terça-feira, 21 de julho de 2015

Confirmadas mortes de duas pessoas vítimas da síndrome de Guillain-Barré

De acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde, foram registrados, desde janeiro deste ano, pelo menos 13 casos da enfermidade no estado
Policial militar Daniel Viana morreu no dia 16, vítima de síndrome
Policial militar Daniel Viana morreu no dia 16, vítima de síndrome (Foto: Divulgação)
A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou ontem o registro de dois óbitos no território maranhense por causa da síndrome de Guillain-Barré (doença autoimune que ataca e destrói tecidos saudáveis do corpo por engano). Ainda segundo a SES, já foram diagnosticados, desde janeiro deste ano, pelo menos 13 casos da enfermidade.
Conforme apurado por O Estado, uma das vítimas da doença foi o policial militar Daniel Viana Alves, de 45 anos, morador da Ilhinha. Segundo informações da SES, a vítima - que era sargento da corporação - faleceu na quinta-feira, dia 16, após permanecer internado com os sintomas da doença (fraqueza muscular, formigamento, desequilíbrio e paralisia) desde o dia 10 deste mês. A SES informou ainda que a causa da morte do sargento foi "insuficiência respiratória em decorrência da síndrome".
Até o fechamento desta página, a SES ainda não havia informado as circunstâncias do outro óbito e a identidade da vítima. Do total de pacientes diagnosticados no estado, mais de 50% informaram ter apresentado sintomas do zika vírus dias antes do diagnóstico da síndrome. Segundo a SES, por enquanto, não é possível avaliar se a zika vírus tem relação com a síndrome de Guillain-Barré. A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) e a SES esclareceram ainda que estão realizando estudos com o objetivo de obter informações acerca da doença, especialmente sobre as formas de contágio.
Para coibir e minimizar os riscos de novos casos da doença, técnicos da Superintendência de Vigilância Epidemiológica da SES, da Semus e diretores de hospitais de todas as esferas públicas estiveram reunidos na sexta-feira, dia 17. Uma nova reunião para tratar do tema deverá ser realizada no próximo dia 24, no antigo Hospital Pam Diamante, em São Luís, às 8h.
SAIBA MAIS
A SES informou
 apenas que a síndrome de Guillain-Barré é uma doença não transmissível, que afeta os nervos motores e cujos principais sintomas são fraqueza muscular, formigamento, sensação de "comichão na pele", desequilíbrio e paralisia. Em alguns casos, a Síndrome de Guillain-Barré pode levar a comprometimento dos músculos respiratórios, provocando dificuldades respiratórias. A SES informou ainda que, em casos de suspeitas, o (a) paciente deve procurar imediatamente uma unidade de saúde, já que a doença tem cura, porém necessita de tratamento o mais rápido possível. Essa síndrome também é conhecida como Polirradiculopatia Desmielinizante Inflamatória (que significa, em termos genéricos, doença que afeta neurônios que saem da medula espinhal). A SES orienta que as pessoas procurem um hospital imediatamente, assim que surgirem os primeiros sintomas da síndrome de Guillain-Barré" para tratamento imediato. De acordo com especialistas, a medicação mais usual seria a base de imunoglobulina.
Com Imirante

Nenhum comentário: