terça-feira, 18 de outubro de 2016

Força tarefa se reúne para tratar ações de combate aos incêndios florestais em Caxias

Reunião da força tarefa do Governo do Estado que está organizando ações de combate a incêndios florestais no interior do Maranhão. Foto: Divulgação
Reunião da força tarefa do Governo do Estado que está organizando ações de combate a incêndios florestais no interior do Maranhão. Foto: Divulgação
Depois de um fim de semana intenso de ações de combate a incêndios e de auxilio às famílias prejudicadas pelas chamas, a força tarefa do Governo do Estado voltou a se reunir, nesta segunda-feira (17), na sede da Casa Civil, em São Luís, para analisar as ações desenvolvidas e definir novas metas.
“Nós vamos continuar minimizando os efeitos das queimadas entre moradores das regiões atingidas; essa ação acontece tanto pelo trabalho de combate as queimadas, quanto por meio do apoio e suporte para os atingidos. O Governo do Maranhão sabe que este período de estiagem na região leste e em outras cidades vizinhas requer ações efetivas do estado”, explicou o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares.
Além do reforço de 79 bombeiros militares do Batalhão de Bombeiros Ambiental de São Luís, o 5º Batalhão de Bombeiros Militar (BPM) do município de Caxias tem o apoio da Defesa Civil e do Centro Tático Aéreo (CTA) no combate aos incêndios e resgate das vítimas. Outro reforço que tem dado suporte às ações são os 20 homens na reserva operacional pertencente à escola de formação Tiro de Guerra (TG) de Caxias.
Além de combater os focos de queimada, a força tarefa do Governo do Estado auxilia as famílias que tiveram suas casas e plantações atingidas pelo fogo, por meio de doação de mais de mil cestas básicas, material de higiene e 15 barracas para os desabrigados.
“O Governo sabe que muitas famílias perderam tudo e está dando suporte para que não passem necessidades, nós garantimos que elas não ficarão sem a assistência necessária durante esse momento tão difícil. O próximo passo é identificar as necessidades e traçar a abordagens de programas que ajudem a recuperar as vidas dessas pessoas”, afirmou o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista.
O levantamento detalhado das necessidades das áreas atingidas já foi iniciado. A medida busca identificar aspectos como as áreas atingidas, pessoas desabrigadas, necessidades dos desabrigados e auxílio para a retomada das criações e plantações perdidas.
O secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares, explicou que técnicos do Sistema SAF, por meio da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) estão em campo mensurando o tamanho do prejuízo para as famílias. “Estamos traçando metas junto ao Governo Federal, para que ajudemos na recomposição financeira das famílias que perderam suas plantações e criações”, explicou o secretário, após vistoria realizada no fim de semana em Caxias.

Nenhum comentário: