ANTES NÃO TINHA

ANTES NÃO TINHA

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

'No Amapá, Davi venceu o Golias do PMDB', diz senador que derrotou grupo de Sarney


Mariana Zylberkan
Senador eleito pelo Amapá, Davi Alcolumbre, do DEM
O senador eleito Davi Alcolumbre, do DEM: 'O estado é formado por maioria de jovens e eles querem mudanças' (Gilberto Nascimento/Agência Câmara/VEJA)
O ex-deputado federal e agora senador eleito pelo Amapá Davi Alcolumbre (DEM), de 37 anos, tem usado referências bíblicas para expressar o que representou sua vitória nas urnas contra o candidato apoiado pelo ex-senador José Sarney no Estado. “Na história da humanidade, um Davi já venceu o poderoso Golias. Agora, no Amapá, outro Davi venceu o Golias do PMDB”, disse ao site de VEJA. Com 36% dos votos válidos, Alcolumbre derrotou Gilvam Borges (PMDB). Foi o sucesso de uma impensável aliança do conservador DEM com o PSOL, sigla fundada para abrigar o grupo conhecido como “radicais do PT”.

Leia também: Senado rejuvenesce e fica 768% mais rico

O que representa sua vitória contra o candidato considerado favorito? Na humanidade, um Davi já venceu Golias. Agora no Amapá, um Davi venceu o Golias do PMDB. Ainda estou comemorando e agradecendo os votos. Foi muito difícil tudo que eu enfrentei nos últimos meses, desde que lancei a minha candidatura, mas valeu a pena. Vencer contra o candidato do Sarney torna dez vezes maior a expectativa e a responsabilidade colocada pelo povo do Amapá sobre os meus ombros.
A que o senhor credita sua vitória? O Brasil está pedindo mudanças e mostrou isso nas urnas. Meu estado é composto por uma população jovem, 46% tem de 16 a 38 anos, então acredito que esses eleitores acreditam e buscam um país melhor. Somou-se tudo, o fato de eu ser jovem, mas experiente como deputado e o desejo de mudança. 
O senhor é um dos mais jovens senadores eleitos. Sou jovem, mas tenho experiência como deputado. Sempre digo que eu escolhi ter carreira política e não foi a política que me escolheu, por isso acredito que deu certo. Tive 131.000 votos. Na minha ultima eleição para deputado federal, tive 14.000. É muita confiança, é muita esperança, cunhei até uma frase: “Esperança do povo do Amapá é com Davi senador”. Penso todo dia no peso que o eleitor amapaense colocou no meu ombro. Eu me sinto preparado para ser o senador que o Amapá precisa. Eu sabia do desafio que seria essa campanha e o encarei. Penso que se tiver boa vontade e coragem tudo dá certo. 
Quem vai apoiar no segundo turno para o governo do Amapá (Waldez Góes ou Camilo Capiberibe)? Estou decidindo o caminho a seguir, colocando na balança tudo que eu conheço dos dois candidatos, do jeito que está apertado, nossa decisão vai ser fundamental. Quem a gente indicar o povo vai seguir, por isso devo avaliar o que cada um deles pode fazer pelo futuro do nosso estado.

Nenhum comentário: