OBRAS MAIS ASFALTO

OBRAS MAIS ASFALTO

terça-feira, 14 de junho de 2016

Emap apresenta avanços do Porto do Itaqui em audiência pública na Câmara Municipal de São Luís


Vereador Ivaldo Rodrigues, Ted Lago (presidente da Emap), secretário de Transparência, Rodrigo Lago, secretário adjunto de Planejamento do município, Pablo Rebouças, vereador Honorato Fernandes e presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Maranhão, Fábio Nahuz em sessão na Câmara de São Luís. Foto: Divulgação
Vereador Ivaldo Rodrigues, Ted Lago (presidente da Emap), secretário de Transparência, Rodrigo Lago, secretário adjunto de Planejamento do município, Pablo Rebouças, vereador Honorato Fernandes e presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Maranhão, Fábio Nahuz em sessão na Câmara de São Luís. Foto: Divulgação
Na tarde desta segunda-feira (13), o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago, participou de audiência pública para discutir o tema “A política portuária no município de São Luís e a importância do Porto do Itaqui para a região metropolitana e para o Maranhão”, proposta pelo vereador Honorato Fernandes. Durante o encontro, que contou com a presença de vereadores e representantes da sociedade civil, Ted Lago teve a oportunidade de apresentar a performance da gestão da empresa no governo Flávio Dino, que enxugou despesas, aumentou a lucratividade e vem investindo em infraestrutura portuária.
A sessão foi presidida pelo vereador Ivaldo Rodrigues, em mesa composta por Ted Lago, pelo secretário de Estado da Transparência, Rodrigo Lago – representando o governador Flávio Dino –, pelo secretário adjunto de Planejamento do município, Pablo Rebouças – representando o prefeito Edivaldo Holanda Júnior –, pelo vereador Honorato Fernandes e pelo presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Maranhão, Fábio Nahuz.
Uma das questões levantadas pelo vereador Honorato Fernandes foi a ideia de federalização do Porto do Itaqui. Ted Lago voltou a afirmar que se trata de um retrocesso. “Um retrocesso não só para o Maranhão, mas para o Brasil, já que a esfera de decisões e de investimentos se deslocaria para o âmbito federal, perdendo a conexão direta com a realidade local”.
Ele falou sobre a importância do Itaqui para a economia maranhense e de mais oito estados e destacou a integração da estratégia de negócios do porto com o desenvolvimento de São Luís e do Maranhão.
O secretário Rodrigo Lago chamou a atenção para o fato de que uma eventual federalização estaria na contramão da eficiência da administração pública, cuja tendência é justamente a descentralização das ações e dos recursos. “Não há nenhum fato concreto, além de rumores na imprensa e pronunciamento de dois parlamentares maranhenses sugerindo a federalização do Itaqui, o que é lamentável, uma vez que o que se espera de um representante do Maranhão é a defesa dos interesses do povo maranhense”. Ao final de seu discurso, Rodrigo Lago sugeriu que a Câmara de São Luís encaminhe uma moção de apoio à manutenção do porto sob delegação do Maranhão.
O presidente do Sinduscom, Fábio Nahuz, afirmou que a Federação das Indústrias do Maranhão – Fiema já se declarou contra uma possível federalização, posição compartilhada pelo sindicato. Ele destacou esse momento de abertura do Itaqui para a classe empresarial e o esforço da atual gestão no sentido de estreitar o relacionamento com o setor produtivo da capital e do estado.
O secretário adjunto Pablo Rebouças informou que o Porto do Itaqui é prioridade em praticamente todos os projetos em discussão no Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social de São Luís. “A sensação que temos é de que, antes, o Porto do Itaqui estava distante, quando na verdade é algo próximo de nós. A cidade precisa se apropriar mais deste patrimônio”.
A audiência foi encerrada com um entendimento comum sobre a importância de reafirmação do Porto do Itaqui como patrimônio do povo do Maranhão.

Nenhum comentário: