segunda-feira, 2 de maio de 2016

Maranhão inicia primeira etapa de vacinação contra febre aftosa



O período oficial da primeira etapa de vacinação de bovinos e bubalinos contra a febre aftosa iniciou neste domingo (1°) e segue até o fim do mês. A partir desta segunda (2) até o próximo sábado (7), em todas as 18 Unidades Regionais da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) serão promovidos eventos e panfletagens para divulgar a campanha e conscientizar os produtores maranhenses sobre a importância de continuar vacinando seus rebanhos.
A campanha de vacinação contra febre aftosa faz parte do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção contra a Febre Aftosa (PNEFA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e é promovida e fiscalizada pela Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca (Sagrima), por meio da Aged. Ela acontece, semestralmente, nos meses de maio e novembro no Maranhão. “Nós esperamos ter uma cobertura de 100% e superar as coberturas vacinais que tivemos ano passado. Essa é a 29ª campanha de vacinação que se faz no Maranhão, e, sendo sucesso, ela vai nos habilitar para, em um futuro próximo, conseguirmos o nosso sonho que é ser livre da febre aftosa sem vacinação”, declarou o presidente da Aged, Sebastião Anchieta.
Em 2015, o estado bateu recordes de cobertura vacinal nas duas etapas da campanha, com 98,82% do rebanho vacinado em maio, e, 98,04%, em novembro. Neste ano, para aumentar ainda mais os índices e manter o reconhecimento internacional do Maranhão como zona livre de febre aftosa com vacinação, a equipe do PNEFA da Aged quer diversificar a divulgação e as estratégias de ação entre suas regionais. “A gente conta com vários fatores para conseguir manter o índice: conscientização do produtor, conscientização das revendas, que são parceiros fundamentais, e a fiscalização da Aged, para ver o que ainda está sendo feito errado e o que não está sendo feito”, explica o fiscal agropecuário responsável pelo Programa, Adriano Moura.
A Agência defende que é preciso focar, cada vez mais, no pequeno produtor. Por isso, um das estratégias desenvolvidas foi a de organizar treinamentos, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), para vacinadores de bovinos e bubalinos contra Febre Aftosa nos trinta municípios que fazem parte do programa ‘Mais IDH’. “Nesses municípios, as pessoas têm menos acesso a palestras e treinamentos. Então, a Aged se faz chegar através desse treinamento do Senar junto à comunidade”, defende Adriano.
Combate à aftosa, brucelose e raiva
Além das ações estratégicas para atingir as regiões de menores índices de cobertura vacinal, em 2016, o Governo do Estado quer chamar a atenção dos produtores para a necessidade de vacinação dos rebanhos contra brucelose e raiva.
A iniciativa se dá após a realização das primeiras operações de exportação de gado maranhense pelo Porto do Itaqui, em abril, que fez com que o controle zoossanitário fosse reforçado para obedecer todas as exigências da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).
Assim como a vacinação contra febre aftosa, a vacinação contra brucelose também é obrigatória em todo o território nacional, mas, no caso desta doença, ela é exigida apenas para bezerras de 3 a 8 meses de idade. Já a vacinação antirrábica anual de bovinos e bubalinos, a partir do primeiro dia de vida, é obrigatória em 43 municípios maranhenses, onde a Aged registrou casos positivos de raiva em herbívoros.

Nenhum comentário: