OBRAS MAIS ASFALTO

OBRAS MAIS ASFALTO

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Sarney insiste com Temer para trocar comando da PF e barrar investigações

A revista Veja e outros veículos de imprensa nacional falam que nos bastidores de Brasília ventila-se que o ex-senador José Sarney estaria manobrando para nomear o delegado Fernando Segovia como diretor-geral da Polícia Federal. Segovia é homem de confiança do oligarca e exerceu o cargo de superintendente da PF no Maranhão por dois anos.
Além de uma possível atuação para travar as investigações contra Sarney, a indicação de Segovia acabaria vetando o nome do diretor-executivo da PF, Rogério Galloro, para a função. Galloro é o número dois na hierarquia da instituição e substituto legal do atual diretor-geral Leandro Daiello.
Acusado pelo Ministério Público Federal de integrar o chamado “quadrilhão” do PMDB, que receptou R$ 864 milhões em propina, gerando um prejuízo de R$ 5,5 milhões aos cofres da Petrobras e R$ 113 milhões da Transpetro, Sarney usaria sua influência sobre Segovia para frear os inquéritos contra ele no âmbito da Operação Lava Jato.
A Coluna Radar, da Revista Veja, chegou a citar movimentação da cúpula do PMDB para garantir a nomeação de Segovia para o cargo. No entanto, Sarney negou em nota qualquer movimento para emplacar seu aliado no comando da PF.
Enquanto Fernando Segovia é o nome preferido por Sarney e por outros peemedebistas envolvidos em escândalos de corrupção, Rogério Galloro agrada setores da Polícia Federal e tem amplo apoio dos investigadores da Lava Jato. Agora é esperar para ver se Sarney vai ter força suficiente para conseguir desestruturar o comando da Polícia Federal.

Nenhum comentário: