sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Mais de 90% dos pontos localizados na orla marítima da Ilha de São Luís estão aptos ao banho, atesta laudo da Sema 1 de setembro de 2016 às 19:45

relatório_balneabilidade
Laudo de balneabilidade divulgado nesta quinta-feira (1º/9) pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema) mostra que mais de 90% dos pontos das praias de São Luís e São José de Ribamar, onde foram coletadas amostras de água, estão aptos ao banho. A análise foi realizada entre 20 e 28 de agosto, pelo Laboratório de Análises Ambientais (LAA) da Sema.
Segundo a Sema, dos 21 pontos analisados na orla marítima dos dois municípios, 19 apresentaram níveis de enterococcus abaixo do que determina a Resolução nº 274/00, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), que considera águas das praias próprias para o banho quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras, obtidas em cada uma das cinco semanas anteriores, e colhidas no mesmo local, houver no máximo presença de 100 enterococcus/100 mL. As águas das praias serão consideradas impróprias quando não atenderem a este critério ou quando o valor obtido na última amostragem for superior a 400 enterococcus/100 mL (NMP).
As praias liberadas são: Ponta d’Areia (ao lado do Forte Santo Antonio; atrás do Hotel Praia Mar; atrás do Bar do Dodô; em frente à Praça de Apoio ao Banhista; em frente ao Edifício Herbene Regadas; e em frente ao Hotel Brisa Mar), São Marcos (em frente aos Bares Do Chef e Marlene’s; em frente à Barraca da Marcela; em frente ao Agrupamento Batalhão do Mar; em frente ao Ipem e ao Bar Kalamazoo; Foz do Rio Calhau), Calhau (à direita da elevatória II da Caema; em frente à Pousada Tambaú; em frente ao Bar Malibu), Olho d’Água (à direita da Elevatória Iemanjá II), Praia do Meio (São José de Ribamar) e Araçagi (São José de Ribamar). Já os pontos considerados inadequados estão localizados nas praias da Ponta d’Areia (Em frente ao Edifício Herbene Regadas) e do Olho d’Água (A direita da Elevatória Pimenta I).
“Tenho certeza que a despoluição das praias é resultado do trabalho incessante do Governo Flávio Dino, com o programa ‘Mais Saneamento’, despoluindo, assim, rios e praias de São Luís. Inclusive, desde a inauguração da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Vinhais esses números só vêm melhorando. Estamos garantindo à população praias limpas e de qualidade para o mergulho”, disse o Secretário de Estado de Meio Ambiente, Marcelo Coelho.
Vale ressaltar, que caso ocorra chuva no trecho e seja constatado lançamento de esgoto sanitário in natura ou outro evento não natural que contribua para a alteração da qualidade das águas das praias, o responsável será autuado com multa diária a ser aplicada pelo setor competente.
Investimentos em saneamento
relatório_balneabilidade3A melhoria nos índices de balneabilidade tem acontecido de forma gradual, devido aos investimentos realizados por meio do programa ‘Mais Saneamento’, que pretende tratar 70% do esgoto de São Luís até 2018. Com um investimento de R$14 milhões, as obras foram iniciadas em 2015 pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) e seguem em ritmo avançado.
Uma das primeiras medidas foi dar início às obras de despoluição dos Rios Pimenta e Claro, que desembocam na orla. Também faz parte do programa a inauguração de Estações de Tratamento de Esgoto, como a ETE Vinhais, a maior do Nordeste.
“Esse resultado tão positivo de balneabilidade da praia de São Luís é resultado direto de uma ação muito intensa da Caema para realizar as condições de esgotamento sanitário de nossa cidade. São obras em dezenas de bairros na capital para despoluir rios, melhorar a qualidade ambiental dos mangues, e sobretudo garantir as condições de banho das praias da cidade. São 350 quilômetros de rede coletora e interceptores; a construção de 35 estações elevatórias de esgoto; a construção de duas estações de esgoto no Vinhais e Anil. Além disso estamos recuperando os equipamentos que já existem, como elevatórias sucateadas e trocando tubulações de esgoto já antigas. O investimento em esgotamento sanitário representa um efeito tridimensional: na área de saúde pública, na área da proteção ambiental e obviamente na qualidade de vida, como pode demonstrar este resultado. Isso possibilita que aqueles que visitam São Luís e os próprios ludovicenses possam passar a tomar banho em nossas praias de maneira despreocupada”, afirmou o diretor-presidente da Caema, Davi Telle

Nenhum comentário: