OBRAS MAIS ASFALTO

OBRAS MAIS ASFALTO

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Polícia prende mais dois suspeitos de participarem do incêndio criminoso em Pirapemas

A Polícia Civil prendeu mais dois suspeitos de participação na tentativa de latrocínio ocorrida no povoado Tiquaras, zona rural de Pirapemas. Miguelma Pereira dos Santos, 22 anos e Antônio da Silva Cruz, 27 anos foram detidos em Pirapemas e apresentados na capital, em coletiva nesta quinta-feira (21), na sede da Secretaria de Estado da Segurança (SSP-MA), Vila Palmeira. “A atuação da polícia foi imediata resultando na rápida localização, identificação e prisão dos suspeitos. As equipes permanecem de prontidão, cercando uma área em Pirapemas para prender outros dois envolvidos, já identificados”, ressaltou o delegado geral de Polícia Civil, Lawrence Melo.
Antônio foi preso na casa de Miguelma. Segundo as investigações, ela agiu como apoio dando cobertura ao suspeito e deve responder por crime de favorecimento pessoal. Após apresentação na SSP, ela foi encaminhada à Delegacia Regional de Itapecuru Mirim, onde será interrogada para averiguar sua participação no crime. Antônio foi encaminhado ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas.
O primeiro detido, Marcelino Costa Cantanhede, 23 anos, que foi atingido pelas chamas durante o ato incendiário, está internado no Hospital Djalma Marques, o Socorrão I. Após a alta, será encaminhado a Pedrinhas. Marcelino é tido como o líder da quadrilha, considerado de alta periculosidade e tem larga ficha policial. Foi descoberto que é fugitivo de Rosário e com vários mandados de prisão. Os outros dois suspeitos foram identificados como Chico e Xavier e devem ser presos a qualquer momento.
“O trabalho é intenso para que possamos solucionar este caso bárbaro, que mobilizou a população daquela cidade, devido à maneira cruel como as vítimas foram atingidas. Todos serão presos e punidos por esse ato de crueldade”, pontuou o superintendente de Polícia Civil do Interior (SPCI), Dircival Rodrigues. Os suspeitos podem responder por latrocínio, incêndio doloso e associação para o crime.
O cerco foi montado em área de vasto matagal e acesso difícil, no município de Pirapemas, onde mais dois envolvidos estão escondidos. “A polícia está de prontidão no local para prendê-los e o policiamento vai permanecer na região até que seja feita a captura destes suspeitos”, enfatiza o delegado titular da Delegacia Regional de Itapecuru Mirim, Samuel Morita. O delegado ressalta ainda que todos os esforços de policiamento, inclusive com apoio do Grupo Tático Aéreo (GTA), estão reunidos para solucionar o caso.
Estado de saúde das vítimas
A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) informou, em nota, que o paciente Raimundo da Conceição Frazão estava internado no Hospital Municipal Dr. Clementino Moura, o Socorrão 2, desde a madrugada de quarta-feira (20), com 80% de sua superfície corporal queimada e lesões provocadas por espancamento. A vítima era a que apresentava quadro mais grave e estava sendo submetida a procedimentos, visando sua transferência para fora do estado, porém, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito na manhã desta quinta-feira (21), por volta das 7h30.
A Semus comunica que os outros cinco pacientes estão na Unidade de Terapia Intensiva do Socorrão 2. Segundo o resumo do quadro geral de cada um deles, segue: Rosilene da Silva Santos, que está com 75% da superfície corporal queimada, estado grave, respirando por ventilação pulmonar mecânica; Agnaldo da Silva Conceição, com 60% da superfície corporal queimada, estado grave, porém estável, respirando sem suporte de ventilação pulmonar mecânica; Celso da Silva Costa, com 35% da superfície corporal queimada, estado grave, porém estável, respirando sem suporte de ventilação pulmonar mecânica; Rivelino Marques de Araújo, que está com 80 % da superfície corporal queimada, em estado grave, respirando por ventilação pulmonar mecânica; Maria Francineth da Silva Frazão, 56% da superfície corporal queimada, estado grave, porém estável, respirando sem suporte de ventilação mecânica.
O crime
Segundo as investigações, na noite de terça-feira (19), quatro homens em duas motos estiveram na residência da família em busca da quantia de R$ 15 mil. O valor estaria embaixo de um colchão e seria usado para reforma da residência. Não encontrando o valor e não conseguindo obter com o dono da residência, o grupo, por vingança, amarrou a família e ateou combustível na casa com todos dentro. Uma explosão ocorreu no incêndio, tão forte, que fez sacar o teto da residência. No ato, seis pessoas foram gravemente atingidas ficando com queimaduras de segundo e terceiro graus. Um dos suspeitos também foi atingido ao provocar o ato criminoso.
No povoado, as casas são um pouco distantes umas das outras, mas vizinhos conseguiram ouvir os gritos e ajudaram a evitar uma tragédia maior. “Foi um crime que causou uma revolta muito grande e que a polícia de imediato conseguiu dar uma resposta à sociedade. Não vamos parar enquanto todos estes criminosos não estiverem presos”, enfatizou o delegado da Regional de Itapecuru Mirim, Samuel Morita.
O delegado Dicival ressaltou a Polícia Civil está atuando firmemente para que o crime não fique impune. “Estamos reunindo todos os esforços para solucionar esse caso e reforçamos o policiamento para a cidade, inclusive com apoio do Grupo Tático Aéreo. Os envolvidos não ficarão impunes pela crueldade cometida com estas pessoas”, enfatizou o titular da SPCI, Dircival Rodrigues.

Nenhum comentário: