MARANHÃO EM OBRAS

MARANHÃO EM OBRAS

sábado, 10 de junho de 2017

Operação área Leste segura III, resulta na condução de 19 suspeitos, onde 16 foram encaminhamos ao complexo penitenciário

A Polícia Civil do Maranhão em combate à criminalidade na região metropolitana de São Luís, com a determinação da Delegacia Geral realizou nesta sexta-feira (09), por volta das 06h:00, no bairro da Vila Funil, nas proximidades do São Raimundo, uma operação visando a prisão preventiva e temporária de 23 acusados de atuarem em ações criminosas na capital. Foram ainda cumpridos 14 mandados de Busca e Apreensão. Os criminosos foram presos por conta de mandados de prisões. O resultado da operação e os acusados foram apresentados em coletiva na Secretaria de Segurança Pública, hoje(09), por volta das 15h.
Denominada de “ Operação Área Leste Segura III”, oriunda por determinação da Delegacia Geral, em ação conjunta envolveu as 04 seccionais, Norte, Sul, Leste e Oeste, contou ainda com o apoio de diversas delegacias da capital; das Superintendências da SEIC e SENARC, o apoio do Centro Tático Aéreo e da Polícia Militar, onde iniciaram a operação para dar o cumprimento de prisão de 23 acusados, entre Prisão Preventiva e Temporária, sendo que destes, 19 pessoas foram conduzidas para a Delegacia do São Raimundo ratificado a prisão de 16 pessoas. Foram ainda apreendidos um adolescente infrator que estava na residência dos acusados e apreendidos matérias por conta dos Mandados de Busca e Apreensão. As prisões foram expedidas pela Comarca de flagrantes da Capital. O Sistema de Inteligência da SSP e da SEAP, ainda identificaram a participação de dois internos que cumpriam pena no Complexo Penitenciário de Pedrinhas. Eles integravam a quadrilha, onde participavam indiretamente das ações criminosas. Os dois identificados por Pablo Jr, e Danilo Santos, foram também apresentados na coletiva. Os acusados foram apresentados à imprensa no auditório Leofredo Ramos, na SSP e depois encaminhados para o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde ficarão à disposição da Justiça.
O Subsecretário de Segurança Pública, Saulo Ewerton, relatou durante a coletiva na SSP, que “Dentre os acusados estava o Marcos Antônio Rodrigues Correia, o qual já tinha sido preso pela Polícia Civil, em março deste ano, ao ser flagrado com uma quantidade de entorpecentes. O Marcos Antônio, conhecido também como “Marquinhos Satã”, era um dos líderes que realizava o tráfico de entorpecentes na região. Dentre a prisão dos criminosos, foram apreendidos veículo, produtos frutos de roubo e ainda entorpecentes”.
36 famílias desabrigadas por conta do tráfico de entorpecentes
Durante a coletiva, o delegado da Seccional Leste, José Henrique Mesquita, presente também durante a coletiva adiantou, que “A operação fora no sentido de reintegrar famílias na comunidade, onde os acusados teriam expulsado do bairro, cerca de 36 famílias. Os criminosos além de realizarem o tráfico de entorpecentes, ameaçavam os moradores e ainda depredavam suas residências, os obrigando a mudar do bairro, sob ameaças de morte. As ameaças para as mudanças dos moradores na comunidade, tinha como objetivo na facilitação das ações do tráfico na região. A Ação da polícia no local foi no sentido de que as famílias tenham tranquilidade”, considerou.
O Superintendente de Polícia Civil da Capital (SPCC), o delegado Armando Pacheco, esclareceu que a operação fora bem sucedida, onde contou com os parceiros da Polícia Militar e o Centro Tático Aéreo (CTA). A Ação contou com 100 policiais civis, entre eles 25 delegados; 50 policiais militares, os quais realizaram o cerco no local e a segurança no Perímetro, para o sucesso da operação”.
Na SSP, os acusados foram identificados por Felipe Pereira, Gilvan Pereira, Hélio Oliveira, Elisdênia Silva, Ednaldo Silva, Marco Antônio Rodrigues Corrêa (Marquinhos Satã), Felipe Lima, Marciana Carvalho, Marlon Mendes, Lindalva Muniz, Alisson Júnior e Daniel Santos e ainda o adolescente infrator.
Durante a coletiva na Secretaria de Segurança Pública (SSP), estiveram presentes ainda, o Subcomandante da Polícia Militar, o Cel. Jorge Luongo; representando o CTA, o Delegado Marcone Caldas, representando a SPCC.

Nenhum comentário: