que desembarcaram na cidade – ocupada pelos nazistas - em 6 de junho de 1944, evento que ficou conhecido como “Dia D”. Um dos elementos que contribuiu para a vitória dos Aliados foi o fator surpresa que a operação conseguiu manter até o fim. Os alemães conheciam a intenção inimiga de entrar na França, mas o serviço de espionagem foi enganado quanto ao local em que se daria o desembarque.

Será realizada nesta segunda-feira 24, a 10ª Conferência Municipal de Assistência Social de Pinheiro

Com o tema: "GARANTIA DE DIREITOS NO FORTALECIMENTO DO SUAS, Conselho Conselho Municipal de Assistência Social de Pinheiro e a Secretaria Municipal de Assistência Social convidam a sociedade civil,  usuários de programas sociais, as autoridades locais e demais interessados para participar da 10ª Conferência Municipal de Assistência Social que será realizada nesta segunda feira (24), 31/07) à partir das 8:00 horas, no Centro Cultural José Sarney. 
Durante a Conferência serão discutidos temas relativos a política pública de Assistência Social e ainda sobre a "Garantia de Direitos no Fortalecimento do SUAS" ( Sistema Único de Assistência Social), com objetivo de avaliar a Política de Assistência Social e definir diretrizes para o aprimoramento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), além de fortalecer a política pública neste setor e buscar efetivar os direitos dos cidadãos.


RESULTADOS DA PESQUISA

sábado, 22 de julho de 2017

Governo antecipa pagamento de servidores estaduais para sexta-feira (28)

Hemonúcleo de Pinheiro será responsável pelas Agências Transfusionais de Governador Nunes Freire e Carutapera


Em entrevista a uma emissora de TV da cidade de Pinheiro, a diretora do Hemonúcleo, enfermeira Ana Paula, foto, falou sobre o trabalho realizado na região.

Na entrevista ela falou da estrutura do Hemonúcleo, que atende mais de 30 municípios da Baixada, Litoral Norte e Gurupi. “Anteriormente éramos responsáveis em manter os estoques de sangue e fazer a fiscalização das Agencias Transfusionais do Hospital Macro de Pinheiro e da cidade de Cururupu. Agora nos foi responsabilizada as agencias de Governador Nunes Freire e Carutapera, que estão sendo reestruturadas. Antes essas Agências eram atendidas pelo Hemomar de São Luis”, disse a enfermeira.


Ana Paula explicou que Agência Transfusional é uma Unidade Hemoterapica que tem como função, armazenar sangue e seus derivados, realizar exames imuno-hematólogicos pré transfusionais, liberar e transportar os produtos sanguíneos para as transfusões.


A enfermeira disse ainda que as coletas acontecem nos municípios onde estão localizadas as agencias e também na sede do Hemonúcleo em Pinheiro, chegando a aproximadamente 300 coletas por mês.



“O trabalho do Hemonúcleo e das Agencias são fundamentais para o atendimento nos Hospitais. Outra vantagem é a proximidade com os municípios que anteriormente tinham como referência a capital do Estado” disse a enfermeira.