OBRAS MAIS ASFALTO

OBRAS MAIS ASFALTO

terça-feira, 14 de abril de 2015

Governo apoia ações do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, participou da 1ª Caravana do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, no povoado de Itans, em Matinha. A ação, que contará com várias etapas, tem o objetivo de divulgar as potencialidades naturais da região da Baixada, a fim de conquistar a atenção e as ações do poder público e da sociedade civil organizada para a necessidade de investimentos e políticas públicas para essas localidades.
“O governador Flávio Dino está trabalhando pela garantia do desenvolvimento social concreto. Sabemos que, no Maranhão, uma importante forma de conquistar esse desenvolvimento é a produção sustentável. Por isso, vamos congregar as nossas ações com foco no desenvolvimento produtivo e vamos contar com o apoio do Fórum da Baixada para nos auxiliar no direcionamento mais acertado das ações para essa região maranhense”, assegurou o secretário.
Itans se destaca nacionalmente como exemplo de projeto produtivo para superação da extrema pobreza rural por meio da piscicultura. Atualmente, 121 produtores do povoado, monitorados pela Associação de Piscicultores de Itans, mantém a produção de cerca de 1600 toneladas de peixe ao ano, em 400 tanques construídos para desenvolvimento da atividade, o que representa um faturamento médio de R$ 7 milhões.
“Escolhemos iniciar a expedição do Fórum pelo povoado de Itans, porque este é um dos nossos grandes exemplos de que é possível produzir explorando as potencialidades naturais da região da Baixada, a partir da correta capacitação e com foco no desenvolvimento e na geração de renda”, explicou Flávio Braga, coordenador do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense, organização que se propõe a atuar como interlocutora entre o poder público e a sociedade civil em busca de ações que propiciem a superação do quadro de extrema pobreza na Baixada Maranhense.
Com mais de 500 mil habitantes, a Baixada Maranhense é uma microrregião geográfica encravada às margens do Golfão Maranhense formada por 21 municípios, que foi transformada em Área de Proteção Ambiental (APA) desde 1991. A economia da região é basicamente de subsistência e as principais atividades econômicas são extrativismo vegetal do babaçu, pesca artesanal e a pequena agricultura familiar.
Durante o evento no povoado de Itans, o secretário Neto Evangelista destacou que o Governo do Estado estará atento às demandas levantadas a partir da interlocução do Fórum da Baixada, tendo em vista que o foco da gestão é assegurar a efetivação de políticas públicas que cheguem a quem realmente precisa, garantindo o desenvolvimento pleno do Maranhão.
Neto Evangelista acrescentou que a orientação do governador Flávio Dino é de que todas as secretarias e órgãos trabalhem de forma articulada para garantir às pessoas dignidade e qualidade de vida. “Seja na zona urbana ou rural, o nosso objetivo é criar as condições necessárias para que as pessoas aproveitem as grandes potencialidades que o Maranhão possui e, assim, produzam, gerem sua própria renda e vivam com qualidade de vida e com a dignidade que merecem”, afirmou.
Ao fim do evento, foi realizada a apresentação das iniciativas que garantiram o êxito da produção do pescado em Itans e uma visita aos tanques de produção para verificação in loco do sucesso da atividade produtiva. Participaram do evento, deputados estaduais, prefeitos dos municípios da região, vereadores, organizações sindicais e da sociedade civil, além de piscicultores e moradores da região. A próxima caravana do Fórum em Defesa da Baixada Maranhense será no município de Anajatuba, no dia 25 deste mês, para conhecer as particularidades no exitoso desenvolvimento de arranjos produtivos locais (APLs).
Mais IDH 
Dentre os municípios que integram a Baixada Maranhense, dois estão inclusos no Plano de Ações Mais IDH, do Governo do Estado. Cajari e Pedro do Rosário estão sendo contemplados nesta segunda etapa das ações do Mutirão Mais IDH, que promover atendimento na área da saúde, retirada de documentação básica e articulação de políticas públicas particulares à realidade de cada município.

Nenhum comentário: