OBRAS MAIS ASFALTO

OBRAS MAIS ASFALTO

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Mirante ignora evento com governadores e representantes do Governo Federal

Governadores do Ceará, Maranhão e Piauí
Governadores do Ceará, Maranhão e Piauí
Assinado na terça-feira (26) pelos governadores do Maranhão, Flávio Dino; do Piauí, Wellington Dias e do Ceará, Camilo Figueiredo, o termo que retomou projetos para alavancar o roteiro turístico conhecido como Rota das Emoções, foi sem dúvida o evento mais importante do país no setor de turismo, durante o mês de janeiro.
Além dos governadores, a cerimônia realizada em São Luís, contou com a presença do secretário-executivo do Ministério do Turismo, Alberto Alves; do presidente da Embratur, Vinícius Lummertz; de parlamentares; de prefeitos dos municípios que fazem parte da Rota; além de dezenas de autoridades nacionais ligadas ao turismo.
Com ampla repercussão junto aos meios de comunicação do país e também em organismos internacionais, o evento, no entanto, não chamou a atenção das emissoras de TV e rádio do Sistema Mirante de Comunicação.
Retransmissora da TV Globo no Maranhão, a TV Mirante, de propriedade da família do ex-senador José Sarney, sequer citou a realização do evento, promovido pelo Governo do Maranhão. O mesmo ocorreu com a rádio Mirante AM, órgão que também pertence aos Sarneys.
Derrotados na eleição para o governo do Estado em 2014 pelo atual governador, Flávio Dino, do PCdoB, o grupo Sarney usa o Sistema Mirante de Comunicação para promover uma espécie de censura, ignorando informações relacionadas ao governo do Maranhão, mesmo quando se tratam de notícias de utilidade pública.
O que chama a atenção na ausência de cobertura do Sistema Mirante ao evento da Rota das Emoções é que, apesar de organizado pelo Governo do Maranhão, tratava-se de um acontecimento com visibilidade nacional pela relevância das ações entre os estados e pela presença de autoridades federais.
Embora as emissoras de rádio e TV do Sistema Mirante pertençam ao grupo Sarney , as atribuições de outorga e de renovação de outorgas de emissoras de radiodifusão no Brasil são feitas por meio de concessões públicas e devem seguir normas que atendam os interesses da sociedade.

Nenhum comentário: