OBRAS MAIS ASFALTO

OBRAS MAIS ASFALTO

terça-feira, 21 de junho de 2016

Governo contabiliza 45 mil atendimentos da Força Estadual de Saúde pelo Plano “Mais IDH”

Equipe de profissionais da área de saúde da Fesma durante atendimento domiciliar. Foto: Divulgação
Equipe de profissionais da área de saúde da Fesma durante atendimento domiciliar. Foto: Divulgação
O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), avança na promoção da melhoria da qualidade de vida da população dos 30 municípios que fazem parte do Plano “Mais IDH”. A Força Estadual de Saúde (Fesma) já atendeu 45.277 pessoas. Os serviços foram de consultas, atendimentos domiciliares e nas unidades básicas de saúde, além de ações educativas nas escolas. Os dados são de abril e maio deste ano.
Para proporcionar uma mudança dos indicadores e garantir atendimento à população, há dois meses, a equipe da Fesma acompanha a saúde dos moradores de 30 municípios com menor IDH. Segundo a superintendente de Atenção Primária em Saúde da Secretaria Adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Silvia Viana, próximos do cotidiano dos residentes de cada cidade selecionada, os profissionais monitoram caso a caso.
“No último mês, mais de oito mil pessoas, de crianças a idosos, com todos os problemas de saúde e agravos, passaram por atendimento individual. Em se tratando de municípios com baixo IDH, a gente entende que a população possui várias necessidades”, explicou Silvia Viana.
De acordo com Silvia Viana, cada um dos 30 municípios foi cuidadosamente mapeado. Os resultados parciais mostram os dados baseados na realidade da população pesquisada. “Dezessete dos 30 municípios possuem Núcleo de Atenção à Saúde da Família, uma atuação articulada com a gestão municipal. Entende-se que a equipe tem que identificar a necessidade de atendimento da população”, argumenta Silvia Viana.
No campo
Em Aldeias Altas, na Unidade Regional de Caxias, a cidade com 24.942 habitantes, é também acompanhada por equipes da Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma). No dia a dia, a atenção básica é fortalecida. Entre os atendimentos, são identificadas crianças com maior risco de falecimento, sobretudo no primeiro ano de vida, hipertensos, gestantes.
Em um cenário considerado de extrema pobreza, a médica Lorena Lima Bezerra, se dedica, em conjunto com os demais profissionais da equipe da Fesma, ao atendimento individual nas unidades de atenção básicas de saúde e nas residências das famílias. “Muitas vezes atendemos com o apoio dos Centros de Referência de Assistência Social, o Cras. Acolhemos os pacientes de maior risco, atuando juntamente com o município”, pontua Lorena. “É muito gratificante trabalhar com a população e perceber que a equipe pode fazer a diferença”, acrescenta a médica.
Educação em saúde
Cada equipe da Fesma busca produzir atendimento integral, reuniões e palestras educativas nas escolas. No caso das atividades de educação em saúde e mobilizações, o público participante, até o momento, foi de 11.347 pessoas, entre os meses de abril e maio. Segundo Silvia Viana, o engajamento do Governo do Estado, das diversas secretarias estaduais e municipais, dos profissionais da Fesma, contribuirá para melhoria dos indicadores e da qualidade da saúde dos moradores dos 30 municípios selecionados.
 
Menor IDH
Equipe de profissionais da área de saúde da Fesma durante atendimento domiciliar. Foto: Divulgação
Equipe de profissionais da área de saúde da Fesma durante atendimento domiciliar. Foto: Divulgação
A Força Estadual de Saúde (Fesma) atua nos municípios de Afonso Cunha, Água Doce do Maranhão, Aldeias Altas, Amapá do Maranhão, Araioses, Arame, Belágua, Brejo de Areia, Cajari, Centro Novo do Maranhão, Conceição do Lago Açu, Fernando Falcão, Governador Newton Bello, Itaipava do Grajaú.
A Fesma, também, trabalha nas cidades de Jenipapo dos Vieiras, Lagoa Grande do Maranhão, Marajá do Sena, Milagres do Maranhão, Pedro do Rosário, Primeira Cruz, Santa Filomena do Maranhão, Santana do Maranhão, Santo Amaro do Maranhão, São Francisco do Maranhão, São João do Carú, São João do Soter, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, Satubinha e Serrano do Maranhão. Todos os municípios integram o grupo contemplado pelo plano “Mais IDH”, que define o ranking dos 30 municípios de pior IDH do estado.

Nenhum comentário: