sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Uma justa homenagem

Terminada as eleições e a vitória de Flávio Dino ao governo e Roberto Rocha para o senado no último dia 5 de outubro, é preciso reconhecer o excelente trabalho da assessoria de comunicação dos dois candidatos.
531755_436306259771581_985015812_n
Maria do Carmo, assessora do senador eleito Roberto Rocha
Em especial, o editor do blog homenageia, de forma humilde e singela, as jornalistas Aline Louise, em nome da equipe de Flávio, e Maria do Carmo, pelo lado de Roberto Rocha. As duas comunicadoras realizaram um excelente trabalho na campanha, em destaque o bom relacionamento com a imprensa.
Muito competente, aprazível e esforçada, Maria do Carmo mudou o quadro e deu uma dinamizada no setor de comunicação da campanha de Roberto Rocha.
As ações do agora senador passaram, com a entrada de Maria, a ter muito mais publicidade e destaque na mídia, o que, sem dúvida, contribuiu para a vitória de Roberto Rocha.
Entre as virtudes de Maria do Carmo, além de sua seriedade e retidão, vale enfatizar o bom trato, educação e tranquilidade no trato. Sua simpatia contagia, o que facilitou sobremaneira o trabalho dos profissionais que se engajaram na campanha de Rocha. Sem falar das outras atividades de Maria na campanha onde, com muito empenho e ousadia, conseguiu exercer todas com excelência.
223727_2274075897223_3670754_n
Aline Louise, assessora do governador eleito Flávio Dino
Já a jornalista Aline Louise também não fica atrás. Além de ser uma excelente profissional, séria, correta, a assessora de Flávio Dino é uma pessoa do bem, de bom caráter.
Inteligente, palatável, comportamento simples, adepta do diálogo agradável, da boa convivência e acima de tudo proativa, atributos que não podem faltar para quem trabalha na área de comunicação, muito do sucesso da campanha dinista na guerra de comunicação vencida contra o império do grupo Sarney está relacionado ao trabalho de Louise, bem como de toda a equipe de Flávio. Foram incansáveis e trabalharam em sintonia com os colaboradores. O ótimo relacionamento foi a marca.
Portanto, fica a homenagem justa de nossa parte a essas duas profissionais que valorosamente colaboraram com grande esforço e dedicação e cumpriram papel importante para o êxito da oposição e a derrota da oligarquia Sarney no Maranhão. Valeu Aline e Maria!!!
Do: Jonh Cutrim

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

YOUSSEF ENTREGA PROVAS SOBRE POLÍTICOS QUE CITOU

Além de entregar comparsas no governo e no Congresso Nacional, o megadoleiro Alberto Youssef também está mostrando à Polícia e ao Ministério Público Federal todas as provas documentais que acumulou e deixou em mãos de pessoas de sua confiança. Ele promete revelar os bens usados pelo esquema do Petrolão para presentear corruptos, além dos números das contas do desses políticos em paraísos fiscais.


Efeito Dilma!!! a verdade mostrada nos numeros...

Bolsa despenca e dólar decola após reeleição de Dilma Rousseff
Após a reeleição da presidenta Dilma, a bolsa de valores de São Paulo opera em forte queda e o dólar em alta. O Ibovespa cai 3,31% neste momento operando em 50.222 pontos e o dólar apresenta alta de 3,17%, sendo negociado a R$ 2,53.
Às 10h40, o índice à vista recuava 5,52%, aos 49.074,30 pontos, sendo que a Bolsa só saiu do leilão inicial depois de cerca de 20 minutos de pregão. As perdas são conduzidas pelos papéis de empresas ligadas ao governo: Petrobras ON (-12,23%), Petrobras PN (-12,15%), Banco do Brasil ON (-9,51%), Eletrobras PNB (-11,05%) e Eletrobras ON (-13,32%).
Grandes bancos privados também acompanham o movimento, como Itaú Unibanco PN (-6,79%) e Bradesco PN (-7,31%). Ainda no setor financeiro, BM&FBovespa registra perdas de 10,23%. As elétricas, grupo que, na visão de analistas, foi o mais penalizado por medidas do governo Dilma, também recuam em bloco nesta primeira sessão após a vitória da petista.
Concluída a eleição, a maior expectativa do mercado agora é sobre a nova equipe econômica e, principalmente, sobre quem substituirá o ministro Guido Mantega na Fazenda neste segundo mandato da presidente, que sinalizou no domingo, 26, estar disposta ao diálogo.
O estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno, acredita que os mercados se manterão pressionados até que Dilma comece a dar diretrizes para o novo governo. Para ele, a sinalização de um nome para a Fazenda ou quais serão os caminhos da política econômica no segundo mandato acalmariam os mercados e diminuiriam a volatilidade que deve ser enfrentada nos próximos dias. Para Luiz Gonzaga Belluzzo, ex-secretário de Política Econômica, o novo mandato de Dilma será de um governo de negociação que escutará mais os agentes econômicos.
Em Nova York, os American Depositay Receipts (ADRs, recibos que representam ações) da Petrobras estatal recuavam mais de 12,0%, há pouco. Também em queda, embora em um ritmo mais leve, os papéis da Vale perdiam mais de 3,0%. Na Europa, os recibos de ações da estatal registram forte desvalorização, com queda de mais de 8,0%, há pouco, em Frankfurt. Na Bolsa de Madri, os negócios indicam queda de mais 10,15% para recibos de Petrobras ON. (Ana Luísa Westphalen/AE)

sábado, 25 de outubro de 2014

CNT: AÉCIO ESTÁ NUMERICAMENTE À FRENTE DE DILMA

Tucano abre 6,4 pontos percentuais de vantagem sobre a petista.
Tucano tem vantagem numérica sobre a petista, diz pesquisa
Às vésperas das eleições, pesquisa CNT/MDA divulgada neste sábado, 25, traz o candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves, à frente da candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff. A vantagem é numérica, o que indica empate técnico. De acordo com o levantamento, o tucano tem 50,3% das intenções de votos válidos contra 49,7% da petista. Na última pesquisa CNT/MDA, divulgada no dia 20 de outubro, Dilma aparecia com 50,5% dos votos válidos, contra 49,5% de Aécio.
A intenção de votos espontânea também mostra os candidatos empatados tecnicamente. Aécio tem 44,4% dos votos e Dilma, 43,3%. Na pesquisa estimulada os números vão a 45,3% para o tucano e 44,7% para a candidata à reeleição.
Rejeição
A sondagem mostra que 43,3% dos entrevistados não votaria em Dilma de jeito nenhum enquanto, no caso de Aécio, 42,8% não votariam de jeito nenhum no tucano. No levantamento anterior, 41% não votariam em Aécio e 40,7% não votariam em Dilma.
A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 24 de outubro e está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01199/2014. Foram entrevistadas 2.002 pessoas em 137 municípios e a margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

IMPEACHMENT DE DILMA JÁ TEM 657 MIL ASSINATURAS

Dilma e AÈcio participam do ˙ltimo debate antes da votaÁ„o do segundo turno
Dilma Rousseff, candidata do PT, no debate de ontem, na Rede Globo. Foto: Ricardo Duarte/Estadão Conteúdo
Petição de impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT) acumulava no começo da noite desta sexta-feira (24) mais de meio milhão de assinaturas (exatas 575 mil às 19h). Agora, à 10h30, o número já cresceu para 644.906. A petição, no site Avaaz, ganhou fôlego após revelação do doleiro Alberto Youssef à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal de que Dilma e Lula sabiam do roubo na Petrobras. A PF suspeita que Youssef “lavou” R$ 10 bilhões.
Em sua propaganda eleitoral na tevê, Dilma optou por desqualificar a revista Veja, que publicou a notícia, ameaçando-a de processo.
Ao afirmar que Veja “não tem credibilidade”, Dilma deveria explicar por que seu governo acredita na revista: é um dos principais anunciantes.
O megadoleiro Alberto Youssef era o caixa do esquema de gatunagem na Petrobras, desmantelado pela Operação Lava Jato.
Youssef e seu “sócio” Paulo Roberto Costa comandavam uma espécie de “banco central” da corrupção, instalado em 2006, no governo Lula.

Datafolha: Aécio sobe e empata tecnicamente com Dilma


Candidatos à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB)
EMPATE – Os candidatos à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB): empate técnico na véspera das urnas (Felipe Cotrim/VEJA.com)
Pesquisa Datafolha divulgada na tarde deste sábado aponta que o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, recuperou terreno na véspera das eleições e está tecnicamente empatado com a presidete-candidata Dilma Rousseff (PT), no limite da margem de erro de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. Segundo o levantamento, encomendado pelo jornal Folha de S. Paulo e pela TV Globo, a petista lidera a corrida com 52% das intenções de votos válidos (excluídos brancos, nulos e os eleitores indecisos), e o tucano tem 48%.

Na sondagem anterior, feita pelo instituto, nos dias 22 e 23, Dilma marcava 53%, e Aécio tinha 47%.

Se considerados os 5% de eleitores que pretendem votar em branco ou nulo e outros 5% de indecisos, Dilma tem 47% das intenções de voto, e Aécio, 43%.

O instituto entrevistou 19.318 eleitores, em 400 municípios brasileiros, na sexta-feira e neste sábado. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-1210/2014.

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

CORREIOS FAZ CAMPANHA PRÓ-DILMA EM CARRO OFICIAL

Van dos Correios flagrada com adesivos de campanha de Dilma e do PT. Foto: Pedro Machado
Van dos Correios flagrada com adesivos de campanha de Dilma e do PT
Os Correios foram mais uma vez flagrados fazendo campanha aberta para a presidenta Dilma e para o PT. Uma viatura oficial (van), placa HFX-7966 foi fotografada no Setor Bancário Norte, em frente ao edifício sede da empresa, com diversos adesivos de campanha da presidenta Dilma e do PT.
O presidente da empresa, Wagner Pinheiro, e os diretores regionais Areovaldo Figueiredo (Paraná), Nilton Nascimento (Mato Grosso) e José Pedro Amengol (Minas Gerais), já foram vistos em atos e reuniões estratégicas de campanha com outros empregados.
No vídeo abaixo, o deputado estadual Durval Ângelo (PT-MG) exalta uma reunião em que foi prometido o destravamento da infraestrutura dos Correios, além de parabenizar os militantes pelo aumento das intenções de voto de Dilma no estado de 30% para 40%. Segundo o parlamentar, isso só foi possível graças à “capilaridade” que os Correios forneceram. “Dilma tinha menos de 30% em Minas Gerais, se hoje estamos com 40% em Minas, tem dedo forte dos petistas do Correios”, afirmou.

Maranhão receberá um grande presente da Dilma este ainda este ano

A nova rodada de reajuste das contas de energia autorizadas pela (Aneel), deve deixar o bolso de muito consumidores em curto-circuito, e o Maranhão será agraciado com o segundo maior aumento nas tarifas de energia.
Esse aumento sorrateiro e covarde só deverá ser sentindo após as eleições onde a presidente esta concorrendo a reeleição e claro não interessa vim ao conhecimento nesse momento...


OAB do Distrito Federal concede inscrição de advogado a Joaquim Barbosa

OAB do Distrito Federal concede inscrio de advogado a Joaquim Barbosa
O ministro Joaquim Barbosa já pode se declarar um advogado. A seccional do Distrito Federal da OAB concedeu, nesta segunda-feira (20/10), a carteirinha para que o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal possa advogar. Não deve haver recurso contra a decisão.
A inscrição do ministro aposentado nos quadros da Ordem havia sido impugnada pelo presidente da seccional do DF, Ibaneis Rocha. Seu pedido, no entanto, foi feito na qualidade de advogado, e não de dirigente da autarquia no Distrito Federal.
Na impugnação, Ibaneis afirmou que a conduta de Joaquim Barbosa como ministro ofendeu a classe dos advogados por conta de suas declarações, por vezes ofensivas, à categoria.
Nos últimos momentos do julgamento da Ação Penal 470, o processo do mensalão, depois que Joaquim mandou que o advogado Luiz Fernando Pacheco fosse retirado da tribuna do advogado do Pleno do STF, Ibaneis organizou uma sessão de desagravo ao colega, em que explicitava toda a sua insatisfação com a forma com que o ministro tratava a advocacia.
Para Ibaneis, a postura de Joaquim Barbosa demonstrou inidoneidade para que ele possa advogar. Na sexta-feira (17/10), o advogado do ex-presidente do STF, Marco Antonio Meneghetti, apresentou a defesa de seu cliente. No texto, o ministro reconhece que manteve uma “posição crítica” em relação à classe que agora quer integrar, mas afirma que isso não o impede de advogar. “Votar contra ou a favor de um tema que interesse aos advogados não pode ser tido como conduta inidônea”, escreveu o advogado na petição enviada à OAB-DF.
Puxão de orelha A Comissão de Seleção da OAB-DF, responsável por analisar casos relacionados a registros de advogados na Ordem, concordou tanto com Ibaneis quanto com Joaquim Barbosa. Na decisão desta segunda, o colegiado afirma que a postura do ministro é “lamentável” e, “é certo, flertou muitas vezes com a ilegalidade, com o desrespeito à lei que rege a classe”. Mas também afirma que esse quadro não cabe no que a entidade entende por inidoneidade.
“Reserva-se a declaração de inidoneidade para a prática de crimes infamantes, de condutas administrativas eivadas do labéu da improbidade”, diz a decisão, assinada pelo advogado Maximilian Patriota, presidente da Comissão de Seleção. “Que se lhe dê a inscrição e que jamais possa dizer: ‘Esta é uma sociedade podre, da qual me orgulho de ser membro’. Ao revés, que seja docemente constrangido a admitir a nobreza da Instituição na defesa desta sociedade plural, que se quer cada vez mais democrática e atuante”, continua a decisão, antes de concluir pela reinscrição de Joaquim Barbosa nos quadros da Ordem.
O autor da impugnação, Ibaneis Rocha, está satisfeito com a situação. Disse que não vai recorrer “por entender eu fiz o que se esperava da conduta de um advogado”. “A comissão apontou que a conduta do ex-ministro flertou com a ilegalidade e ele teve de se submeter às regras da categoria que agora integrará. É o que me basta”, declarou.
Ibaneis poderia recorrer ao Conselho Pleno da seccional e, posteriormente, ao Conselho Federal da OAB. Mas era certo que Joaquim pularia o balcão para virar advogado. O presidente do Conselho Federal, Marcus Vinícius Furtado Coêlho, já havia deixado claro que pretendia conceder o registro ao ministro, caso coubesse a ele a decisão.
De todo modo, Joaquim Benedito Barbosa Gomes agora é advogado sob a inscrição OAB 3.344/DF. Não disse que área do Direito pretende seguir, apenas que se dedicará aos pareceres jurídicos.

Flávio Dino participará de ato no Amapá para derrotar Sarney

O governador eleito do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), estará nesta quarta-feira (22) participando de um grande ato político a favor do atual governador do Amapá e candidato à releição, Camilo Capiberibe (PSB). O ex-governador e deputado federal eleito, José Reinaldo Tavares também foi convidado a participar do evento de campanha.
No Amapá, Camilo e Waldez Góes (PDT) – este apoiado pelo senador José Sarney – disputam o segundo turno. No primeiro turno das eleições 2014 no estado Waldez teve 42% dos votos válidos, o que corresponde a 161.550 eleitores. Camilo Capiberibe somou 27,53%, representado 105.445.
Eleito com 63% dos votos válidos numa vitória acachapante contra o senador Lobão Filho, derrotando a oligarquia Sarney depois de cinco décadas de mandonismo, Flávio Dino estará no Amapá a convite do senador João Capiberibe, adversário mortal do senador José Sarney.
Tal qual como na eleição do Maranhão, a turma de Sarney vem jogando pesado contra o candidato Camilo Capiberibe, utilizando do mesmo expediente sujo usado contra Dino aqui, com inverdades e ataques despudorados no horário eleitoral. Até o Ibope, que errou feio no MA, é acusado por aliados de Camilo de ser usado para favorecer Waldez.
Waldez Góes é um dos principais aliados do peemedebista José Sarney no Amapá. Em 2010, junto com outros dezessete políticos locais, o candidato do PDT foi preso pela Polícia Federal na Operação Mãos Limpas. Eles eram acusados de integrar uma quadrilha de desvio de dinheiro público do Amapá e da União. Quando foi preso, Góes exercia seu segundo mandato como governador do estado.
Depois de ser humilhado no Maranhão, José Sarney corre o risco de ser derrotado no Amapá.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Prefeito de Pinheiro quer criar a Industria das Multas em Pinheiro

 O prefeito de Pinheiro Filuca Mendes, envia para a Camara Municipal Projeto Nº 003/2014 de autoria  do executivo, pedindo autorização para colocar todo efetivo da Guarda Municipal como Agentes de Transito, e revogando o Artigo 3º da Lei 2.448/2009, que concedia 40% de Gratificação para os Agentes.
Na cabeça doentia do prefeito ele quer que a Guarda Municipal comece a trabalhar por produção no Transito, já imaginaram a “industria” de Multas a ser criada em nosso município.


sábado, 18 de outubro de 2014

Acusado de matar dois PMs é condenado em Santa Helena

O juiz Antônio Agenor Gomes, titular de Santa Helena, realizou na quarta-feira (15) uma sessão do Tribunal do Júri. No banco dos réus, Paulo Sérgio Silva, considerado culpado pelo conselho de sentença e condenado à pena de 36 anos de prisão, a ser cumprida inicialmente fechado. Paulo Sérgio foi julgado pela morte dos policiais militares Círio Edson Correa Pereira e Mousaniel Carvalho Mota. O duplo assassinato ocorreu em abril de 2007.
Consta na denúncia que o acusado havia matado a companheira, no Povoado Faxina. Os policiais, então, foram à sua captura. Paulo Sérgio estava escondido debaixo da cama, na casa de uma irmã, quando os policiais chegaram. Um dos policiais, Edson Círio, se agachou para falar com o acusado, sendo alvejado. Em seguida, o policial Mousaniel levantou o colchão, também sendo alvejado e depois conduzido ao hospital, aonde faleceu.
Os policiais, em seguida, atearam fogo na casa, obrigando Paulo Sérgio a sair. Na tentativa de prendê-lo sem utilizar a força, Círio Edson foi novamente alvejado, desta vez no rosto, também sendo levado para o hospital. O policial não resistiu aos ferimentos e morreu. O acusado conseguiu fugir dos policiais, somente sendo capturado em 2012, na cidade de Bonito, no Pará, e conduzido para a Penitenciária de Pedrinhas, em São Luís.
Paulo Sérgio Silva foi considerado culpado pelos dois crimes por maioria dos jurados, reconhecendo-o como autor dos homicídios qualificados e por motivo fútil sem chance de defesa. Pela morte de Edson Círio, ele levou a pena de 18 anos, e pela morte de Mousaniel, a pena também foi de 18 anos. O acusado não poderá recorrer em liberdade.
Além do juiz Antônio Agenor Gomes, presidente da sessão, atuaram no julgamento o promotor de Justiça André Oliveira e na defesa o advogado Henrique Moreira Filho.
Foto: Divulgação
Juiz interroga o acusado pela morte dos dois militares
Juiz Antônio Agenor Gomes interroga o acusado pela morte dos dois militares

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Município maranhense é o campeão nacional do Bolsa Família


Dos 20 municípios que mais dependem do Bolsa Família, seis são maranhenses e Junco do Maranhão, com 90,6% de cobertura da população, é o campeão nacional. O prefeito Aldir Cunha Rodrigues (PR) briga na Justiça para que o número da população seja alterado. Se a justiça concordar, Junco do Maranhão perderia sua posição nesse ranking.
De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município tem 919 famílias cadastradas, o que representa 3 mil 308 pessoas beneficiadas, já que a média usada pelo MDS são 3,6 pessoas por família. Já a população total estimada pelo IBGE é de 3.653 pessoas.
O prefeito contesta os números e afirma que a população jucoense é, na verdade, maior do que a oficial. Segundo ele, há uma indefinição sobre os limites do município e, durante o Censo de 2010, quatro povoados de Junco do Maranhão foram integrados a Maracaçumé e Boa Vista do Gurupi, o que teria provocado uma redução repentina de cerca de 4.000 habitantes, mas não houve mudança no cadastro do Bolsa Família. Na prática, segundo o prefeito, esses moradores continuam usando os serviços públicos da Prefeitura de Junco do Maranhão.
Quatro das dez escolas municipais, por exemplo, estão nos povoados integrados aos municípios vizinhos, mas são mantidas com recursos de Junco do Maranhão, segundo o prefeito. Desde a mudança, a prefeitura contesta os números na Justiça e se diz prejudicada, já que o repasse de recursos do governo federal é calculado com base na população.
Sem nenhuma indústria e com economia baseada na agricultura familiar e na pecuária, a cidade tem hoje 95% da receita oriunda de repasses federais.
Ranking dos 20 municípios
1. Junco do Maranhão (MA): 90,6%
2. Sebastião Barros (PI): 86,9%
3. Belo Monte (AL): 83,6%
4. Alcântara (MA): 83,3%
5. Pavussu (PI): 82,7%
6. Serrano do Maranhão (MA): 82,5%
7. Vera Mendes (PI): 82%
8. Brejo do Piauí (PI): 80,6%
9. Calumbi (PE): 80,3%
10. Severiano Melo (RN): 79,3%
11. Palmeirândia (MA): 78,7%
12. São João Batista (MA): 78,7%
13. Matinha (MA): 78,7%
14. Lagoa do Sítio (PI): 78,6%
15. Paquetá (PI): 78,5%
16. Capitão Gervásio Oliveira (PI): 78,3%
17. Sigefredo Pacheco (PI): 77,6%
18. São Lourenço do Piauí (PI): 77,6%
19. Pedro Laurentino (PI): 77,5%
20. Flores do Piauí (PI): 76,5%

Flávio Dino anuncia Clayton Noleto para a pasta da Infraestrutura

Clayton Noleto o novo secretário de infra-estrutura do governo do Maranhão
O novo comunicado feito por Flávio Dino nas redes sociais revelou o próximo comandante da Secretaria de Infraestrutura do Maranhão. Empresário e professor na Região Tocantina, Clayton Noleto chefiará a pasta responsável pelas obras físicas estruturantes do Maranhão.

Este é o quinto nome apresentado pelo governador eleito para gerenciar o Estado a partir de janeiro de 2015. Conheça o perfil do próximo secretário.

SECRETARIA DE INFRAESTRUTURA – CLAYTON NOLETO

Administrador de empresas na Região Tocatina, Clayton Noleto é especialista em Planejamento Estratégico. Com forte atuação no setor privado, Noleto foi professor e instrutor Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), nas áreas de Gestão e Planejamento.

Habilitado pelo programa Empretec como empreendedor, desenvolvido pela Organização das Nações Unidas (ONU), Clayton Noleto é também historiador e bacharel em Direito. Foi coordenador da coligação “Todos pelo Maranhão” em apoio à candidatura de Flávio Dino na Região Tocantina.

Assumindo a pasta da Infraestrutura do Governo do Estado, Clayton Noleto deverá conduzir as obras viárias e transporte do estado.


COM: ERI CASTRO

CUBA INFILTROU MILITARES NO PROGRAMA MAIS MÉDICOS

Antonio Cruz ABr - Jair Bolsonaro
Deputado reeleito Jair Bolsonaro. Foto: Antonio Cruz/ABr
Informe reservado “Mensagem Direta de Inteligência” (MDI) ao ministro Celso Amorim (Defesa) atestou que a ditadura cubana infiltrou militares no programa Mais Médicos. A descoberta foi da Base de Administração e Apoio do Ibirapuera, do Comando Militar do Sudeste, em São Paulo, que recebe gente do Mais Médicos. Ouvido, um suspeito confessou ser capitão do Exército cubano, e que não está sozinho. Amorim nada fez.
Militares brasileiros desconfiaram do “médico” por seus hábitos de caserna (cama sempre arrumada, por exemplo). Era o capitão cubano.
A infiltração de militares no Mais Médicos repercutiu na Câmara. O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) quer convocar Amorim a se explicar.
Bolsonaro avisa que não adianta Celso Amorim negar a existência do informe reservado que lhe foi enviado: ele obteve cópia do documento

Briga entre duas mulheres amantes termina em morte

Uma briga entre duas mulheres – ocorrida às 19h de ontem (14), na rua Porto Rico, bairro Bonsucesso, em Imperatriz – terminou com a morte de Michele de Sousa Cruz, de 22 anos.
michele vítima de facada em imperatrizMichele foi atingida com uma facada no coração
Ela foi atingida por uma facada no coração por Gislane Gimarães Costa, 35, com quem, segundo informações de parentes, teria um relacionamento amoroso.
A vítima chegou a ser socorrida e encaminhada para Hospital Municipal de Imperatriz (Socorrão), mas não resistiu aos ferimentos e morreu minutos depois de dar entrada na casa de saúde.
Segundo as primeiras informações, o crime teria sido motivado por ciúmes. A facada foi desferida por Gislane em meio a uma luta corporal com a amante.
gislane matou companheira em IMPERATRIZGislane Costa matou a amante Michele por causa de ciúmes
Gislane Costa – que segundo sua mãe é usuária de drogas – foi presa em flagrante e levada para o 4º Distrito Policial. A delegada Virgínia Loiola a autuou por homicídio culposo (com a intenção de matar).
Michele era vizinha de Gislane, que tem três filhos, todos cuidados por parentes. As duas moravam na Vila Macedo (periferia de Imperatriz). (Com portais)

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

PSB E PPS ESTÃO EM RITMO ADIANTADO DE FUSÃO

roberto freire e carlos siqueira
Roberto Freire preside o PPS e Carlos Siqueira o PSB
O PSB e o PPS estão em ritmo adiantado de fusão. As conversas sobre a união dos dois partidos começaram antes mesmo de Eduardo Campos lançar sua candidatura a presidente da República, mas foram suspensas depois da morte do ex-governador, em agosto. As discussões sobre essa ideia foram retomadas depois da derrota da ex-ministra Marina Silva no primeiro turno da eleição presidencial. Caso venham mesmo a se fundir, PSB e PPS formarão a quarta maior bancada da Câmara que toma posse em fevereiro do ano que vem, com 45 deputados, atrás apenas de PT, PMDB e PSDB.
À frente de um grupo de cinco colegas de partido, o presidente do PPS, deputado Roberto Freire (SP), tem reunião marcada para essa quarta-feira, 15, com o presidente do PSB paulista, deputado Márcio França, e outros quatro socialistas, para dar continuidade às negociações para a fusão. A intenção dos dirigentes das duas legendas é esperar o segundo turno da eleição para depois fechar as negociações. O novo partido poderá manter o nome de PSB ou passar a se chamar PS40, que é o número de registro do partido do ex-governador Eduardo Campos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
“Nós decidimos esperar a decisão final para depois da eleição para não atrapalhar a campanha de Aécio Neves, que é candidato apoiado tanto do PSB quanto do PPS”, disse Roberto Freire. Ele foi procurado hoje de manhã por Márcio França, pelo prefeito do Recife, Geraldo Júlio, eleito primeiro secretário do PSB, e por Fernando Bezerra Coelho, senador eleito por Pernambuco. Conversaram sobre a necessidade de avançar nas negociações, para que o novo partido possa se consolidar o mais rapidamente possível.
“O PSB e o PPS têm uma identidade muito forte. A fusão será programática, devido à semelhança dos programas. Terá também um pouco de pragmatismo porque nos dará uma bancada grande e forte, a quarta da Câmara”, disse Freire. Ele afirmou ainda que a fusão, por enquanto, é negociada apenas entre os dois partidos. Mas existem informações de que o PEN, que elegeu dois deputados, e o PHS, com cinco, também podem entrar nas negociações. Este último fez parte da coligação que apoiou a candidatura de Eduardo Campos e Marina Silva ao Planalto.
O PPS foi o primeiro partido a oferecer legenda à ex-ministra Marina Silva logo depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negar registro ao partido dela, o Rede Sustentabilidade. Mas Marina optou por entrar no PSB, ser a candidata a vice de Eduardo Campos e assumir o lugar deste logo depois da morte do ex-governador. O PPS fez aliança com o PSB, apoiou Campos e depois Marina. Depois do primeiro turno, foi um dos primeiros partidos a se aliar a Aécio Neves, caminho que foi seguido pelo PSB. (João Domingos, AE)

Se Dilma vencer, Sarney vai tentar um governo paralelo no Maranhão

Por José Reinaldo Tavares
No meu governo, depois do rompimento, e também no de Jackson Lago, houve um bloqueio financeiro ao estado por parte do governo federal. Quem comandou a ação foi o poderoso senador José Sarney, parceiro prioritário de Lula, que mandava e desmandava, quando o assunto era o Maranhão. Só para ilustrar a questão, o programa Luz para Todos, que foi montado por Dilma, então Ministra de Minas e Energia do governo Lula, em parceria com o meu governo seria anunciado aqui no Maranhão, já que éramos o estado com mais pessoas sem acesso à energia elétrica no país. Contudo, a solenidade foi cancelada na véspera da data acordada para a sua realização.
Foi assim: tudo já estava acertado, quando recebi o telefonema da ministra Dilma que, visivelmente constrangida, cancelava a sua participação no lançamento. Isto se deu porque Sarney, que estava na ocasião em Portugal, fora avisado do lançamento do programa e entrou em contato com ela, ameaçando romper com o governo, caso ela viesse aqui. Isso pode ser encontrado nas páginas dos jornais da época, pois a causa do súbito cancelamento acabou vazando para a imprensa. O que aconteceu depois é o costume padrão em situações como essa: os desmentidos de praxe, alegando problemas na agenda, etc.
Outro exemplo clássico do que falo é o da siderúrgica da Ball Steel, empresa que viria para o Maranhão. Com tudo já negociado, projetos prontos e portfólio financeiro concluído, a empreitada foi abortada e fui avisado por engenheiros da Vale de que ela só se instalaria quando Roseana Sarney assumisse em 2006. Ocorre que ela perdeu a eleição para Jackson Lago e a crise mundial de 2008 acabou tirando a viabilidade do projeto. Dessa forma, o Maranhão perdeu um enorme investimento e os milhares de empregos diretos e indiretos em consequência… Já contei essa história com mais detalhes em outros artigos.
Na verdade, nenhum ministro veio até o Maranhão, um verdadeiro boicote, pois Sarney imaginava que eu acabaria pedindo a ele que amenizasse o cerco ao estado. Entretanto, como preferi investir no equilíbrio financeiro e no aumento da arrecadação, isso me permitiu governar sem precisar de verbas federais, chegando até a fazer investimentos deixando em caixa cerca de R$ 380 milhões e nenhuma dívida para Jackson Lago, que me sucedeu no governo. Isso significa que não tive acesso a nenhum empréstimo ou transferência voluntária por parte do governo federal enquanto fui governador. O único que consegui – o do Bando Mundial – formulado ainda antes do rompimento e destinado ao combate à pobreza, teve sua autorização retida por Sarney no senado durante quase três anos e só saiu com a interferência de senadores de outros estados, estarrecidos e constrangidos com os métodos da oligarquia.
O mesmo bloqueio continuou a acontecer na gestão de Jackson Lago até que conseguiram expulsá-lo do governo. Quem fez isso, todos sabem, foi Sarney com a ajuda da Presidência da República.
A visão dele sobre política é de domínio total, de imposição de poder, sem contemplação com os adversários, tratados como inimigos. Com esses métodos, muitos foram os que se humilharam, voltando vencidos ao grupo. Eu, ao contrário, reagi e enfrentei. Sem ressalvas e sem tergiversar. Sofri muito por isso, mas chego feliz ao momento da mudança.
Se Dilma vencer, Sarney conseguirá manter uma parte do antigo poder e tentará fazer um governo paralelo para atrapalhar Flávio Dino, criando todo o tipo de obstáculos para impedir que nosso futuro governador faça a mudança tão necessária que o povo quer.
Portanto, é muito importante que os maranhenses pensem nisso ao votar, pois a única maneira de dar poder ao cambaleante Sarney é proporcionar que Dilma esteja mais quatro anos à frente do governo do Brasil. Aécio é amigo de Flávio e de Brandão. Além disso, fomos deputados na mesma legislatura e jogamos muitas peladas juntos em Brasília. Em outras palavras, ele não nos é um desconhecido e o mais importante de tudo, jamais servirá a Sarney, a fim de prejudicar o Maranhão.
Isso sem contar que Aécio fez dois governos excepcionais em Minas Gerais deixando uma realidade de contas equilibrada, muito diferente do estado falido que encontrou e em cujas virtudes, entre tantas, figuram avanços em educação e em serviços públicos. Isso sem falar que sempre opta por trabalhar com uma equipe muito qualificada…
E Dilma? Ela será a primeira presidente que terminará seu primeiro mandato deixando o país pior do que quando assumiu. Ou seja, com crescimento nulo, o que prejudicará a oferta de emprego em curto prazo; com inflação manipulada, mas mesmo assim acima da meta; com falta de competitividade da indústria e da economia; com juros altos; com o setor de energia envolto em gravíssimos problemas, éticos e financeiros, tais como a Petrobrás, a Eletrobrás, o programa do álcool, do gás e com ameaça de grandes aumentos de tarifas já neste ano. Diga-se de passagem que o Maranhão já paga a maior tarifa de energia elétrica do país, sem nenhuma explicação convincente para isso…
Somemos a isso a perda da qualidade da educação, a violência que cresce em todo o país, o péssimo sistema de saúde, o sistema de logística sem competitividade a que se convencionou chamar de “custo Brasil”, a baixa da produtividade da economia, etc.
Com efeito, aos maranhenses que tanto lutaram por mudança, nos resta agora completá-la, excluindo qualquer possibilidade de tal esforço ser dificultado.
Diante disso, podemos nos convencer de que votar em Dilma, no Maranhão, é o mesmo que votar em Sarney.
É muito risco!
Fico muito feliz de verificar que fui votado em 214 municípios, entre os 217 do estado. Ninguém mais conseguiu isso.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Flávio Dino anuncia os dois primeiros nomes da equipe de governo


flaviodino620x465Comunicado oficial de Flávio Dino na internet. (Foto: Reprodução / Facebook Flávio Dino)
O governador eleito do Maranhão Flávio Dino (PC do B) anunciou, em comunicado oficial divulgado nesta sexta-feira (10), os nomes do deputado estadual Marcelo Tavares (PSB) e do jornalista Márcio Jerry para secretários da Casa Civil e de Articulação Política e Assuntos Federativos, respectivamente.
Os dois integram a equipe de transição adminstrativa entre os governos, que começará a se reunir nos próximos dias. Segundo a assessoria do candidato eleito, o grupo será responsável por realizar um diagnóstico da atual conjuntura governamental e preparar o governo para 2015.
O anúncio foi feito por meio da página oficial do candidato eleito no Facebook. Tavares e Jerry fizeram parte parte da coordenação da campanha que elegeu o candidato do PC do B nas eleições deste ano.
A assessoria do governador eleito informou que outros nomes deverão ser anunciados dos próximos dias. Leia a íntegra do comunicado oficial abaixo:
COMUNICADO N.º 1 – EQUIPE DE GOVERNO
Comunico à sociedade maranhense as seguintes indicações para nossa equipe de governo, a ser nomeada e empossada no dia 1º de janeiro de 2015:
1 – MARCELO TAVARES – Casa Civil
2 – MÁRCIO JERRY – Articulação Política e Assuntos Federativos
Informo que a Equipe de Transição Administrativa, a ser designada, será coordenada por MARCELO TAVARES. Tal equipe fará os contatos com o atual Governo, bem como irá elaborar diagnóstico sobre a conjuntura do Estado, abrangendo obras, contratos, serviços e situação financeira.
O diálogo com os partidos da coligação, com outros partidos políticos, lideranças municipais e com a sociedade civil, abrangendo consultas sobre a formação da equipe de governo, será coordenado por MÁRCIO JERRY.
São Luís, 10 de outubro de 2014.
FLÁVIO DINO
Governador eleito do Maranhão

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Zé Reinaldo: Finalmente o Reconhecimento


Por José Lemos *
josé_reinaldo
As urnas maranhenses abertas ontem finalmente fizeram justiça a um grande maranhense: o cidadão José Reinaldo Carneiro Tavares. Além de eleito Deputado Federal, recebeu votação expressiva, à altura da sua estatura de homem público comprometido com os maiores interesses dos nossos conterrâneos.
Não nos conhecíamos pessoalmente pelos idos do inicio deste milênio, por isso fui surpreendido por um convite dele, quando era Vice-governador e iria assumir o cargo de Governador, porque a titular do mandato iria se desincompatibilizar para concorrer ao Senado da República. Conhecedor do meu trabalho ele me convidou para conversar sobre o Maranhão. Fui com todo o prazer e tive a oportunidade de conhecer um brasileiro muito bem preparado tecnicamente e de grande sensibilidade. A partir dali eu aprendi a admirá-lo como homem público de grande envergadura.
Assumindo o Governo em abril de 2002, a grande sacada de Zé Reinaldo foi estabelecer uma meta de IDH a atingir. Na época o IDH era calculado por uma metodologia diferente da atual. A atual é mais sofisticada de um ponto de vista matemático e provoca um viés para baixo na maioria dos IDH aferidos pela metodologia anterior. Pela metodologia de então, o IDH maranhense de 2000 era de 0,636, o pior do Brasil. Vale ressaltar que também o era pela nova metodologia da ONU. Zé Reinaldo, inteligentemente, colocou no seu plano de Governo elevar aquele índice para 0,700 em 2006. Aquela passou a ser a “Meta mobilizadora” do Governo e todas as ações giravam em torno dela.
Para melhorar o indicador de renda, uma das componentes do IDH, recriou a Secretaria de Agricultura (Seagro), equivocadamente eliminada do organograma administrativo do estado pelo governo que lhe antecedera em 1998. Vinculadas à Seagro, criou as Casas do Agricultor Familiar (CAF). Contratou profissionais da área, e criou-lhes condições de trabalho. O Maranhão que havia chegado ao fundo do poço na produção agrícola, sobretudo aquela dos agricultores familiares em 1998, começou a recuperar a sua capacidade produtiva. Logo passou de uma posição marginal na capitação de recursos do Pronaf que detinha em 1999, 2000 e 2001, para protagonista, ao ponto de ter ficado na segunda posição em todo o Nordeste em 2006, tanto em número de contratos como em volume de recursos capitados. Por este instrumento elevou a renda dos maranhenses da zona rural e, por efeito transbordamento, para as zonas urbanas. O PIB per capita do estado deu saltos quantitativos importantes já a partir de 2004.
Um indicador importante do IDH é a esperança de vida ao nascer que tem a ver com o acesso ao saneamento, coleta sistemática de lixo e água encanada. Esses indicadores eram horríveis então. Seu Governo criou dois programas fundamentais: “Minha Unidade Sanitária” e “Agua em Minha Casa”. Programas que levaram saneamento minimamente adequado para as famílias rurais (onde a situação era mais crítica). Foi feito um programa intenso de perfuração de poços tubulares e construção de amplas redes de distribuição nos povoados dos municípios mais carentes. Famílias que nunca tiveram água nas torneiras passaram a tê-la. Um grande avanço!
Enfrentando a família que lhe fazia forte oposição, devidamente respaldada pelas ações do Presidente de então que, para não desgostar os novos aliados (aqueles mesmos que ele até bem pouco tempo não poupava adjetivos impublicáveis para desqualificar), conseguiu aprovar o Programa de Desenvolvimento Integrado do Maranhão, PRODIM. Com o Prodim foi possível, mesmo no pouco tempo em que o seu governo o administrou, levar ações estruturantes para os mais recônditos rincões maranhenses.
Zé Reinaldo teve a sabedoria de colocar pessoas competentes nos locais cruciais do Governo: Secretarias da Fazenda e de Planejamento. O Secretário de Fazenda conseguiu incrementar a arrecadação, sem aumentar alíquotas, apenas tornando-a mais eficiente. O Secretario de Planejamento agia com mão pesada no controle das despesas do estado, de tal sorte que os recursos propiciaram condições para que as politicas públicas avançassem. Tudo isso acontecendo apesar de uma divida contraída pelo governo anterior que sangrava o orçamento do estado em 50 milhões todos os meses.
Faltava ainda atacar na outra frente do IDH que era a elevada taxa de analfabetismo e a baixa escolaridade. Isso foi conseguido pelo mutirão de alfabetização que se implantou na época e pela construção de escolas de nível médio em todos os municípios. O Governo anterior as havia deixado em apenas 59 dos 217 municípios. Com todo este trabalho o IDH do Maranhão superou a meta, de acordo com a metodologia antiga, atingindo 0,705, e o Maranhão finalmente descolou da última posição do ranking que o colocava como o estados mais carente do Brasil.
Com este portfólio, Zé Reinaldo tinha garantida a eleição para o Senado da República se assim o desejasse em 2006. Mas de novo surpreendeu e pensando nas próximas gerações em vez do próprio próximo futuro, abdicou desta possibilidade para não deixar a administração em mãos não confiáveis que poderiam desmoronar tudo o que havia sido feito. Segurou até o final para ajudar a eleger o sucessor que poderia dar continuidade à sua obra. Conseguiu, numa proeza até então inimaginável: derrotar a família poderosa que dominava o estado. Infelizmente o seu trabalho não havia até aqui sido reconhecido pelos maranhenses. Reparo que é feito nestas eleições. Quem ganha com a eleição de Zé Reinaldo como Deputado Federal são os maranhenses e o Parlamento Brasileiro que não será mais o mesmo com o retorno desse homem de elevada qualificação e sensibilidade.
*Professor Associado e Coordenador do Laboratório do Semiárido (LabSar) na Universidade Federal do Ceará. www.lemos.pro.br;

'No Amapá, Davi venceu o Golias do PMDB', diz senador que derrotou grupo de Sarney


Mariana Zylberkan
Senador eleito pelo Amapá, Davi Alcolumbre, do DEM
O senador eleito Davi Alcolumbre, do DEM: 'O estado é formado por maioria de jovens e eles querem mudanças' (Gilberto Nascimento/Agência Câmara/VEJA)
O ex-deputado federal e agora senador eleito pelo Amapá Davi Alcolumbre (DEM), de 37 anos, tem usado referências bíblicas para expressar o que representou sua vitória nas urnas contra o candidato apoiado pelo ex-senador José Sarney no Estado. “Na história da humanidade, um Davi já venceu o poderoso Golias. Agora, no Amapá, outro Davi venceu o Golias do PMDB”, disse ao site de VEJA. Com 36% dos votos válidos, Alcolumbre derrotou Gilvam Borges (PMDB). Foi o sucesso de uma impensável aliança do conservador DEM com o PSOL, sigla fundada para abrigar o grupo conhecido como “radicais do PT”.

Leia também: Senado rejuvenesce e fica 768% mais rico

O que representa sua vitória contra o candidato considerado favorito? Na humanidade, um Davi já venceu Golias. Agora no Amapá, um Davi venceu o Golias do PMDB. Ainda estou comemorando e agradecendo os votos. Foi muito difícil tudo que eu enfrentei nos últimos meses, desde que lancei a minha candidatura, mas valeu a pena. Vencer contra o candidato do Sarney torna dez vezes maior a expectativa e a responsabilidade colocada pelo povo do Amapá sobre os meus ombros.
A que o senhor credita sua vitória? O Brasil está pedindo mudanças e mostrou isso nas urnas. Meu estado é composto por uma população jovem, 46% tem de 16 a 38 anos, então acredito que esses eleitores acreditam e buscam um país melhor. Somou-se tudo, o fato de eu ser jovem, mas experiente como deputado e o desejo de mudança. 
O senhor é um dos mais jovens senadores eleitos. Sou jovem, mas tenho experiência como deputado. Sempre digo que eu escolhi ter carreira política e não foi a política que me escolheu, por isso acredito que deu certo. Tive 131.000 votos. Na minha ultima eleição para deputado federal, tive 14.000. É muita confiança, é muita esperança, cunhei até uma frase: “Esperança do povo do Amapá é com Davi senador”. Penso todo dia no peso que o eleitor amapaense colocou no meu ombro. Eu me sinto preparado para ser o senador que o Amapá precisa. Eu sabia do desafio que seria essa campanha e o encarei. Penso que se tiver boa vontade e coragem tudo dá certo. 
Quem vai apoiar no segundo turno para o governo do Amapá (Waldez Góes ou Camilo Capiberibe)? Estou decidindo o caminho a seguir, colocando na balança tudo que eu conheço dos dois candidatos, do jeito que está apertado, nossa decisão vai ser fundamental. Quem a gente indicar o povo vai seguir, por isso devo avaliar o que cada um deles pode fazer pelo futuro do nosso estado.

Thaiza Hortegal se mobiliza para viabilizar a instalação de uma unidade do Iema em Pinheiro A deputada Thaiza Hortegal busca viabilizar uma unidade do Iema para o município de Pinheiro, com ensino médio em tempo integral e cursos profissionalizantes. “A cidade está sendo referência para estudantes na região por causa da diversidade de instituições de ensino superior que têm surgido, tanto públicas quanto privadas, além do crescimento econômico que vem apresentando, com a chegada de grandes empreendimentos, como foi o Mix Mateus e outros que estão por vir, e que demandarão pessoal qualificado”, explicou a parlamentar. A deputada progressista ressaltou o papel importante do Iema em outras regiões, agregando cursos profissionalizantes que viabilizam a inserção de jovens no mercado de trabalho após a conclusão do ensino médio, e a necessidade da abertura de novas vagas para alunos. “Vamos precisar de mão-de-obra qualificada diante do crescimento que temos percebido em Pinheiro. Além disso, precisamos abrir mais vagas para o ensino médio, porque temos identificado um crescimento de ingressantes neste nível escolar ao longo dos anos. Portanto, precisamos nos preparar, e com uma unidade plena do Iema, nossos estudantes terão, além de uma excelente estrutura, uma instituição de referência”, destacou Dra. Thaiza.

Thaiza Hortegal se mobiliza para viabilizar a instalação de uma unidade do Iema em Pinheiro A deputada Thaiza Hortegal busca viabilizar...