OBRAS MAIS ASFALTO

OBRAS MAIS ASFALTO

terça-feira, 10 de maio de 2016

Estado garante inclusão social com atendimento em Libras para cidadãos que procuram o Procon

O Governo do Estado disponibilizou, no início deste ano, um intérprete da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) para as audiências de conciliação realizadas pelo Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/MA). Além disso, este mês, o serviço também foi implantado na sede do Procon, no São Francisco. A iniciativa tem como objetivo garantir um melhor atendimento às pessoas com deficiência auditiva que procuram o órgão.

Inicialmente, o novo recurso está sendo disponibilizado no turno da tarde.
O atendimento é feito com auxílio do Skype, ferramenta online de vídeo e chat. Com o recurso online na bancada de atendimento, a tradução da linguagem de sinais é feita por um intérprete da Central de Libras do Maranhão, que funciona na Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular (Sedihpop). Assim, o atendimento ocorre de forma rápida e acessível.

Segundo o diretor-presidente do Procon, Duarte Júnior, o novo atendimento é mais um avanço na cidadania e nas relações de consumo no Maranhão. “Ainda existe uma barreira em nosso estado que dificulta o acesso de pessoas surdas à informação e serviços. O Procon, juntamente com a Sedihpop, busca sanar essa desigualdade e atender às demandas de todos os consumidores maranhenses, sem distinções e com inclusão social”, afirmou o presidente.

O serviço não tem ônus para os consumidores e deve ser solicitado assim que o consumidor chegar ao órgão e retirar a senha preferencial. Além de trabalhar para atender a todas as necessidades dos consumidores, o Procon prioriza o auxílio de profissionais capacitados para o exercício de intérprete durante o atendimento.

Conciliação

Nas audiências de conciliação, devido a maior complexidade desse tipo de interação, o serviço é realizado com a presença do intérprete e, por isso, precisa ser agendado previamente, através de um requerimento junto ao Procon.

Nenhum comentário: