MARANHÃO EM OBRAS

MARANHÃO EM OBRAS

segunda-feira, 8 de maio de 2017

1 entre 3 brasileiros têm um parente ou amigo que foi assassinado

Foto: Reprodução
Uma pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) que um em cada três brasileiros com 16 anos ou mais, o que soma pelo menos 50 milhões de brasileiros, têm um parente ou amigo vítima de homicídio ou latrocínio (roubo seguido de morte).
O levantamento mostra ainda que a população entende que é necessário ampliar a articulação governamental em torno do enfrentamento à violência. 94% dos entrevistados reconhecem que o nível de homicídios é muito alto no Brasil e 96% acreditam que as diversas esferas do governo precisam se unir para diminuir os crimes e a violência, já que a obrigação não seria somente das polícias, mas também do governo federal (para 84% dos entrevistados), dos estados (83%), dos municípios (81%) e do Congresso Nacional (77%).
O papel das polícias também tem destaque importante na pesquisa. Entre 5,9 milhões e 20,2 milhões têm um parente, amigo ou conhecido que foi morto pelas polícias ou guardas municipais, percentual que se eleva entre os mais jovens, chegando a 17% da população entre 16 e 24 anos. Além disso, 92% afirmam que todos têm direitos iguais e devem ser respeitados pelas polícias e 93% afirmam que a polícia deve preservar a vida acima de tudo.
Os números também mostram que 4% das pessoas maiores de 16 anos, de 4,9 milhões a 7,5 milhões, considerando a margem de erro, já sofreram algum ferimento por arma de fogo.
Em meio ao cenário de tanta violência, na Câmara dos Deputados, a bancada da bala pressiona o presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) para pautar com urgência a votação em plenário do substitutivo que revoga o Estatuto do Desarmamento. Os deputados querem tornar menos rígidas as regras para a compra, registro e porte de armas de fogo no país. A expectativa deles é aprovar a matéria no final deste semestre. Segundo dados da pesquisa, 78% dos entrevistados acreditam que quanto mais armas em circulação, mais mortes haverá no país, reforçando a importância do controle de armas na redução da violência.

Nenhum comentário: