ANTES NÃO TINHA

ANTES NÃO TINHA

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Sebastião Uchôa tem toda razão

Roseana, Uchôa e o então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo : o inferno de Pedrinhas
Roseana, Uchôa e o então ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo : o inferno de Pedrinhas









Do Blog Marrapá
O delegado Sebastião Uchôa tem razão ao cobrar a apuração dos episódios absurdos ocorridos dentro da Penitenciária de Pedrinhas nos últimos anos do governo Roseana Sarney.
O ex-secretário de Administração Penitenciária do Maranhão atirou no que viu e acertou o que não viu ao defender os disparates do advogado Antônio Pedrosa, que em um passado não muito distante o responsabilizava por “fragilizar” um sistema prisional em que prevalecia “os interesses das facções e grupos criminosos, por vezes associados a agentes públicos”.
Ao jornal do grupo Sarney, Uchôa afirma que é preciso “federalizar as investigações em torno dos episódios de Pedrinhas” para que se descubra “quem se beneficiou antes, durante e depois das eleições de 2014” com o caos nos presídios. Está correto.
Ainda não está esclarecida, por exemplo, a fatídica entrevista produzida nas entranhas de Pedrinhas, durante a gestão dele, em que o presidiário André Escócio atribuía a Flávio Dino (PCdoB) a liderança de uma suposta quadrilha de assaltos a banco na véspera da eleição de governador.
A farsa foi devidamente desconstruída e o beneficiado pelo episódio, o candidato de Roseana ao governo, desmascarado. Na ocasião, alguns auxiliares do “delegado dos bichinhos” chegaram a ser acusados de contribuir com a armação, entretanto, não ficou claro de quem foi a ideia de fazer o vídeo.
Há, também, muito o que se explicar sobre as dezenas de decapitações, rebeliões e fugas ao vivo e o porquê do descaso com os recursos destinados à construção de novos presídios no estado, que forçaram o Ministério da Justiça a intervir no sistema prisional maranhense a pedido do Ministério Público Federal.
Por falar em federalização, em 2015, o próprio Sebastião Uchôa foi alçado à condição de investigado da CPI do Sistema Penitenciário, realizada pela Câmara Federal, depois que um delator o acusou de esconder casos de esquartejamento e canibalismo no Complexo Penitenciário de Pedrinhas para “abafar escândalos”.
Por esses e dezena de outros motivos, o delegado Uchôa é o indivíduo que mais tem legitimidade na Terra para exigir investigações aprofundadas sobre as estranhas suspeitas que rondam sua desastrosa passagem pelas prisões do Maranhão.
Afinal, todos sabem no estado que ele é o verdadeiro alvo dessas investigações.

Nenhum comentário: