ANTES NÃO TINHA

ANTES NÃO TINHA

terça-feira, 16 de junho de 2015

Governo republicano: empresa que fez campanha para Edinho Lobão vence licitação da Secom

 Flávio Dino  durante a sua posse no governo dia 1º de Janeiro
Flávio Dino durante a sua posse no governo dia 1º de Janeiro
Ao tomar posse no dia 1º de janeiro, o governador Flávio Dino disse que estava instaurando a República no Maranhão.
Nesta segunda-feira ao ser divulgado o resultado da licitação para escolha dos  responsáveis pela publicidade do seu governo, ficou mais do que comprovado  que o Maranhão realmente não é mais o mesmo do regime Sarney, quando somente as empresas amigas eram beneficiadas com os contratos  públicos.
As agências vencedoras – com uma leve exceção da Mallmann – foram beneficiadas com contratos milionários pelo governo Roseana.
A primeira colocada foi a Clara Comunicação, de Félix Alberto Lima, irmão do ex-secretário de comunicação dos governos Roseana e Lobão,  Antônio Carlos Lima, o Pipoca, e foi a empresa que participou da campanha de Edinho Lobão, marcada pela baixaria contra o então candidato Flávio Dino.
A segunda foi a AB Propaganda, de Alex Brasil, amigo pessoal de Fernando Sarney e companheiro de bola no Narigão, que dividia o bolo publicitário do governo anterior com as graças do secretário de comunicação, Sérgio Macedo.
Historicamente as empresas que fazem a Comunicação de um governo são aquelas que também fizeram a campanha  do candidato eleito.
Não foi o caso que nesse governo, a Layoute que fez com competência a campanha de Flávio Dino ficou em quinto lugar, atrás ainda da paulista Euroforte.
A Comissão Central de Licitação abriu prazo de acordo com a lei de cinco dias para recursos, para depois serem assinados os contratos com as três primeiras classificadas.
Um governo republicano é acima dos desejos do governante  e propô-lo não é  apenas uma questão de discurso, mas a certeza de que não poderá impor sua vontade,  onde o público é definitivamente distinto do privado.
O resultado da licitação da Comunicação é simbólica, pois  não se trata apenas de uma prestação de serviço, mas a contratação de uma empresa que possua um alinhamento com as idéias e propostas de um governo, para que assim possa passar para a população o que realmente este representa.
Se você me perguntar se fiquei surpreso com o resultado, fiquei.
Mal costume de quem sempre conjugou  o poder público como  um direito exclusivo do grupo vencedor das eleições.
Aliás, é nessa perspectiva que muitos apoiam e fazem campanha para candidato A ou B.
Mas a República sempre nos surpreende e ensina.

Nenhum comentário: