MARANHÃO EM OBRAS

MARANHÃO EM OBRAS

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Mais de 830 mil estudantes participaram da primeira etapa da Obmep 2017 no Maranhão

Alunos fazem provas da Obmep no C.E. Estado do Acre, em Axixá. Foto: Divulgação
Para 831.345 estudantes maranhenses, nas 19 Unidades Regionais de Educação (URE’s), a terça-feira (06) foi para testar o raciocínio lógico e o pensamento matemático, na prova da 1ª fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep-2017).
No Liceu Maranhense toda a comunidade escolar foi mobilizada para essa 1ª etapa da 13ª Edição da Obmep. Mais de 2 mil estudantes fizeram as provas, nos três turnos.
Ana Júlia dos Santos Martins, que é estudante do 2º ano do Ensino Médio do Liceu, vê na Obmep uma possibilidade de treino para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e de teste para os conhecimentos. “É uma ótima oportunidade para que a gente teste o nível do nosso conhecimento em Matemática e também sirva como um treino para o Enem, porque as questões são muito parecidas”, pontuou a aluna.
Estudantes do C.E. Fernando Perdigão concentrados na prova da Obmep. Foto: Divulgação
Para o professor de Matemática, Marcos dos Santos Sousa, coordenador da Obmep no Liceu Maranhense, a Olimpíada de Matemática, que é uma das maiores e mais importantes avaliações do conhecimento estudantil do país, oportuniza aos estudantes a melhoria do conhecimento. “Os alunos que conseguem bons desempenhos na Obmep são acolhidos pela Ufma [Universidade Federal do Maranhão] para fazerem cursos. E, geralmente nos cursos da Ufma há toda uma preparação que acabam ajudando para o ingresso desses alunos nas universidades”, explicou o coordenador da Obmep do Liceu.
No C.E. Fernando Perdigão, no bairro Monte Castelo, os 640 alunos matriculados na escola fizeram as provas. Há cinco anos os professores de Matemática, coordenados pelo professor Carlos Alberto Oliveira, com apoio da direção da escola, fazem um trabalho de mobilização e de conscientização dos alunos para a importância de fazerem as provas da Olimpíada estudantil mais concorrida do país.
“Nossos professores de Matemática, coordenados pelo professor Carlos Aberto Oliveira, têm feito um trabalho muito importante no sentido de conscientizar nossos estudantes de que avaliações externas, como a Obmep, são uma grande oportunidade de melhorar o conhecimento. A Obmep traz provas muito bem elaboradas que oportunizam a compreensão das questões, a leitura da Matemática, da lógica, ajuda no desenvolvimento do pensamento matemático propriamente dito”, pontuou a professora Izabel Cristina Marquinho, Supervisora Escolar do Fernando Perdigão.
Na Capital, 75.503 mil estudantes, de 97 escolas da rede estadual de ensino estavam prontos para fazer a prova.  No C.E. Gonçalves Dias e no C.E. Maria Helena Duarte os estudantes vestiram farda nova para fazerem as provas da Obmep.
As comunidades escolares dos Centros de Ensino Henrique Couto, no município de São Bernardo; Doutor Paulo Ramos, em Chapadinha; Raimundo Saldanha, em Rosário; Estado do Acre, em Axixá; C.E. Bandeirante, em Zé Doca; Luso Rocha, em Riachão, entre outras, também estiveram mobilizadas para a Obmep.
Maranhão na Obmep
Este ano o Maranhão bateu seu recorde de inscrições na Obmep com um total de 3.876 escolas se inscritas, alcançando todos os 217 municípios maranhenses. O número foi maior que em 2016, quando pouco mais de 3,5 mil foram inscritas. Em relação ao percentual de alunos inscritos, Maranhão atingiu 86,68% dos estudantes, ficando atrás apenas dos estados do Rio Grande do Norte (100), Tocantins (94,64), Amazonas (90,15) e Piauí (88,61). Pela primeira vez, a competição incluiu, também, escolas da rede particular.
No ano passado estudantes da rede estadual de ensino conquistaram 33 medalhas na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP – 2016), sendo uma de ouro, quatro de prata e 28 de bronze.  É um desempenho histórico da rede em 12 anos da competição. A meta é melhorar, ainda mais, esse desempenho este ano.
A OBMEP
Aplicação da Prova da Obmep no CE Henrique Couto, em São Bernardo, regional de Chapadinha. Foto: Divulgação
Criada em 2005, a Olimpíada de Matemática é uma realização do Impa com apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM) e promovida com recursos dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e da Educação.
Além das medalhas, os alunos premiados na Obmep, garantem a participação no Programa de Iniciação Científica Júnior.  A olimpíada reconhece, ainda, o trabalho dos professores, das escolas e das secretarias de educação.

Nenhum comentário: