ANTES NÃO TINHA

ANTES NÃO TINHA

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Homem tem a mão decepada após discussão

Quem observar a foto pode pensar que estamos relatando um fato ocorrido em um país como a Arábia Saudita, onde criminosos têm as mãos amputadas, por lei. Contudo, o fato aconteceu no município de Vigia de Nazaré, no nordeste paraense, e chocou a população pela brutalidade. Por causa de uma suposta desavença, Robson Moraes de Sousa, de 21 anos, teve a mão esquerda decepada por Elissandro Gonçalves Pinheiro, que tentou fugir mas acabou preso e confessou o crime. A vítima está internada no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua. 
 O crime foi relatado pelo cabo PM Elias Brito ao delegado João Batista Amorim e aconteceu na rua da Fumaça, esquina como a rua Bariri, na periferia de Vigia de Nazaré. “Ao chegarmos ao local, fomos informados que o Elissandro, após uma discussão, deu uma terçadada na mão esquerda do Robson e a decepou. Em seguida ele fugiu enquanto a vítima era socorrida”, informou o cabo PM.
Robson levou apenas um golpe na mão. (Foto: Divulhação)
Elissandro, que é pescador e tem 21 anos, foi preso por policiais militares comandados pelo tenente Helton Rocha. Ele foi denunciado quando se preparava para fugir pelo rio Guajará Mirim. Diante do delegado João Batista Amorim, Elissandro disse que mora em Vigia há 3 anos e que na hora do crime andava pela rua da Fumaça quando foi abordado pela vítima para, supostamente, trocar por drogas uma cortina que carregava e que havia furtado de uma residência, no bairro do Sol Nascente.
“Eu me neguei a trocar, pois queria dinheiro e aí houve um desentendimento. Falei para ele não roubar na minha área, que chamaria atenção da polícia. E ele, com raiva, me deu um soco”, afirmou Elissandro. Em seguida, ainda segundo o que ele contou ao delegado, puxou um terçado que carregava na cintura e deu um golpe na mão esquerda da vítima. 
Ele informou ainda que fugiu para uma localidade, na Vigia, conhecida por “Beiradão” e se escondeu dentro de um barco, que estava atracado. De tarde, ao tentar sair da embarcação, foi reconhecido por populares e denunciado à Polícia Militar.
O pescador Elissandro Gonçalves Pinheiro, de 21 anos, no momento em que foi preso ao tentar fugir após atacar Robson: ele confessou o crime. (Foto: Divulgação)
O terçado utilizado para decepar a mão de Robson ele vendeu a um pescador por R$10. Elissandro confessou que já esteve preso no município de Vigia de Nazaré, pelo crime de tráfico de drogas, e responde por furto no Estado do Amapá. Agora ele deverá responder também por lesão corporal grave.
Já Robson Moraes de Sousa, devido ao estado grave em que se encontrava, foi transferido para o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência. Até o fechamento dessa edição não havia informações se a equipe médica conseguiu reimplantar a mão decepada pela terçadada.
(J.R. Avelar/Diário do Pará)

Nenhum comentário: