quarta-feira, 23 de março de 2016

Enquanto Dino vai à frente, Lula se aconselha com Sarney por trás

Lula acompanhado da presidente Dilma e de Mercadante, à esquerda, e de Sarney e Haddad, à direita
Bons e velhos amigos
Depois da presidente Dilma Rousseff, foi a vez do ex-presidente Lula buscar ajuda e se aconselhar com o ex-senador José Sarney.
Enquanto no mesmo dia o governador Flávio Dino fazia um discurso forte no Palácio do Planalto em favor de Dilma, Lula e o PT durante o Ato dos Juristas pela Legalidade e em Defesa da Democracia, Sarney e Lula se reuniam afavelmente em Brasília, na casa do oligarca.
O encontro foi marcado pela amizade e descontração de velhos companheiros de estripulias.
Aliás, a predileção de Lula e Dilma por Sarney é antiga.
Em 2010, Flávio Dino sentiu na pele o laço forte que une Lula/Dilma a Sarney. À época, a direção nacional petista interviu para que o partido apoiasse Roseana Sarney. Antes, um conluio golpeou o mandato de Jackson Lago para a filha de Sarney assumir, já que ela tinha sido derrotada nas urnas.
Nos mandatos de Lula e Dilma, Sarney conseguiu emplacar ministros (Lobão, Gastão) e ter o controle da maioria dos cargos. Sarney inclusive recebe benesses do governo petista até hoje, pois mesmo sem mandato, conseguiu emplacar aliados na maioria dos cargos federais do Maranhão.
Parece até incoerência Flávio Dino defender um governo em que seus adversários (Sarney e Lobão) são acusados de se locupletarem dele em esquemas de corrupção. É como se no conjunto da obra os dois fossem inocentes também.
Flávio hoje é governador do Maranhão, contudo, pouco conseguiu do governo Dilma. Até as obras de duplicação da BR 135 seguem paradas. Não há um gesto ou uma grande obra da presidente para o estado.
O mais esquisito disso tudo é que Sarney e Roseana não dão um pio na defesa de Dilma e Lula. Até porque sabem que independente da questão retórica utilizada da defesa do estado de direito e da democracia, o governo do PT está mergulhado num mar de corrupção e seus envolvidos têm de ser punidos. E a punição passa por Lula e Dilma, já que toda suposta roubalheira ocorreu sob a liderança dos mesmos.
Já Flávio Dino, numa empreitada arriscada e que de certa forma lhe tráz arranhões à sua imagem, é quem vai na infantaria do exército, enquanto que Sarney… fica atrás apenas observando.

Nenhum comentário: